Albano Justino Lopes Gonçalves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Albano Justino Lopes Gonçalves
Nascimento 14 de dezembro de 1863
Braga
Morte 14 de novembro de 1929 (65 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação militar

Albano Justino Lopes Gonçalves (São João do Souto, Braga, 14 de Dezembro de 1863 - 14 de Novembro de 1929) foi militar e presidente da Câmara de Lourenço Marques e de Braga, de Dezembro de 1912 a Julho de 1915.

Durante o seu mandato na Câmara de Braga seria construído na Praça do Município um polémico edifício para o mercado de autoria do arquitecto Moura Coutinho, que seria demolido em 1955.

Criou os Serviços Municipalizados, tornando frequente a energia elétrica na cidade e alterando os transportes urbanos com o uso dos carros eléctricos.

Transformou ainda a Avenida Central numa grande avenida com duas faixas pedonais, permitindo grande circulação automóvel.

Quando deixou a Câmara assumiu a Confraria do Bom Jesus, onde foi responsável pela criação do museu e biblioteca.


Precedido por
Domingos Pereira
Brasão arquiepiscopal
Presidente da Câmara Municipal de Braga

19121915
Sucedido por
Eurico Taxa Ribeiro


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.