Alberto Breccia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Alberto Breccia (Montevidéu, 15 de abril de 1919 - Buenos Aires, 10 de novembro de 1993) foi um quadrinista argentino.

Nascido no Uruguai, Breccia mudou-se com sua família aos três anos de idade para o bairro de Mataderos, em Buenos Aires. No início dos anos 1940 começou a trabalhar com ilustrações de quadrinhos na revista Tit-Bits com "Las aventuras de Rocambole". Seu primeiro trabalho reconhecido foi "Sherlock Time", criado no final dos anos 1950 com Héctor Germán Oesterheld. Em 1960 começou a trabalhar para a editora britânica Fleetway. Em 1962, criou com Oesterheld "Mort Cinder", seguido de "Vida del Che Guevara" e uma versão nova de "El Eternauta".[1][2]

Em 2009, o livro Che - os últimos dias de um herói, publicado no Braisl pela Conrad Editora, ganhou o Troféu HQ Mix na categoria "Publicação de clássico".[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Mariquita Terremoto (1939-).
  • Kid Río Grande (1939-).
  • El Vengador (1939-).
  • Jean de Martinica (1945-).
  • Vito Nervio (1947-1959 e 1975), con roteiro de Leonardo Wadel.
  • Pancho López (1956).
  • Sherlock Time (1958-1959), roteiro de Héctor Germán Oesterheld. Reeditada por Colihue (1995).
  • Ernie Pike (1959-), roteiro de Oesterheld. Reeditado por Ancares Editora.
  • Mision Thyuraine (1961), roteiro de Leonardo Wadel.
  • Mort Cinder (1962-1964), roteiro de Oesterheld. Reeditado na Argentina por Grupo Clarín e na Espanha por Planeta DeAgostini.
  • Richard Long (1966), roteiro de Oesterheld.
  • La vida del Che (1968), roteiro de Oesterheld e colaboração de seu fiho Enrique Breccia no desenho.
  • El Eternauta (1969), roteiro de Oesterheld. Nova versão de El Eternauta de HGO e Solano López.
  • Evita, vida y obra de Eva Perón (1970), roteiro de Oesterheld. Não publicada na época, foi editada pela primera vez por Doedytores (2002).
  • Platos voladores al ataque!! (1971), roteiro de Oesterheld (álbum de cromos).
  • Squadra Zenith (1972-1974).
  • Los mitos de Cthulhu (1973), roteiro de Norberto Buscaglia, que adapta relatos de Howard Phillips Lovecraft.
  • Un tal Daneri (1974-1978), roteiro de Trillo. Reeditada por Doedytores en 2003.
  • El corazón delator]] (1975), baseado en un relato de Edgar Allan Poe.
  • El aire (1976), roteiro de Guillermo Saccomanno.
  • Nadie (1977), roteiro de Trillo.
  • Buscavidas (1981), roteiro de Carlos Trillo. Reeditada na Espanha por Planeta DeAgostini.
  • Perramus (1983), roteiro de Juan Sasturain.
  • Drácula, Dacul, Vlad?, Bah... (1984).
  • Informe sobre ciegos (1991), baseada em uma obra de Ernesto Sabato.
  • Historias con moraleja (1991): "El otro yo del Dr. Jekyll", "El guapo, la muerte y el tango".
  • Vários acrílicos que foram utilizados para o filme El viaje, dirigido por Pino Solanas (1991).
  • El Dorado, el delirio de Lope de Aguirre (1992), guion de Carlos Albiac.
  • Martín Fierro, de José Hernández, Doedytores (2004). Ilustrações feitas em 1991.
  • El Dibujado, roteiro de Juan Sasturain, inédito.
Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. Aguirre, Osvaldo. "Un tal Breccia" en Primer Plano. 23 de enero de 1994. Págs. 2-3.
  2. Tabernero, Pedro entrevista al autor para El Globo nº 4, San Sebastián, 06/1973, pp. 8-11.
  3. «Confira os ganhadores do 21º HQ Mix». Universo HQ. 17 de agosto de 2009. Consultado em 8 de abril de 2013. Arquivado do original em 31 de outubro de 2012