Aftônio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aftônio
Nascimento século IV
Antioquia
Nacionalidade grego
Ocupação sofista, retórico

Aftônio de Antioquia (em grego: Ἀφθόνιος Ἀντιοχεὺς ὁ Σύρος[1]; em latim: Aphthonius) foi um sofista e retórico grego, que floresceu na segunda metade do século IV, ou mais tarde, na cidade de Antioquia-nos-Orontes.

Nada se sabe de sua vida, exceto que foi discípulo de Libânio e amigo de certo Eutrópio, que talvez seja o autor de uma epítome homônima da história romana. Segundo nos transmite Fócio, ele chegou a ler suas Declamações, hoje perdidas.[2] No entanto, o seu progymnasmata (Προγυμνάσματα), um livro de ensino sobre os fundamentos da retórica, com exercícios para o uso dos jovens antes de entrarem nas escolas regulares retóricas. Eles aparentemente formavam uma introdução para a técnica (Τέχνη) de Hermógenes de Tarso. Seu estilo é puro e simples, e os críticos antigos louvaram o seu "Aticismo". No período bizantino, muitos comentários foram escritos sobre o progymnasmata. O livro manteve sua popularidade até o final do século XVII, especialmente na Alemanha. Uma coleção de quarenta fábulas de Aftônio, no estilo de Esopo, também é preservada.

Notas

  1. Argirópulo, João, Prolegomena em Aphthonii progymnasmata
  2. Hans Gärtner: Aftônio. Em: Der Kleine Pauly (KlP). volume 1, Stuttgart 1964, página 431.

Referências

  • Este artigo incorpora texto da Encyclopædia Britannica (11ª edição), publicação em domínio público.
  • Wikisource-logo.svg Vários autores (1911). «Aphthonius». In: Chisholm, Hugh. Encyclopædia Britannica. A Dictionary of Arts, Sciences, Literature, and General information (em inglês) 11.ª ed. Encyclopædia Britannica, Inc. (atualmente em domínio público) 
  • Daniel Heinsius, Progymnasmata Apthonii sophistae Graece (1626)
  • Rodolphus Agricola e Giovanni Maria Catanaeo, Aphthonii Progymnasmata (1655)
  • Edição das fábulas por Francesco de Furia (1810)
  • Leonhard von Spengel, Rhetores Graeci, vol.2 (1856), p.21f. Google books aqui. - Os números das páginas deste são usados em textos posteriores de referência, de acordo com Kennedy p.95.
  • Christoph Eberhard Finckh, Aphthonii et Nicolai Progymnasmata sophistarum progymnasmata (1865)
  • Oskar Philipp Hoppichler, De Theone, Hermogene, Aphthonique Pro-gymnasmatum Scriptoribus (1884)
  • Hugo Rabe, Leipzig: Teubner (1926) - edição crítica moderna
  • Ray Nadeau, Speech Monographs 19 (1952), p.264-85 - tradução para o inglês. Versão revisada em Readings from Classical Rhetoric, ed. Patricia P. Matsen &c, p.266-288.
  • George Alexander Kennedy, Progymnasmata: Greek textbooks of prose composition and rhetoric, pp.95f. - tradução para o inglês. Pré-visualização Google Books aqui.
  • Malcolm Heath, Aphthonius Progymnasmata (1997). Tradução em inglês on-line, mas não inclui todo o material no final dado por Kennedy.