Age of Empires III: The WarChiefs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde março de 2018). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Age of Empires III: The WarChiefs
Capa da expansão
Desenvolvedora(s) Ensemble Studios
Publicadora(s) Microsoft Game Studios
Distribuidora(s) Microsoft Game Studios
Designer(s) Bruce Shelley
Artista(s) Jason Sallenbach Lee Hoya
Compositor(es) Kevin McMullan
Stephen Rippy
Plataforma(s) Windows, Mac OS X
Série Age of Empires
Data(s) de lançamento
  • AN 17 de Outubro de 2006
Gênero(s) Estratégia em tempo real
Modos de jogo Single-player, multiplayer
Age of Empires III
Age of Empires III: The Asian Dynasties

The War Chiefs é a primeira expansão para o jogo Age of Empires III da Ensemble Studios. O jogo foi lançado em 17 de Outubro de 2006 nos Estados Unidos. Esta expansão provê mais unidades únicas, três novas facções nativo-americanas, mais indígenas aliados (onde se pode construir feitorias) e também a continuação da campanha da família Black. Ela se aprofunda, e os Blacks participam de acontecimentos históricos famosos. O jogo também tem melhorias e novas unidades únicas para as civilizações originais. Também são adicionados novos mapas, como os Andes, e regiões menos exploradas na versão original. As metrópoles, ou cidades natais, podem enviar novas cartas.

Civilizações[editar | editar código-fonte]

Cada civilização possui poderes e desafios diferentes. Os astecas são conhecidos por reunir exércitos poderosos; Os iroqueses, por otimizar a tecnologia europeia; e os sioux, por desenvolver o conhecimento sobre cavalos.

Também é possível ir para a idade da Revolução, ao invés da idade Imperial, você escolhe entre dois líderes revolucionários, seus colonizadores viram Milícias Coloniais, sua bandeira mudará e na metrópole poderá escolher 4 novas unidades: Milícia Colonial, Carroça do Forte, Couraçado, Metralhadoras Gatling.

Civilização Capital Bônus Único de Civilização Unidades Únicas Líder Detalhes da Civilização
Flag of the Iroquois Confederacy.svg
Iroquesa
Caughnawaga Travois constrói edificações grátis. Tomahawk, canhão leve. Hiawatha Os iroqueses são a civilização mais parecida com as europeias. O motivo é que, como na realidade, eles tiveram um profundo contato com os europeus, expandindo seus domínios e subjugando outras tribos da região. Têm disponíveis cavalaria assim como algumas unidades com armas de fogo, como uma cavalaria de ataque à distancia. As unidades disponíveis na feitoria também aparecem nesse jogo. Misturam tecnologia do século XVIII com uma economia a base da agricultura e uma grande tradição do misticismo. O jogo mostra a tecnologia militar iroquesa, dando ênfase na tecnologia de cerco. Como seus inimigos vivem em cidades fortificadas, os iroqueses têm unidades especiais, como os aríetes, também vistos no Age of Empires II: The Age of Kings.
Flag of the United Sioux Tribes.PNG
Sioux
Hunkpapa Inicia com 200 populações. Soldado Cão, Olheiro Tashunke. Chefe Gall As vantagens militares da nova civilização Sioux baseia-se principalmente na cavalaria. Os sioux atacam de forma rápida e violenta. A grande diferença deles está no fato de não terem necessidade de construir casas. Ou seja, ao início da partida, o jogador Sioux já tem todo o limite de população disponível, não precisando, para isso, de construção alguma.
Bandera del Imperio Azteca.png
Asteca
Tenochtitlan Sacerdotes Guerreiros podem dançar ao redor da fogueira para melhor eficácia. Cavaleiro Caveira, Cavaleiro Jaguar Olheiro. Cuauhtemoc Os astecas, como historicamente, não têm artilharia ou cavalaria. São uma civilização que tem outro estilo de jogo, bem diferente das outras. Uma curiosidade é que esta é a segunda vez que aparecem como civilização. A primeira foi na expansão Age of Empires II: The Conquerors.

As civilizações europeias também não foram esquecidas, elas continuam da mesma forma que apareceram em Age of Empires 3.

Novas Tribos[editar | editar código-fonte]

Revolução[editar | editar código-fonte]

Uma Característica notável é a revolução. Com isso colônia ira criar outra civilização incluindo Brasil, México, Peru, Argentina, Venezuela, Haiti, EUA e Chile. A Revolução ira substituir todo os Colonizadores por Mílicias Coloniais e adicionara novas unidades(além da milícia): Metralhadora Gatling, um Encouraçado e uma carroça de forte, e não sera possível criar colonizadores.

Campanhas[editar | editar código-fonte]

A Campanha do Age of Empires III: The Warchiefs é uma continuação da saga da Família Black, Na Campanha ´´Fogo´´ o herói de campanha é Nathaniel Black que ajuda os EUA na Revolução Americana ao Lado de George Washington. Na Campanha ´´Sombra´´ O Herói de campanha é Chayton Black(filho de Amélia Black), Neto de Nathaniel, ajudando os Sioux contra os Americanos na Batalha de Little Bighorn.

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP A[1]
IGN 8.2/10[2]
GameSpot 7.8/10[3]
GameSpy 4.5/5[4]
EuroGamer 6/10[5]
Pontuação global
Publicação Nota média
Metacritic 80/100[6]

Referências