Alecsandro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alecsandro
Informações pessoais
Nome completo Alecsandro Barbosa Felisbino
Data de nasc. 4 de fevereiro de 1981 (36 anos)
Local de nasc. Bauru, São Paulo (SP),  Brasil
Nacionalidade Brasil brasileira
Altura 1, 83 m
Destro
Apelido Alecgol[1]
Informações profissionais
Período em atividade 2001presente (16 anos)
Clube atual Brasil Coritiba
Número 85
Posição Centroavante
Clubes de juventude
19972001 Brasil Vitória
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20012005
2003
2004
2005
20062007
20062007
20072008
20092011
20112012
2013
20142015
20152017
2017
Brasil Vitória
Brasil Sport(emp.)
Brasil Ponte Preta (emp.)
Brasil Cruzeiro (emp.)
Brasil Cruzeiro
Portugal Sporting (emp.)
=Emirados Árabes Unidos Al-Wahda
Brasil Internacional
Brasil Vasco da Gama
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Flamengo
Brasil Palmeiras
Brasil Coritiba
0070 000(26)
0017 0000(3)
0014 0000(6)
0018 000(11)
0030 000(15)
0035 0000(8)
0002 0000(4)
0120 000(56)
0097 000(39)
0050 000(11)
0073 000(32)
0059 000(14)
0012 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 16 de abril de 2017.

Alecsandro Barbosa Felisbino, mais conhecido como Alecsandro (Bauru, 4 de Fevereiro de 1981), é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente joga pelo Coritiba.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começo no Vitória e empréstimos[editar | editar código-fonte]

Alecsandro iniciou a sua carreira no Vitória, onde foi muito criticado e acabou sendo duas vezes emprestado para o Sport e a Ponte Preta, respectivamente. Voltou ao rubro-negro baiano em 2005, ano em que se destacou nacionalmente ao ser vice-artilheiro da Série B daquele ano, e foi considerado pela torcida como um dos únicos não culpados pelo rebaixamento do Leão à Série C do ano seguinte.

Cruzeiro e Sporting[editar | editar código-fonte]

Transferiu-se por empréstimo ao Cruzeiro ainda em 2005 e, apesar do bom início, com onze gols em dezoito jogos no Brasileirão, tendo inclusive seu passe comprado em definitivo, passou boa parte do primeiro semestre de 2006 como reserva do atacante Elber.

Acabou por ser emprestado ao Sporting Clube de Portugal em agosto de 2006. Mereceu a confiança do treinador Paulo Bento e realizou 25 jogos e marcou 8 gols. No final da temporada, o passe de Alecsandro revelou-se muito caro para os cofres do clube de Alvalade e retornou ao Cruzeiro.

Mesmo sob a desconfiança de parte da torcida do Cruzeiro, mostrou que podia ser uma grande arma ofensiva, fazendo muitos gols e levando o time à classificação para a Copa Libertadores da América de 2008. Em 2008, Alecsandro foi negociado com o Al-Wahda.

Internacional[editar | editar código-fonte]

Em 21 de janeiro de 2009 foi contratado pelo Sport Club Internacional como reforço para o centenário do clube gaúcho. No colorado, Alecsandro foi um dos artilheiros do time, substituindo o ídolo Nilmar, que foi vendido ao Villarreal da Espanha.

Foi o jogador que mais marcou gols pelo colorado em 2009, com um total de 28 gols, sendo 16 deles no Brasileirão, mas ainda assim foi contestado por boa parte da torcida pelo seu futebol. Continuou a marcar gols em 2010 e terminou sua passagem pelo clube colorado com média de um gol a cada duas partidas.

No Inter conquistou três títulos: o Campeonato Gaúcho, a Copa Suruga e a importantíssima Copa Libertadores. Porém saiu do clube com o destaque negativo de participar do Mundial de Clubes de 2010, em que o Inter foi eliminado nas semi finais para o desconhecido TP Mazembe

Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

No dia 16 de março de 2011 se transferiu para o Vasco da Gama.[2] Começou numa boa sequência de gols, tendo inclusive marcado o único tento do primeiro jogo da final da Copa do Brasil, na vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba.[3] Marcou também no segundo jogo da decisão, que terminou 3 a 2 para o rival mas que deu o título ao clube carioca, terminando ainda como artilheiro do torneio.

Depois da Copa do Brasil caiu de produção e acabou perdendo a vaga para o Elton e sendo muito criticado pela torcida mas mesmo assim sempre fazendo gols decisivos.

Todavia, sempre teve uma relação conturbada com a torcida, isto se deve ao fato de que não é um jogador de técnica apurada, tendo como características mais marcantes o oportunismo e o bom posicionamento.

No inicio de 2012 o presidente Roberto Dinamite disse que sonhava com um grande centroavante pois ele nunca foi um. Alecsandro se mostrou incomodado com a frase do presidente e retrucou: "Você ver o próprio presidente dizer para um jogador que sonha com um grande camisa 9 incomoda sim, mas a 9 é minha."

Tal reforço de fato foi trazido ao Vasco, quando o equatoriano Carlos Tenorio chegou para ser titular. Tenorio apresentava um futebol interessante, com boas atuações, porém, no jogo contra o Bangu, em um gramado em péssimas condições, ele rompeu o Tendão de Aquiles.

Em 2012, Alecsandro fez diversas partidas pelo Vasco, tornando-se titular absoluto e um verdadeiro goleador um dos melhores do mundo. No campeonato carioca, o jogador marcou 12 gols em 16 jogos, na Libertadores, marcou 3 gols em 10 jogos. Nestes jogos pela Libertadores, Alecsandro foi diversas vezes criticado pela torcida, quando no jogo contra o Alianza Lima do Peru, perdeu 2 pênaltis e quase complicou o Vasco.

A cobrança não parou mesmo fazendo um gol importante pela Libertadores contra o Libertad. Já no carioca, Alecsandro perdeu mais uma vez um pênalti, causalidade do empate de 1 x 1 com o Resende e parte da torcida começou a criticar ele e pedir outro centroavante.

As críticas finalmente cessaram, não por completo, mas foram relativamente amenizadas, quando Alecsandro começou a se destacar pelo Vasco no Campeonato Brasileiro. Ele foi o artilheiro do time na temporada 2012, com 26 gols, sendo 10 deles marcados durante a disputa do Brasileirão.

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

No dia 19 de dezembro de 2012, Alecsandro foi anunciado como novo reforço do Atlético Mineiro. O jogador assinou contrato de três anos com o clube, e em troca o Vasco recebeu os jogadores Leonardo e Fillipe Soutto por empréstimo de um ano. Esta foi a primeira vez na carreira em que teve a oportunidade de jogar no mesmo time que seu irmão Richarlyson.[4] Este, inclusive, foi guia de Alecsandro no dia de sua apresentação na Cidade do Galo.[5]. Foi muito importante para o time do Galo apesar de estar no banco de reservas. Marcou um belo gol chutando com o pé canhoto de fora da área na partida contra o Arsenal da Argentina no estádio Independência no último minuto de jogo pela Copa Libertadores da América 2013, no dia em que o Galo goleou pela segunda vez a equipe argentina pelo mesmo placar que havia construído em Buenos Aires (5 a 2). Na semi-final contra o Newell's Old Boys da Argentina e na final contra o Olimpia do Paraguai (ambos na segunda partida e que foram para os pênaltis) entrou no 2º tempo dos 2 jogos e abriu positivamente as cobranças de pênaltis para a equipe atleticana. No dia 24 de julho do mesmo ano foi campeão pelo Atlético-MG na Copa Libertadores da América como reserva do centroavante Jô.

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Na noite de quarta-feira de 9 de janeiro de 2014, foi oficializado como novo reforço do Flamengo para a temporada de 2014.[6] Chegava com a desconfiança por parte da torcida em conta do seu passado vascaíno, mas aos poucos foi conquistando os torcedores rubro-negros. A sua estreia pelo Flamengo aconteceu em 25 de janeiro, em jogo contra o Duque Caxias, valido pela 1ª rodada do Campeonato Carioca, onde marcou o 2º gol do Flamengo, que estava perdendo por 2 a 0, mas que no fim empatou em 2 a 2 [7]. Diante do Boavista, marcou seu primeiro hat-trick pelo Flamengo, o jogo terminou 5 a 2 para o Rubro-Negro, em partida válida pelo Campeonato Carioca.[8] Marcou dois gols na goleada por 5 a 3 diante da Cabofriense.[9] Foi campeão e vice-artilheiro, marcando 10 gols.

Em dia 15 de outubro de 2014, na vitória por 1 a 0 diante do América-RN, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o atacante sofreu um afundamento na testa (fratura cominutiva de frontal) após um choque de cabeça e passou por cirurgia na manhã do dia seguinte a partida. Em conta da fratura não teve condições de voltar a jogar no resto temporada.[10]

Em 31 de janeiro de 2015, aos 27 minutos do segundo tempo do jogo entre Flamengo e Macaé, pela primeira rodada do Carioca, Alecsandro substituiu o goleiro Paulo Victor, quando o mesmo se chocou contra um adversário macaense e não pôde permanecer. Já havia sido feitas todas as substituições e não poderia mais substituir o goleiro, assim, o atacante na posição de líder do grupo colocou as luvas e foi para baixo das traves, defendendo o gol rubro-negro por mais de 15 minutos. Sem nenhuma dificuldade real, Alec bateu alguns tiros de metas, faltas próximas da área e ainda chegou a dividir uma bola, que acabou sobrando para um companheiro de equipe que saiu com ela.[11] Alecsandro, anteriormente, havia marcado o gol de empate da partida, que terminou em 1 a 1.[11]

No dia 11 de fevereiro de 2015, apesar de ter feito um dos 5 gols da vitória do Flamengo por 5 x 1 diante da Cabofriense, ele perdeu uma chance claríssima de gol. Este lance foi eleito o "garrancho" da rodada do meio de semana, com 65,32% dos votos, em enquete realizada pelo programa "É Gol!!!" do SporTV.[12]

O dia 8 de abril de 2015 não foi um dos melhores para Alecsandro. O Fla jogava contra o Nova Iguaçu, pela última rodada da Taça Guanabara. O Botafogo havia vencido o Macaé por 1 a 0, e o placar do jogo do Fla estava em 0 a 0, deixando o Botafogo como campeão. Aos 46 do segundo tempo, após chute de Cirino, o goleiro do Nova iguaçu deu rebote, Alec que estava praticamente embaixo da trave teve a chance de marcar, mas pegou muito embaixo da bola e mandou no travessão. No rebote seguinte, Eduardo da Silva tentou chute improvável e jogou para fora. Alecsandro, portanto, perdeu uma chance incrível de marcar o gol e por consequência dar o título de campeão da Taça Guanabara ao Flamengo.[13]

No Carioca de 2015, Alecsandro parou nas semifinais diante do Vasco, foi bi-campeão do Torneio Super Clássicos, artilheiro e vice-campeão da Taça Guanabara, marcando 9 gols ao lado de outros três jogadores.[14] Após a derrota na semi final, polêmica em conta de um pênalti duvidoso a favor do Vasco, Alecsandro desabafou sobre:

Sua saída do Flamengo foi confirmada oficialmente na noite do dia 5 de junho. Em nota oficial, clube e assessoria de imprensa do jogador afirmaram que o contrato foi rescindido de forma amigável.[15] O jogador vinha recebendo propostas, e lhe incomodou a diretoria ter aceitado as negociações.[16]

Alecsandro chegou ao Flamengo no início de 2014. Desde então, foram 73 jogos e 32 gols. Sagrou-se campeão do Carioca de 2014, competição da qual terminou como vice-artilheiro.

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em 2 de junho de 2015, Alecsandro acertou com o Palmeiras até dezembro de 2016.[17]

Em 2016, terminou a temporada com doze gols em 34 jogos, sendo vice-artilheiro da equipe. Renovou seu contrato até o fim de 2017 no dia 12 de dezembro.[18]

Coritiba[editar | editar código-fonte]

Em 09 de maio de 2017, Alecsandro acertou com Coritiba até dezembro de 2018, No Coritiba usará a camisa 85 em homenagem ao título brasileiro do Coritiba.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Alecsandro é filho do ex-ponta-direita Lela, que fez sucesso pelo Coritiba na década de 80. Seu irmão Richarlyson também é futebolista. Sua cidade natal é Bauru-SP.

É cunhado de Deco, jogador ex jogador brasileiro naturalizado português.

É sócio do meia Carlos Alberto. Os dois comandam um restaurante localizado na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.[19]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 16 de abril de 2017.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Sporting 2006–07 25 8 2 6 0 0 31 8 2
Total 25 8 2 0 0 0 6 0 0 0 0 0 31 8 2
Cruzeiro 2007 18 10 2 2 0 0 20 10 2
Total 18 10 2 0 0 0 2 0 0 0 0 0 20 10 2
Al-Wahda 2007–08 2 4 0 0 0 0 2 4 0
2008–09 0 0 0 0 0 0
Total 2 4 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 2 4 0
Internacional 2009 35 16 6 12 6 0 4 0 0 15 6 0 66 27 6
2010 20 10 3 15 6 0 14 10 1 49 28 4
2011 1 0 0 1 0 0 2 0 0
Total 55 26 9 12 6 0 20 6 0 30 16 1 117 54 10
Vasco da Gama 2011 21 3 2 8 5 0 5 3 1 5 2 0 39 13 3
2012 31 10 3 10 3 1 16 12 0 57 25 4
Total 52 13 5 8 5 0 15 6 2 21 14 0 96 38 7
Atlético Mineiro 2013 26 8 1 1 0 0 9 1 0 14 2 0 50 11 1
Total 26 8 1 1 0 0 9 1 0 14 2 0 50 11 1
Flamengo 2014 24 7 3 3 2 1 6 2 0 13 10 5 46 21 9
2015 4 1 1 4 1 0 19 9 0 27 11 1
Total 28 8 4 7 3 1 6 2 0 32 19 5 73 32 10
Palmeiras 2015 18 2 0 18 2 0
2016 13 3 0 1 0 0 5 1 0 15 8 0 34 12 0
2017 0 0 0 0 0 0 0 0 0 7 0 1 7 0 1
Total 31 5 0 1 0 0 5 1 0 22 8 1 59 14 1
Coritiba 2017 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Total na carreira 237 82 23 29 14 1 63 16 2 119 59 7 448 172 34
Gols pelo Internacional
Gols pelo Atlético mineiro
Jogos pelo Flamengo

Expanda a caixa de informações para conferir alguns jogos deste jogador, pelo Flamengo.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Vitória
Cruzeiro
Sporting
Internacional
Vasco da Gama
Atlético Mineiro
Flamengo
Palmeiras

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Alecgordo"Alecgol" aprova apelido com atuação decisiva e homenagem ao pai - Gazeta Esportiva
  2. «Vasco acerta a contratação do atacante Alecsandro». globoesporte.globo.com. 16 de março de 2011. Consultado em 2 de junho de 2011 
  3. Cavalieri, Rafael (2 de junho de 2011). «Gol da vitória marca a redenção de Alecsandro com a camisa 9». globoesporte.globo.com. Consultado em 2 de junho de 2011 
  4. «Em troca-troca, Alecsandro deixa o Vasco e acerta com o Atlético-MG». globoesporte.globo.com. 19 de dezembro de 2012. Consultado em 19 de dezembro 2012 
  5. Primeira vez juntos em um clube: Ricky e Alecsandro treinam no Galo
  6. «Reunião na noite desta quarta sela praticamente ida de Alecsandro ao Fla». GloboEsporte.com. Consultado em 9 de janeiro de 2014 
  7. Cansaço à parte, Alecsandro celebra gol: 'Momento importante da carreira'
  8. Alecsandro marca três, Fla vira, goleia de novo e segue na ponta
  9. «No ensaio para a semi, Alecsandro faz dois, e Fla bate a Cabofriense». GloboEsporte.com. 23 de março de 2014. Consultado em 23 de março de 2014 
  10. «Após trauma na cabeça, Alecsandro passará por cirurgia e deve perder ano». globoesporte.globo.com.
  11. a b «FLA E MACAÉ EMPATAM EM PARTIDA MARCADA POR AGRESSÃO FORA DE CAMPO». globoesporte.globo.com.
  12. sportv.globo.com/ Alecgol perde chance incrível e é o autor do "garrancho" de quarta-feira
  13. [1]
  14. «Alecsandro detona a arbitragem: "Fomos impedidos de chegar à final"». globoesporte.globo.com.
  15. «Alecsandro rescinde com Flamengo e não é mais jogador do Rubro-Negro». globoesporte.globo.com.
  16. «Alecsandro diz estar chateado com a diretoria do Fla e que não queria sair». sportv.globo.com
  17. «Alecsandro acerta com Palmeiras e será apresentado na próxima segunda». sportv.globo.com. 2 de junho de 2015. Consultado em 3 de junho de 2015 
  18. «Após marcar contra o Vitória, Alecsandro renova com o Palmeiras por mais um ano». SE Palmeiras. 12 de dezembro de 2016. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  19. «Agora sócios, Alecsandro e Carlos Alberto inauguram restaurante». globoesporte.globo.com
  20. a b Artilheiros - Década de 2010. Flapédia.
  21. Artilheiros da Década 10 - Século XXI. flapedia.com. Consultado em 04 de fevereiro de 2017.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]