Alekseyev I-212

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alekseyev I-212
Caça
Descrição
Tipo / Missão Avião de intercepção a jato
País de origem  União Soviética
Fabricante Alekseyev (Semyon Alekseyev)
Desenvolvido de Alekseyev I-21
Variantes I-212
I-213
I-214
UTI-212
Tripulação 2
Especificações (Modelo: I-212 (estimado))
Dimensões
Comprimento 13,08 m (42,9 ft)
Envergadura 16,2 m (53,1 ft)
Área das asas 53  (570 ft²)
Alongamento 5
Peso(s)
Peso carregado 9 250 kg (20 400 lb)
Peso máx. de decolagem 10 500 kg (23 100 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 × Kuznetsov RD-45 turbojato de compressor centrífugo
Força de empuxo (por motor) 2 240 kgf (22 000 N)
Performance
Velocidade máxima 1 000 km/h (540 kn)
Alcance bélico 2 300 km (1 430 mi)
Alcance (MTOW) 3 100 km (1 930 mi)
Teto máximo 14 000 m (45 900 ft)
Aviônica
Tipo(s) de radar(es) Toryii-1
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 4 × 23 mm Nudelman-Suranov NS-23
2 × 20 mm Berezin B-20 na cauda controlado remotamente
Bombas 2 × 500 kg
2 × 550 kg (tanques externos)
Notas
Referência[1]

O Alekseyev I-212 foi um projeto de aeronave caça bimotora projetado na União Soviética em 1947 na OKB-21. Era uma versão de dois assentos do I-21 (Istrebitel - Caça) projetado em resposta ao requerimento para um caça de longo alcance emitido pela Força Aérea Soviética em 1946. Projetado como um caça de escolta, também foi projetado para uso como caça noturno e avião de reconhecimento. Nenhum protótipo foi construído, apesar de algumas partes terem sido fabricadas antes do projeto estar completo.

Projeto[editar | editar código-fonte]

Após trabalhar como braço direito de Lavochkin durante a Segunda Guerra Mundial, Semyon Alekseyev foi designado chefe do OKB-21 em Gor'kiy em 1946. O Conselho do Comissariado do Povo solicitou que Alekseyev, dentre outros, a desenvolver aviões de caça utilizando os motores mais fortes que os capturados em exemplos alemães e cópias soviéticas construídas. A OKB deveria projetar um caça de assento único que pudesse atingir a especificação de uma velocidade máxima de 980 km/h e um alcance de 3.000 km, com tanques externos. A OKB respondeu com o I-21 que era planejado para ser construído em diversas versões.[2]

O desenvolvimento do I-212, uma dessas versões, iniciou-se em 1947 como um caça bimotor, construído de metal para dois tripulantes. A fuselagem circular foi melhorada para reduzir o arrasto e armazenar a quantidade considerável de equipamento e combustível requerida pela Força Aérea. Possuía asas médias de fluxo laminar e as naceles dos motores eram montadas no meio da asa, com a longarina sendo continuadas com anéis em volta dos motores. A cauda cruciforme possuía uma angulação de 45º. Afim de diminuir o peso, as estruturas principais da fuselagem eram constrúidos da liga de alumínio V-95 e aço de alta resistência. O Elektron (uma liga de magnésio) era utilizada em muitos outros componentes. A aeronave possuía um trem de pouso triciclo com as rodas principais sendo retráteis para dentro da fuselagem. Freios aerodinâmicos atuados hidraulicamente eram instalados em cada lado da parte traseira da fuselagem.[3][4]

O piloto e o atirador/operador de rádio sentavam em tandem, um de costas para o outro em uma única cabine pressurizada, protegida por placas de blindagem na frente e atrás, além de um para-brisa blindado, sentados em assentos ejetores. A aeronave utilizaria inicialmente os motores Klimov VK-1, um derivado do Rolls-Royce Nene II, mas o motor ainda estava em desenvolvimento, de forma que o motor mais fraco Kuznetsov RD-45 o substituiu. A aeronave possuía um radar Toryii-1 para ser utilizado pelo atirador/operador de rádio.[3][4]

O armamento primário seria composto de quatro canhões automáticos de 23 mm Nudel'man Suranov NS-23 montados no nariz, cada um com 150 cartuchos por arma, e uma barbeta na cauda controlada remotamente, armada com um par de canhões automáticos de 20 mm Berezin B-20 também equipados com 150 cartuchos. A equipe do projeto considerou várias variantes, sendo a primeira delas a utilização de duas Nudel'man Suranov NS-23 com 150 cartuchos cada e um canhão automático de 45 mm Nudel'man Suranov NS-45 com 45 cartuchos no nariz da aeronave e um par de NS-23 na barbeta da cauda. A segunda alternativa consistia de dois canhões de 37 mm Nudel'man Suranov NS-37 e um de 57 mm Nudel'man Suranov NS-57 no nariz.[3] Um único pilone sob cada asa podia carregar uma única bomba de 500 kg ou um tanque de combustível externo com 550 kg.[4]

Apesar de haverem relatórios de um protótipo ter realizado testes de taxi no dia 30 de Junho de 1948,[3] fica claro agora de que nenhum protótipo foi realmente construído e apenas a construção de parte da cauda havia sido iniciada.[1]

Versões[editar | editar código-fonte]

  • I-212: Versão inicial, não construída.[1]
  • I-213: Versão mais pesada proposta com mais combustível e apenas dois canhões NS-23 na frente e um NS-23 na cauda.[1]
  • I-214: Versão proposta com a cauda alterada, inserindo um radar e armamento na parte traseira.[3]
  • UTI-212: Versão de treinamento proposta do I-212 com ambos os tripulantes voltados para frente.[1]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e Gordon & Kommissarov, p. 427
  2. Gordon & Kommissarov, pp. 405–06
  3. a b c d e Gunston, p. 17
  4. a b c Gordon & Kommissarov, pp. 423, 425, 427