Agnodice

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agnodice ou Agnodike foi a mais antiga mulher da antiga Grécia a ser mencionada pelos gregos.[1]

Natural de Atenas, aonde havia proibição legal para mulheres estudarem medicina. De acordo com Gaio Julio, Agnodice disfarçou-se com roupas masculinas para assiitir as aulas de Hierófilos, dedicando-se principalmente ao estudo da obstetrícia e da ginecologia.

Mulheres recusavam-na até que confessasse que era mulher. Quando começou a atuar, com muito sucesso, despertou a inveja de outros, pelos quais foi então intimada no Areópago e acusada de corrupção moral dos pacientes. Ao refutar as acusações fazendo-se revelar como mulher, foi imediatamente acusada de violar a lei; foi daí que as mulheres de chefes atenienses, atendidas por ela, responderam por em seu nome e conquistaram a abolição da lei; a partir disso mulheres foram autorizadas a praticar a medicina e a serem remuneradas por isso.

Referências

  1. Greenhill, William Alexander (1867), «Agnodice», in: Smith, William, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 1, Boston: Little, Brown and Company 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]