Aglomeração urbana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A aglomeração urbana é o espaço urbano contínuo, resultante de um processo de conurbação ainda incipiente. Trata-se de uma região metropolitana de menor porte, em que as áreas urbanas de duas ou mais cidades são fracamente conurbadas[1] e o conjunto total de cidades não atinge 1 milhão de habitantes.

Conurbação: Crescimento horizontal entre duas ou mais cidades. Ex: Canoas-Porto Alegre

Metrópole: Grandes cidades que concentram múltiplas e diversificadas funções urbanas.

Tecnopólo: Lugares onde se instalam instituições de ensino e empresas especializadas em pesquisas e na aplicação de tecnologia.

Megacidades: Cidades com mais de 10(DEZ) Milhões de habitantes.

Região Metropolitana: Conjunto de municípios integrados socioeconomicamente a uma cidade central.

Cidade Global: Cidades que reúnem multinacionais.

Megalópole: Vasta área urbanizada resultante de uma Conurbação. Ex: São Paulo e Rio de Janeiro

Rede Urbana: Sistema integrado entre as cidades pequenas.

A Constituição Brasileira refere-se às "aglomerações urbanas", sem no entanto explicitar o conceito. Segundo o seu artigo 25 § 3º do capítulo III, os Estados da Federação podem, "mediante lei complementar, instituir regiões metropolitanas, aglomerações urbanas e microrregiões, constituídas por agrupamentos de municípios limítrofes, visando integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum." [2] O conceito é também adotado pelo IBGE.


Listas de Aglomerados Urbanos do Brasil

[3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre urbanismo, planejamento e estudos urbanos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.