Albert Edelfelt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Albert Edelfelt
Nome nativo Albert Gustaf Aristides Edelfelt
Nascimento 21 de julho de 1854
Porvoo
Morte 18 de agosto de 1905
Haikko Manor
Cidadania Finlândia
Alma mater Universidade de Helsinque, Q11862189, Academia Real de Belas-Artes da Antuérpia, École nationale supérieure des Beaux-Arts, Academia de Artes da Rússia, Q11849805
Ocupação pintor, desenhista
Prêmios cavaleiro da Legião de Honra
Magnum opus Q17491827, Q17495619, Pasteur's portrait by Edelfelt

Albert Gustaf Aristides Edelfelt (Porvoo, 21 de julho de 1854 - Porvoo, 18 de agosto de 1905) foi um pintor e ilustrador sueco-finlandês.[1][2]

Albert Edelfelt nasceu em Porvoo, na Finlândia, filho de Carl Albert Edelfelt, arquiteto, e Alexandra Edelfelt, née Brandt. Em 1869 começou seus estudos de arte na Escola de desenho da Sociedade de Arte finlandesa e após ser aprendiz do artista Adolf von Becker de 1871 a 1873, passou por diversas cidades e pintores, o que fez enriqueceu seus conhecimentos[3]. Estudou pintura de história na Antwerp Academy of Art, de 1873 a 1874, antes de tornar-se um aluno de Jean-Léon Gérôme na École Nationale des Beaux-Arts de Paris, de 1874 a 1878. Já em Paris, ele compartilhou um ateliê com o americano Julian Alden Weir, que o apresentou a John Singer Sargent. Estudou também em San Petersburgo. Casou-se com a Baronesa (friherinnan) Ellan de la Chapelle em 1888, e juntos tiveram um filho. Ele também teve relações românticas com muitas outras mulheres.[4]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Edelfelt foi um dos primeiros artistas finlandeses a conquistar fama mundial. Em Paris teve um sucesso considerável, incluindo o prêmio que recebeu na Exposição Universal de Paris de 1889, uma medalha de ouro. Pintou muitas pessoas famosas, entre elas, Louis Pasteur, Aino Ackté e a família real da Rússia[5].

Foi um dos fundadores do movimento de arte realista na Finlândia, influenciando e ajudando vários pintores finlandeses mais novos, como Léon Bakst, Akseli Gallen-Kallela e Gunnar Berndtson a progredirem como artistas em Paris. Ganhou uma grã-cruz da Ordem Nacional da Legião de Honra, em 1886, com a pintura de Louis Pasteur na exposição no Salão de Paris.[6]

Albert Edelfelt admirava o poeta Johan Ludvig Runeberg, amigo da família. A empresa de Runeberg teve um impacto duradouro sobre Edelfelt, que de tempos em tempos se voltou para cenas da história finlandesa em suas pinturas. Edelfelt continuou a ilustrar o poema épico de Runeberg, The Tales of Ensign Stål.[7]

Comemorando o 150º aniversário de seu nascimento, o pintor foi escolhido como o tema de uma moeda comemorativa finlandesa, a edição de 100 euros de Albert Edelfelt e a comemorativa de pintura, cunhada em 2004. O reverso mostra um rosto em relevo do artista[8].

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Albert Edelfelt

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Richard Dadd (1817-1886)». finnland.de. Consultado em 23 de setembro de 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. «Edelfelt, Albert Gustaf Aristides» (em sueco). Projekt Runeberg - Nordisk familjebok. Consultado em 16 de novembro de 2016 
  3. «Albert Edelfelt». www.artrenewal.org. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  4. «Etusivu». www.kansallisbiografia.fi (em inglês). Consultado em 22 de setembro de 2017 
  5. «Albert Edelfelt, master of plein air - thisisFINLAND». thisisFINLAND (em inglês). 7 de março de 2009 
  6. «Musée d'Orsay: Albert Edelfelt Louis Pasteur». www.musee-orsay.fr (em inglês). Consultado em 22 de setembro de 2017 
  7. «Painters I Should Have Known About» 
  8. «Musée d'Orsay: Albert Edelfelt Louis Pasteur». www.musee-orsay.fr (em inglês). Consultado em 22 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]