Agnes Obel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Agnes Obel
Agnes Obel
Agnes Obel em Bruxelas, 2010
Informação geral
Nome completo Agnes Caroline Thaarup Obel
Nascimento 28 de outubro de 1980 (36 anos)[1]
Origem Gentofte, Dinamarca
País  Dinamarca
Gênero(s) Folk, clássica, Jazz, R&B
Instrumento(s) voz, piano
Período em atividade 2009 – presente
Gravadora(s) PIAS Recordings (2010)
Página oficial http://www.agnesobel.com

Agnes Caroline Thaarup Obel (28 de outubro de 1980) é uma cantora e compositora dinamarquesa. Seu primeiro álbum, Philharmonics, foi lançado pela PIAS Recordings em 4 de outubro de 2010 na Dinamarca, Noruega, Alemanha e outros países europeus.[2] Desde fevereiro de 2011, Philharmonics é certificado ouro.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Agnes Obel nasceu em 1980. Vivendo em Copenhague, e oriunda de uma família de músicos, Agnes Obel aprendeu a tocar piano muito cedo. A sua mãe costumava tocar Bartók e Chopin no piano.[4] Durante sua infância, Agnes Obel encontrou inspiração na obra de Jan Johansson. As canções de Johansson, melodias folk europeias elaboradas num estilo de jazz, influenciaram muito a jovem música.[5]

Frequentou o colégio no Det frie Gymnasium[6] e o curso superior na Universidade de Roskilde.[1]

Aos sete anos, Agnes Obel tocou numa pequena banda, onde habitualmente cantava e tocava baixo. O grupo apresentou-se num festival, e gravou alguns títulos.[7]

Mais tarde, com a ajuda do músico e produtor dinamarquês, Elton Theander, Obel fundou a banda Sohio, em Copenhague. Após dois anos de colaboração, Obel debutou como cantora solo, com o seu primeiro álbum, Philharmonics (2010).

O segundo album de Agnes Obel, Aventine foi lançado em 2013 pela PIAS Recordings. O album teve críticas positivas de muito músicos, ele também foi sucesso comercial ficando no top 40 das paradas em nove países.

Agnes Obel, compõe, toca, canta, grava e produz todas as suas obras.

Ela é influenciada por artistas tais como, Roy Orbison, Joni Mitchell, PJ Harvey e também pelos compositores franceses Claude Debussy, Maurice Ravel e Éric Satie.[4]

Agnes Obel, vive atualmente em Berlim.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Site Oficial

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Brask Rasmussen, Anita (26 de dezembro de 2010). «Jeg er ikke et ord-menneske». Information [S.l.: s.n.] Consultado em 4 de janeiro de 2011. 
  2. Schlosser, Rune (4 de outubro de 2010). «Agnes Obel – Ny melodisk klaverpop». Gaffa [S.l.: s.n.] Consultado em 14 de outubro de 2010. 
  3. «Guld og platin 2010» (em Danish). IFPI Denmark. 21 de dezembro de 2010. Consultado em 21 de janeiro de 2011. 
  4. a b Cassavetti, Hugo (3 de fevereiro de 2011). «Rencontre avec Agnes Obel». Telerama [S.l.: s.n.]  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Telerama" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  5. Moreau, Florence (30 de janeiro 2011). «Agnes Obel». La Voix du Nord [S.l.: s.n.] Consultado em 25 de fevereiro de 2011. 
  6. Borg, Carina (29 de dezembro). «Portræt af Agnes Obel». DR [S.l.: s.n.] Consultado em 4 de janeiro de 2011. 
  7. Davet, Stephane (10 de fevereiro de 2011). «La grace mélancolique secrète d'Agnes Obel». Le Monde [S.l.: s.n.] Consultado em 28 de fevereiro de 2011.