Alentejo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Alentejo (desambiguação).
Localização da Região do Alentejo.

O Alentejo é uma região do centro-sul de Portugal. Compreende integralmente os distritos de Portalegre, Évora e Beja, e a metade sul do distrito de Setúbal e parte do distrito de Santarém, sendo assim a maior região de Portugal. Limita a norte com a Região do Centro, a este com a Espanha, a sul com a Região do Algarve e a oeste com a Região de Lisboa e também com o Oceano Atlântico. Tem uma área de 31 551,2 km² (33% do continente) e 760 098 habitantes (censos 2011)[1] (7,6% do Continente, 7,4% de Portugal). Compreende uma das NUTS II de Portugal.

A nível de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) que classifica a qualidade de vida dos cidadãos, a região do Alentejo apresenta uma taxa de 0,872 que é considerada como muito elevada e a cima da média nacional.[2] A nível de segurança e criminalidade, o Alentejo é a região com a mais baixa taxa de criminalidade no país e ainda uma das regiões mais seguras de Portugal.[3]

Segundo dados estatísticos do INE, a média salarial no Alentejo em 2014 estava nos 804,00€, fazendo desta, a terceira melhor região a nível nacional no que diz respeito à média salarial dos trabalhadores.[4]

O Alentejo possui vastas áreas expansivas e desabitadas.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O Alentejo divide-se em 5 sub-regiões e compreende 58 municípios e cerca de 400 freguesias.

Portel, perto de Évora.

Há 20 localidades com a categoria de cidade no Alentejo. Segue-se uma lista dessas cidades ordenada pela população total dos seus centros urbanos e respectivos concelhos (Censos 2011)[5]:

  1. Évora – 49 252 habitantes | Município: 55 624 habitantes
  2. Santarém - 29 929 habitantes | Município: 61 222 habitantes
  3. Beja – 23 400 habitantes | Município: 35 319 habitantes
  4. Elvas – 16 640 habitantes | Município: 23 079 habitantes
  5. Portalegre – 15 374 habitantes | Município: 24 230 habitantes
  6. Sines – 14 038 habitantes | Município: 14 076 habitantes
  7. Montemor-o-Novo – 12 000 habitantes | Município: 17 073 habitantes
  8. Almeirim – 11 700 habitantes | Município: 24 504 habitantes
  9. Vendas Novas – 11 123 habitantes | Município: 11 827 habitantes
  10. Cartaxo – 10 700 habitantes | Município: 24 462 habitantes
  11. Vila Nova de Santo André – 10 647 habitantes (Está inserida no concelho de Santiago do Cacém)
  12. Rio Maior –  8 000 habitantes | Município: 21 192 habitantes
  13. Moura – 8 000 habitantes | Município: 14 809 habitantes
  14. Ponte de Sôr – 7 750 habitantes | Município: 16 366 habitantes
  15. Estremoz – 7 483 habitantes | Município: 13 944 habitantes
  16. Reguengos de Monsaraz – 7 261 habitantes | Município: 10 721 habitantes
  17. Alcácer do Sal – 6 700 habitantes | Município: 12 716 habitantes
  18. Santiago do Cacém – 6 403 habitantes | Município: 29 833 habitantes
  19. Serpa – 5 000 habitantes | Município: 15 467 habitantes
  20. Borba – 4 537 habitantes | Município: 7 245 habitantes

Entre as vilas sede de concelho, as mais populosas são as de Benavente (11.500 habitantes), Grândola (10.600 habitantes) e Campo Maior (7.800 habitantes).

Note-se que esta divisão não coincide com a antiga região tradicional do Alentejo (que era constituída por duas das antigas províncias: o Alto e Baixo Alentejo), a qual era ligeiramente menor que a actual e incluía apenas os distritos de Évora e Beja (na sua totalidade), praticamente todo o distrito de Portalegre (excepto o concelho de Ponte de Sôr, que fazia parte da antiga província do Ribatejo), e a metade sul do de Setúbal (os concelhos desse distrito que fazem parte da actual região do Alentejo Litoral, a saber: Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines).

A Eurocidade Elvas-Badajoz[editar | editar código-fonte]

A 16 de Setembro de 2013, Elvas e Badajoz assinaram um protocolo de união e converteram-se na Eurocidade Elvas-Badajoz, com o objetivo de atrair mais emprego, investimento e desenvolvimento às duas urbes, além de trabalhar em conjunto em áreas tanto culturais, como económicas, nomeadamente a nível do Turismo. A Eurocidade Elvas-Badajoz, é o maior aglomerado populacional do Alentejo e interior de Portugal, com uma população de 210 487 habitantes (2014), sendo que a sua área de influência abrange cerca de 600 mil habitantes entre os dois lados da fronteira.

Os centros urbanos de Elvas e Badajoz estão separados por apenas 8 Km e ligados pela Auto-estrada A6 sem qualquer tipo de portagem. Existe ainda uma estrada secundária, conhecida por "Estrada da Torre de Bolsa".

Em 2015, a Câmara Municipal de Campo Maior manifestou o seu interesse em integrar a Eurocidade, e nesse sentido Elvas e Badajoz aprovaram a sua adesão, sendo que ainda estão a ser definidos os moldes em que será materializado.[6]

Questão de Olivença[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Questão de Olivença

Olivença, município pertencente de facto à comunidade autónoma espanhola da Estremadura, é reivindicada por Portugal desde o século XIX, pelo qual existe uma corrente de opinião que advoga que Olivença é um concelho português do Alto Alentejo.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O templo romano de Évora. O centro histórico da cidade é património mundial da UNESCO.

O Turismo do Alentejo é gerido pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, IP. que faz parte do Turismo de Portugal, IP. A ERT do Alentejo e Ribatejo tem a sua sede na cidade de Beja.

Os principais pontos turísticos são as duas cidades classificadas pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade: Évora e Elvas, além do Alqueva, Monsaraz, Marvão, Castelo de Vide, Vila Viçosa e a zona do Alentejo Litoral como Sines e Tróia. Ainda assim, por toda a região se podem encontrar inúmeros pontos de interesse histórico e cultural.

Em 2014 o Alentejo conquistou o título de "Melhor Região Vinícola a Visitar" no concurso mundial promovido pelo jornal USA Today.[7]

No mesmo ano, as praias do Alentejo Litoral foram também destacadas pelo diário britânico "The Guardian" como as melhores da Europa. [8]

Em 2015, a região bateu o recorde de dormidas de turistas internacionais, recebendo mais de meio milhão de turistas estrangeiros que pernoitaram em hotéis da região, principalmente vindos de Espanha, Reino Unido, Países Baixos, Estados Unidos, Bélgica e Brasil.[9]

Em 2016, a atividade turística no Alentejo seguiu o balanço dos últimos sete anos e continuou a crescer no número de turistas, desta vez entre 12 a 13% comparativamente ao ano anterior, segundo dados da ERT. A nível de dormidas, foram registadas até Outubro de 2016 perto de 1,5 milhões de dormidas em unidades hoteleiras da região, havendo um aumento de turistas internacionais vindos de Alemanha e Itália além dos já mencionados em 2015.[10]

Nos últimos tempos, o Alentejo tem ganho diversos prémios na área do turismo, tanto a nível nacional como internacional. Já ganhou por quatro vezes (2010, 2011, 2012 e 2013) o prémio de melhor região de turismo em Portugal. [11]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Órgãos responsáveis[editar | editar código-fonte]

  • ARSA - Administração Regional de Saúde do Alentejo
  • ULSNA- Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (Alto Alentejo)
  • ULSBA - Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Baixo Alentejo)
  • ULSLA - Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (Alentejo Litoral)
  • ACES Alentejo Central - Agrupamento de Centros de Saúde do Alentejo Central
  • ACES Alto Alentejo - Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Alentejo
  • ACES Baixo Alentejo - Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Alentejo
  • ACES Lezíria - Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria do Tejo

Estabelecimentos prisionais[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A principal rede de transportes públicos no Alentejo é a Rodoviária do Alentejo, que se dedica à prestação de serviços rodoviários interurbanos e de longo curso, ligando a região até Castelo Branco, Abrantes, Badajoz ou Lisboa. Dispõe ainda de concessões de longo curso para todo o país através da marca "Rede Nacional de Expressos". Na região de Santarém, a Ribatejana e a Rodoviária do Tejo efetuam as principais ligações rodoviárias interurbanas e de ligação com Lisboa. Os principais terminais rodoviários de autocarros são os de Beja, Elvas, Évora e Portalegre.

Algumas cidades dispõem de uma rede de autocarros urbanos para o transporte público apenas na própria cidade para o centro, bairros e urbanizações, como é o caso de Elvas e Beja, neste caso através da Rodoviária do Alentejo. Noutros casos, existem redes de transportes urbanos através de empresas municipais, pertencentes à Câmara Municipal, como é o caso de Portalegre. Em Évora também existe uma rede de transportes urbanos, a "Trevo".

Após o encerramento dos serviços ferroviários de passageiros entre 2012 e 2015, da categoria Regional, Entroncamento-Marvão [12], Setil-Coruche [13] e Setúbal-Algarve [14] em 2011 e Entroncamento-Elvas-Badajoz [15] e Beja-Funcheira em 2012, o comboio praticamente deixou de ter expressão nesta região, passando apenas a funcionar o serviço de transporte de mercadorias.

A região de Beja conta ainda com um serviço local ferroviário que permite a ligação entre Beja, Cuba e Alvito. Santarém e o Alentejo Litoral têm, porém, acesso às linhas de longo e médio curso que articulam Lisboa com o Algarve, o Centro e o Norte do país.

A 15 de Janeiro de 2016, foi aprovada por unanimidade na Assembleia da República, a reabertura do serviço ferroviário de transporte de passageiros da Linha do Leste em todo o seu traçado. Assim, além do serviço de transporte de mercadorias, os serviços ferroviários de transporte de passageiros voltam a funcionar, na categoria de Regional, entre Entroncamento-Abrantes pela Linha da Beira Baixa, seguindo depois entre Abrantes-Elvas pela Linha do Leste, terminando em Badajoz (Espanha). [16] Esta linha tem 7 estações (Abrantes, Ponte de Sôr, Marvão, Crato, Portalegre, Elvas e Badajoz) e mais 7 apeadeiros (Bemposta-São Facundo, Fazenda, Chança, Mata, Assumar, Arronches e Santa Eulália).

A todos os concelhos alentejanos é assegurado o transporte de passageiros em automóvel de aluguer (táxi).

Corpos policiais[editar | editar código-fonte]

Polícia de Segurança Pública (PSP)[editar | editar código-fonte]

  • Comando Distrital da PSP de Beja (incluí Esquadra da PSP, Esquadra de Trânsito, Esquadra de Investigação Criminal e Esquadra de Intervenção e Fiscalização)
  • Comando Distrital da PSP de Évora (incluí Esquadra da PSP, Esquadra de Trânsito, Esquadra de Investigação Criminal e Esquadra de Intervenção e Fiscalização)
  • Comando Distrital da PSP de Portalegre (incluí Esquadra da PSP, Esquadra de Trânsito, Esquadra de Investigação Criminal e Esquadra de Intervenção e Fiscalização)
  • Comando Distrital da PSP de Santarém (incluí Esquadra da PSP, Esquadra de Trânsito, Esquadra de Investigação Criminal e Esquadra de Intervenção e Fiscalização)
  • Divisão Policial de Elvas (incluí Esquadra da PSP, Esquadra de Trânsito, Esquadra de Investigação Criminal e Esquadra de Intervenção e Fiscalização)
  • Esquadra da PSP de Estremoz
  • Esquadra da PSP de Moura
  • Esquadra da PSP de Cartaxo

Guarda Nacional Republicana (GNR)[editar | editar código-fonte]

  • Comando Territorial da GNR de Beja (incluí Destacamento de Intervenção)
  • Comando Territorial da GNR de Évora (incluí Destacamento de Trânsito, Destacamento de Intervenção e Destacamento de Ação Fiscal)
  • Comando Territorial da GNR de Portalegre (incluí Destacamento de Trânsito e Destacamento de Intervenção)
  • Comando Territorial da GNR de Santarém (incluí Destacamento de Trânsito e Destacamento de Intervenção)
  • Destacamento Territorial da GNR de Almodôvar (incluí Postos Territoriais de Almodôvar, Castro Verde, Mértola e Mina de São Domingos)
  • Destacamento Territorial da GNR de Aljustrel (incluí Postos Territoriais de Aljustrel, Ervidel, Ferreira do Alentejo, Garvão e Ourique)
  • Destacamento Territorial da GNR de Beja (incluí Postos Territoriais de Alvito, Baleizão, Beringel, Cuba, Salvada, Vidigueira e Vila Alva)
  • Destacamento Territorial da GNR de Elvas (incluí SEPNA, Posto de Trânsito de Elvas e Postos Territoriais de Arronches, Campo Maior, Monforte, Santa Eulália e Vila Boim)
  • Destacamento Territorial da GNR de Estremoz (incluí Posto de Trânsito e Postos Territoriais de Arraiolos, Borba, Mora, Pavia, Veiros e Vimieiro)
  • Destacamento Territorial da GNR de Évora (incluí Postos Territoriais de Azaruja, Portel, Redondo, São Manços e São Miguel de Machede)
  • Destacamento Territorial da GNR de Montemor-o-Novo (incluí Posto de Trânsito de Vendas Novas e Postos Territoriais de Cabrela, Alcáçovas, Escoural, Lavre, São Cristóvão, Vendas Novas e Viana do Alentejo)
  • Destacamento Territorial da GNR de Moura (incluí Postos Territoriais Amareleja, Barrancos, Brinches, Pias, Safara, Santo Aleixo da Restauração, Serpa, Sobral da Adiça, Vila Nova de São Bento e Vila Verde de Ficalho)
  • Destacamento Territorial da GNR de Reguengos de Monsaraz (incluí Postos Territoriais de Alandroal, Bencatel, Granja, Mourão, Santiago, S. Romão, Telheiro e Vila Viçosa)
  • Destacamento Territorial da GNR de Grândola (incluí Posto de Trânsito e Postos Territoriais de Alcácer do Sal, Azinheira de Barros, Comporta, Torrão e Tróia)
  • Destacamento Territorial da GNR de Portalegre (incluí Postos Territoriais de Alter do Chão, Cabeço de Vide, Crato, Fronteira e Gáfete)
  • Destacamento Territorial da GNR de Ponte de Sôr (incluí Postos Territoriais de Avis, Casa Branca, Galveias, Montargil e Sousel)
  • Destacamento Territorial da GNR de Nisa (incluí Postos Territoriais de Alpalhão, Castelo de Vide, Gavião, Marvão e Santo António das Areias)
  • Destacamento Territorial da GNR de Odemira (incluí Posto de Trânsito e Postos Territoriais de Colos, Sabóia, São Luís, São Teotónio e Vila Nova de Milfontes)
  • Destacamento Territorial da GNR de Santiago do Cacém (incluí Postos Territoriais de Alvalade do Sado, Cercal, Ermidas do Sado, Vila Nova de Santo André e Sines)
  • Destacamento Territorial da GNR de Santarém (incluí Postos Territoriais de Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Pernes e Rio Maior)
  • Destacamento de Controlo Costeiro de Sines (incluí Sub-Destacamento de Controlo Costeiro de Vila Nova de Milfontes)
  • Centro de Cooperação Policial e Aduaneira de Elvas (na fronteira do Caia. Incluí o SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras)
  • Centro de Formação da Guarda Nacional República em Portalegre

Consulado Honorário de Espanha[editar | editar código-fonte]

O Consulado Honorário de Espanha no Alentejo, situa-se na Avenida Conde de Cantanhede na cidade de Elvas e tem jurisdição nos distritos de Beja, Castelo Branco, Évora e Portalegre. O cônsul honorário é o Comendador Rui Nabeiro, proprietário da empresa Delta Cafés.

Poder Judiciário[editar | editar código-fonte]

Distrito Judicial de Évora tem jurisdição no Alentejo, Algarve e parte do Centro.

  • Tribunal da Relação de Évora (Central do Distrito Judicial)
  • Tribunal Judicial de Évora
  • Tribunal Judicial de Beja
  • Tribunal Judicial de Elvas
  • Tribunal Judicial de Portalegre
  • Tribunal Judicial de Santarém

Aeroporto[editar | editar código-fonte]

As populações das sub-regiões do Alto Alentejo, Alentejo Litoral e Lezíria do Tejo são servidas pelo Aeroporto Internacional da Portela em Lisboa. Também na zona de Elvas, há quem opte pelo Aeroporto de Badajoz e/ou pelo Aeroporto Internacional de Madrid, pela proximidade e diferença de preços.

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística. «População residente (N.º) por Local de residência e Sexo; Decenal (2011)». Consultado em 1 de setembro de 2011 
  2. «Atlas de Portugal». dev.igeo.pt. Consultado em 28 de dezembro de 2016 
  3. alentejohoje.com (18 de fevereiro de 2015). «Alentejo é a região com menos crimes mas a violência doméstica aumentou». Alentejo Hoje (em espanhol).  
  4. «Salários. Lisboetas ganham mais 230 euros do que o resto do país». ionline 
  5. Dados dos Censos 2011
  6. «Cidadãos da Eurocidade Elvas-Badajoz vão ter cartão comum». www.cm-elvas.pt. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  7. «Confirma-se: Alentejo é a melhor região vinícola do mundo para visitar». Dinheiro Vivo. 7 de agosto de 2014. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  8. «Praias do Alentejo consideradas das melhores da Europa» 
  9. «Alentejo bate recorde de turistas internacionais em 2015». Ambitur. 17 de fevereiro de 2016 
  10. SAPO. «Turismo no Alentejo cresceu 12 a 13% em 2016 - SAPO 24». SAPO 24.  
  11. «Alentejo eleita melhor região de turismo de Portugal» 
  12. Sobre o ramal o blog ainda vai apanhando.Conjunto de notícias sobre a supressão do serviço Regional Entroncamento-Marvão. Acedido a 19 de março de 2013.
  13. Comboio de Coruche: mais uma ligação ferroviária encerrada em Portugal. Acedido a 19 de março de 2013.
  14. Pela manutenção do serviço de comboios Faro-Setúbal. Acedido a 19 de março de 2013.
  15. "Agora que decidi trocar o carro pelo comboio é que vão acabar com ele?". Público de 31/12/2011. Acedido a 19 de março de 2013.
  16. «Rádio Elvas - Transporte de passageiros de regresso à Linha do Leste». www.radioelvas.com. Consultado em 18 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alentejo