Alerta Pri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Alerta Pri é o nome como ficou conhecida a Lei 9.182/21, de autoria do deputado estadual Alexandre Knoploch. A lei foi.aprovada pela Assembleia Legistlativa do Rio de Janeiro (Alerj) e sancionada pelo governador Cláudio Castro em janeiro de 2021. A lei institui o alerta obrigatório de crianças e adolescentes desaparecidos pelas companhias de telefonia celular aos seus usuários e dá outras providências. Com a lei, o Rio de Janeiro passou a ser o primeiro estado brasileiro a contar com um sistema de alerta para encontrar desaparecidos.

O deputado Alexandre Knoploch se inspirou no Alerta Amber, dos Estados Unidos, que ajuda a localizar crianças desaparecidas desde 1996. O Alerta Amber já existe em diversos países. No Brasil, o nome da lei, Alerta Pri, é uma homenagem à Priscilla Belfort, irmã do lutador Vítor Belfort. Desaparecida em dezembro de 2004 depois de sair do trabalho para almoçar, nunca mais foi encontrada.

Presidente da CPI das Crianças Desaparecidas da Alerj, Alexandre Knoploch cobrou das operadoras de telefonia o cumprimento da lei durante as audiências da Comissão. A iniciatva tem como objetivo reduzir o número de desaparecidos no estado do Rio de Janeiro. Segundo dados do governo estadual, pelo menos 20 pessoas desaparecem diariamente no RJ. A lei do Alerta Pri determina que as mensagem devem incluir o nome, a foto, a idade, as características físicas e o último local em que o menor de idade foi visto.

[1] Diário Oficial do Rio de Janeiro - 13 de janeiro de 2021 - LEI Nº 9182 DE 12 DE JANEIRO DE 2021 INSTITUI, NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, O ALERTA OBRIGATÓRIO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES DESAPARECIDOS PELAS COMPANHIAS DE TELEFONIA CELULAR AOS SEUS USUÁRIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

  1. referência