Al Mayadin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Al Mayadin (em árabe: الميادين; em português: "Os campos") é um canal pan-arabista de televisão por satélite lançado em 11 de junho de 2012, em Beirute, Líbano.[1] Sua programação é predominantemente jornalística, e a emissora tem correspondentes na maioria dos países árabes. [2][3]À época da fundação da emissora, em 2012,muitos dos seus principais jornalistas eram antigos correspondentes e editores da rede Al Jazira, sediada no Catar, da qual Al Mayadin passou a ser concorrente. [4][5][6][7][8]

A programação é transmitida durante todo o dia, sem interrupções.[9] Em setembro de 2013, o canal transmitia dez horas de reportagens por dia, sendo o restante do tempo preenchido por programas variados.[9]

Ghassan bin Jiddo é o diretor-geral e diretor de programação da emissora.[8] Anteriormente, foi diretor da Al Jazira no Iran e em Beirute, além de conduzir um talk show.[6][10] Em 2011, pediu demissão da Al Jazira por discordar da cobertura dada à Guerra Civil Síria pela emissora do Catar.[1][2] Nayef Krayem, proprietário da Al Ittihad TV, sediada no Líbano, e antigo diretor da Al Manar TV, pertencente ao Hezbollah,[11] foi nomeado gerente-geral [12] mas demitiu-se um mês antes do início das operações de Al Mayadin.

A emissora é parte de um grupo de empresas de mídia que inclui uma empresa de produção, uma estação de rádio, um website, uma empresa de propaganda e outros empreendimentos correlatos.[6] Além da sede, em Beirute, [13] mantém três escritórios regionais - um na Tunísia, outro no Cairo, com três repórteres e um grande estúdio, e um terceiro, em Teerã.[8]Além disso, conta com uma rede de correspondentes na Palestina (especificamente em Gaza, Ramallah e Jerusalém,[8] que fornecem notícias para o programa diário intitulado Uma janela para a Palestina [8]) em Aman, Trípoli, Rabat, Cartum, Mauritânia e Comores.[8] O correspondente em Damasco foi retirado em abril de 2014.[14]Omar Abdel Qader, um cinegrafista sírio que trabalhava para Al Mayadin, foi morto por um sniper em Deir Ezzor, no dia 8 de março de 2014.[15]

Segundo Ghassan bin Jiddo, a emissora é financiada com recursos de investidores árabes que não desejam ser identificados[1][8] e desautoriza especulações, como a do produtor de TV libanês Omar Ibhais, o qual afirma que a emissora é uma joint venture entre iranianos e Rami Makhlouf, primo do presidente sírio Bashar al-Assad.[16]

Em 6 de novembro de 2015, a operadora do satélite de TV Arabsat, controlada pela Arábia Saudita, suspendeu o acesso da Al Mayadin, impossibilitando suas transmissões por satélite. O motivo alegado foi a posição editorial adotada pelo jornalismo de Al-Mayadin, notadamente na cobertura da intervenção militar saudita na guerra civil em curso no Iêmen.[17]

Referências

  1. a b c Karam, Zeina (11 de junho de 2012). «New pan-Arab satellite channel goes on air». AP. Associate Press. Consultado em 13 de fevereiro de 2014 
  2. a b Farrell, Shane (6 de junho de 2012). «Al Mayadeen: Political pandering or objective media?». Now Lebanon. Consultado em 11 de junho de 2012 
  3. «New pan-Arab TV satellite channel goes on air». Denver Post. 11 de junho de 2012. Consultado em 12 de junho de 2012 
  4. «War of the remote controls: new Arab TV channel launches to challenge Al-Jazeera». France 24. 11 de junho de 2012. Consultado em 11 de junho de 2012 
  5. «Ex-Al Jazeera anchor to be ministry spokesperson». Gulf News. 11 de dezembro de 2012. Consultado em 26 de março de 2013 
  6. a b c «Al Mayadeen Satellite Channel to be launched». ArabAD. Consultado em 11 de junho de 2012. Arquivado do original em 17 de janeiro de 2013 
  7. «'No independent journalism anymore' – ex-Al Jazeera reporter». RT 
  8. a b c d e f g «Al Mayadeen TV: New Kid on the Block». Al Akhbar. 4 de junho de 2012. Consultado em 11 de junho de 2012 
  9. a b «Al Mayadeen TV: An Alternative against the Mass Media Power». Radio Rebelde. 3 de outubro de 2013 
  10. «The world's most influential Arabs». Arabian Business. 2011. Consultado em 11 de junho de 2012 
  11. Rid, Thomas; Hecker, Marc. War 2.0: Irregular Warfare in the Information Age: Irregular Warfare in the Information Age. ABC-CLIO, 2009, p.153.
  12. Al Jazairy, Mohammed (14 de junho de 2012). «Al Mayadeen: The last attempt to revive pro-Assad media». Asharq Alawsat. Consultado em 23 de junho de 2012 
  13. «The curious CV of a former BBC Arabic journalist». BBC Watch. 3 de maio de 2013. Consultado em 3 de outubro de 2013 
  14. Nazeer Rida (14 de abril de 2014). «Al Mayadeen channel withdraws Damascus correspondent». Asharq Alawsat. Consultado em 11 de janeiro de 2015 
  15. Syrian journalist killed covering fighting: Al-Mayadeen TV. Daily Star , 9 March 2014
  16. «Anti-Al Jazeera channel Al Mayadeen goes on air». France 24. 12 de junho de 2012. Consultado em 6 de julho de 2012 
  17. Press TV News, 6 de novembro de 2015, "Arabsat suspends services to Lebanese al-Mayadeen". Syrian Arab News Agency, 6 Novemberde novembro de 2015, "Banning of Al-Mayadeen Channel from Broadcasting on Arabsat".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.