Aleksandr Starkov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aleksandrs Starkovs
Aleksandrs Starkovs.jpg
Informações pessoais
Nome completo Aleksandr Petrovich Starkov
Data de nasc. 26 de julho de 1955 (63 anos)
Local de nasc. Madona, União Soviética
Informações profissionais
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1973–1975
1975–1977
1977–1978
1978–1989
Flag of the Soviet Union (1955–1980).svg RPI Madona
Flag of the Soviet Union (1955–1980).svg Daugava Rīga
Flag of the Soviet Union (1955–1980).svg Dínamo Moscou
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Daugava Rīga
Times/Equipas que treinou
1990–1993
1992–1994
1993–2004
1995–2001
2001–2004
2004–2006
2007–
2010–2011
2011–2012
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Letónia Daugava Rīga (assistente)
Flag of Latvia.svg Letónia Sub-21
Letónia Skonto
Flag of Latvia.svg Letónia (assistente)
Flag of Latvia.svg Letónia
Rússia Spartak Moscovo
Flag of Latvia.svg Letónia
Letónia Skonto
Azerbaijão FK Baku

Aleksandr Petrovich Starkov - em russo, Александр Петрович Старков - ou simplesmente Aleksandrs Starkovs (Madona, 26 de julho de 1955) é um ex-futebolista e atualmente técnico de futebol letão.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Atacante, teve destaque apenas local como jogador, principalmente no Daugava Rīga, ao qual defendeu de 1975 a 1989, ano em que encerrou a carreira. Chegou a transferir-se em 1977 para o tradicional Dínamo Moscou, mas não jogou pela equipe da capital soviética e logo voltou ao Daugava. Não tendo chegado a jogar na divisão de elite do campeonato soviético, tampouco pela Seleção da URSS, ainda assim foi escolhido como o maior jogador letão dos 50 anos da UEFA, nos Prêmios do Jubileu da entidade, desbancando o mais glorioso Leonīds Ostrovskis.

Talvez a premiação, do final do ano de 2003, tenha se baseado mais pela conquista da vaga na Eurocopa 2004, a maior proeza da Seleção Letã, que Starkovs comandava desde 2001. Starkovs comandava paralelamente também a equipe do Skonto desde 1993, levando-a a incríveis doze títulos seguidos no campeonato letão. Após a Euro, deixou a seleção e a equipe (que desde então não ganhou mais a liga nacional) para comandar por dois anos o Spartak Moscou, mas não teve sucesso na tentativa de fazer o mais vencedor clube da Rússia reconquistar o campeonato russo, que não ganha desde 2001.

Starkovs deixou o Spartak em 2006 e no ano seguinte voltou a comandar a Seleção da Letônia.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]