Alessandro Beti Rosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Magrão
Informações pessoais
Nome completo Alessandro Beti Rosa
Data de nasc. 9 de abril de 1977 (40 anos)
Local de nasc. São Paulo, São Paulo (SP),  Brasil
Nacionalidade brasileira
Italiana
Altura 1,87 m
Destro
Apelido Magrão
Buffon do Nordeste
Informações profissionais
Período em atividade 2000presente (17 anos)
Clube atual Brasil Sport
Número 1
Posição Goleiro
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19971999
2000
2001
2001
20022003
2003
2004
20042005
2005
Brasil Nacional-SP
Brasil Portuguesa
Brasil Botafogo-SP
Brasil Rio Branco-SP
Brasil Ceará
Brasil Rio Branco-SP
Brasil Fortaleza
Brasil Rio Branco-SP
Brasil Sport


7 0000(0)





647 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 16 de junho de 2017.

Alessandro Beti Rosa, mais conhecido como Magrão (São Paulo, 9 de abril de 1977), é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente joga pelo Sport Club do Recife ( Sport), desde 2005.

Magrão é o jogador que mais atuou com a camisa do Sport, com mais de 600 oportunidades. É considerado um dos maiores ídolos da história do Leão da Ilha. O goleiro que mais defendeu penalidades atualmente no mundo, no momento já passam de 30 defesas.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Teve um início de carreira complicado, passando por vários times brasileiros, mas, sem conseguir se firmar em nenhum deles, no período antes de chegar ao Sport, entre 1997 e 2004 passou por Nacional-SP, Portuguesa, Botafogo-SP, Rio Branco-SP (3 vezes), Ceará e Fortaleza.

Passou por dificuldades antes de chegar ao Sport, quando jogava no Rio Branco, quando foi receber seu último salário, foi pago com 3 cheques pré-datados, e não conseguiu receber. Alessandro e sua família estiveram muito mal financeiramente, até chegar a proposta do Leão.[carece de fontes?] O que poucos sabem é a origem do seu apelido, especula-se que seja devido ao seu porte físico.

Sport[editar | editar código-fonte]

2005[editar | editar código-fonte]

Contratado pelo Sport Club do Recife foi Zé Teodoro quem trouxe Magrão para Pernambuco, do Rio Branco de Americana (SP), em 2005, quando era treinador do Leão da Praça da Bandeira. Magrão se apresenta à Ilha do Retiro, para disputar a Série B de 2005. Sua primeira partida pelo Sport seria contra o Guarani pela 6ª rodada do campeonato. Na sua 13ª partida consecutiva como titular, após levar uma pancada forte na cabeça e sangrar muito em campo, é substituído e perde sua titularidade para Maizena. O arqueiro só voltaria a jogar pelo Sport no ano seguinte.

2006[editar | editar código-fonte]

Magrão começa o ano de 2006 com a titularidade do Sport durante o Campeonato Pernambucano. Mas após uma sequência de más atuações acaba perdendo a vaga para Gustavo. Só recupera a posição na 15ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, e após essa partida não larga mais o gol rubro-negro até o fim do ano. Ao longo de 2006 foram, no total, 35 partidas pelo clube pernambucano.

2007[editar | editar código-fonte]

No seu terceiro e melhor ano da carreira até então, o arqueiro começa a temporada sem ter a total confiança da torcida, mas com a titularidade do time pernambucano no Campeonato Pernambucano. Mesmo fazendo um bom campeonato, Magrão inicia o Campeonato Brasileiro de 2007 ainda contestado por boa parte da torcida. Logo no início do Campeonato Brasileiro, acaba ficando internacionalmente conhecido por levar o gol 1.000 de Romário no Estádio de São Januário em partida válida pela 2ª rodada.[1] Após mais um jogo contra o Grêmio, perde a vaga do gol, dessa vez para Cléber. Após algumas más atuações do seu companheiro de equipe, Magrão volta a ser titular na partida contra o Palmeiras, no Palestra Itália pela 16ª rodada do Brasileirão. Muitos dizem que o gol 1.000 do artilheiro Romário, em cobrança de pênalti, mexeu com o arqueiro paulista, mas o fato é que, depois que voltou ao gol do Sport, o goleiro se tornou incontestável e absoluto debaixo das traves pernambucanas. No restante do Campeonato Brasileiro brilha com ótimas atuações e defesas milagrosas chegando a ser elogiado pelo seu ídolo Rogério Ceni ao final do ano.[2] Em 2007 foram 49 atuações pelo Leão da Ilha do Retiro.

2008[editar | editar código-fonte]

Em 2008, Magrão continuou como titular absoluto das traves rubro-negras. Nesse ano, o time pernambucano conquistou o inédito título da Copa do Brasil de Futebol de 2008 com importantes atuações do goleiro. Com as grandes defesas, Magrão conseguiu um importante lugar no coração da torcida rubro-negra, e foi um dos mais ovacionados com o título, junto com o zagueiro Durval e o meia Romerito. Durante a decisão por pênaltis, na semi-final contra o Vasco da Gama, cobrou e fez seu gol. Sua equipe se classificou para final graças ao pênalti mal batido de Edmundo, realizado na primeira cobrança. Venceram o primeiro jogo por 2 a 0, mas perderam em São Januário pelo mesmo placar, nos chutes a gol apenas o animal perdeu, chutou para fora, terminou tudo em 5 a 4 para o Sport. Na decisão, que foi contra o Corinthians, Magrão teve boa atuação nos jogos de ida e volta, mesmo com o clube de Recife perdendo o jogo fora de casa por 3 a 1, o time venceu na Ilha do Retiro por 2 a 0, e levou o título inédito para casa.[3]

Nesse ano, Magrão, destaque do time, se destacou até em âmbito internacional, quando foi cogitada sua ida para o futebol espanhol em julho.[4]

2009[editar | editar código-fonte]

Em 2009, com a ideia da diretoria do Sport de manter uma base para a disputa Libertadores daquele ano, Magrão continuou a vestir a camisa 1 do rubro-negro Pernambucano. O goleiro teve destacada apresentação contra o Colo-Colo no primeiro jogo do time pela Libertadores, e o Palmeiras, na quarta rodada do mesmo torneio, e continuou passando segurança para a zaga do time, que foi a menos vazada do Campeonato Pernambucano de 2009.

No dia 9 de março, o goleiro garantiu seu futuro no time onde fez maior sucesso na carreira, renovando seu contrato até dezembro de 2012.[5]

Na vitória histórica no jogo contra o Flamengo, no dia 7 de junho de 2009, Magrão completou 200 jogos com a camisa do Sport, ano em que o time foi rebaixado para a Série B.[6]

2010[editar | editar código-fonte]

Fez uma boa Série B, inclusive defendendo dois pênaltis durante a campanha frustrante do Sport em 2010, sendo um dos poucos que continuava de bem com a torcida rubro-negra. Ao final do Campeonato Brasileiro o goleiro foi eleito o craque da Série B, por votação popular.[7]

2011[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de janeiro de 2011 contra o Ypiranga, jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Pernambucano o goleiro completou 300 jogos com a camisa do Sport Club do Recife.[8] Teve atuação destacada na última partida da Série B, contra o Vila Nova no Serra Dourada, a que levou o Sport de volta à Primeira Divisão. Em um campo completamente encharcado, fez uma defesa de um chute à queima roupa com os pés, segurando a bola em cima da linha. Esse jogo também ficou marcado pela ótima presença da torcida, muitos, inclusive, viajaram para Goiânia para apoiar o time.

2012[editar | editar código-fonte]

No jogo válido pela 20° rodada do Brasileirão de 2012, contra o Flamengo, Magrão completou 400 jogos com a camisa do Sport.[9] Teve alguns problemas de lesão durante o ano, sendo substituído pelo jovem goleiro Saulo, que muitos imaginavam que poderia ser o futuro substituto do ídolo rubro-negro, mas acabou falhando em alguns jogos.

2013[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de agosto de 2013 no clássico contra o Náutico, em jogo válido pela Copa Sul-Americana de 2013, defendeu três pênaltis, classificando o Sport para a fase de oitavas-de-final da competição.[10]

2014[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de abril de 2014, Magrão completou mais um ano de vida (37 anos) e conquistou mais um título pelo Sport: a Copa do Nordeste. Juntamente com o zagueiro Durval, Magrão entra no rol de grandes campeões da história do Sport. Pelo clube, somente os dois conquistaram títulos no âmbito estadual, nacional e agora regional.[11]

No dia 21 de maio de 2014, Magrão completou 500 jogos pelo Sport, contra o Cruzeiro, onde o rubro negro perdeu de 2 a 0.[12]

2015[editar | editar código-fonte]

Em 21 de abril de 2015, Alessandro completou exatos 10 anos defendendo o clube de Recife.[13]

No inicio do Brasileirão, até então titular na meta do Sport, Magrão se machucou e ficou por quase dois meses afastado da equipe. Com a lesão e a boa fase de seu substituto, Danilo Fernandes, Magrão teve que se acostumar em assistir as partidas no banco de reservas.

No dia 27 de novembro de 2015, foi anunciada a renovação de contrato do goleiro, extendendo o vínculo por mais um ano.[14]

2016[editar | editar código-fonte]

Renovou o contrato com o Sport por mais um ano em Julho. Agora ele se estende até o fim de 2017[15].

No dia 24 de setembro de 2016, em partida válida pelo Brasileirão, Magrão completou 600 partidas com a camisa do Leão. O Sport bateu o Santos por 1 a 0 e o goleiro teve mais uma grande atuação.

2017[editar | editar código-fonte]

No dia 02 de Abril de 2017, em jogo contra o Campinense pela Copa do Nordeste, teve mais uma grande atuação. Defendeu uma cobrança de pênalti e levou o Sport à semifinal do campeonato. Mais um vez foi herói de classificação em cobrança de pênaltis contra o Joinville pela Copa do Brasil, ao defender duas cobranças do time catarinense. Um dia depois da classificação na Arena Joinville, Magrão completou 12 anos de Sport.

Em 11 de maio, Danubio x Sport, Magrão defendeu duas penalidades e levou o clube pernambucano à segunda fase da Copa Sul-Americana. A disputa na marca da cal acabou 4 a 2 para o Sport, que segue na competição. Contra o Flamengo, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro, Magrão teve uma noite memorável, com defesas incríveis. No fim do jogo, teve o nome gritado até mesmo pela torcida rival.

Magrão se tornou o jogador com mais títulos pelo Sport ao conquistar o Campeonato Pernambucano de 2017, igualando a marca do ex-jogador Leonardo, ambos com nove conquistas pelo Leão.

Defesas de pênalti pelo Sport[editar | editar código-fonte]

Número Jogos Data Competição Defesas Batedor
01 Sport 1x2 São Paulo 28/10/2007 Campeonato Brasileiro Série A 01 Rogério Ceni
02 Sport 2x1 Fluminense 25/05/2008 Campeonato Brasileiro Série A 01 Dodô
03 Santos 1x0 Sport 20/07/2008 Campeonato Brasileiro Série A 01 Kléber Pereira
04 Coritiba 3x0 Sport 10/08/2008 Campeonato Brasileiro Série A 01 Keirrison
05 LDU 2x3 Sport 29/04/2009 Copa Libertadores 01 Enrique Vera
06 Sport 1x0 Palmeiras (1x3) 12/05/2009 Copa Libertadores 01 Mozart
07 Grêmio 3x3 Sport 04/10/2009 Campeonato Brasileiro Série A 01 Tcheco
08 América-RN 0x5 Sport 05/06/2010 Campeonato Brasileiro Série B 01 Saulo
09 Sport 4x1 São Caetano 17/08/2010 Campeonato Brasileiro Série B 01 Eduardo
10 Central-PE 1x1 Sport 27/02/2011 Campeonato Pernambucano 01 Danilo Pitbull
11 Central-PE 2x3 Sport 27/03/2011 Campeonato Pernambucano 01 Waldson
12 Porto-PE 1x3 Sport 08/04/2011 Campeonato Pernambucano 01 Joélson
13 Paysandu 2x1 Sport 04/04/2012 Copa do Brasil 01 Yago Pikachu
14 Sport 5x1 Belo Jardim-PE 06/04/2013 Campeonato Pernambucano 01 Muller
15 Santa Cruz 1x0 Sport 05/05/2013 Campeonato Pernambucano 01 Dênis Marques
16-17-18 Náutico 2x0 Sport (1x3) 28/08/2013 Copa Sul-Americana 03 Olivera, Tiago Real e Rogério
19 Sport 1x0 Santa Cruz (5x3) 14/04/2014 Campeonato Pernambucano 01 Carlos Alberto
20 Atlético-PR 0x1 Sport 16/11/2014 Campeonato Brasileiro Série A 01 Cléo
21 Fortaleza 1x0 Sport 25/03/2015 Copa do Nordeste 01 Lúcio Maranhão
22 Sport 1x0 Fortaleza (4x2) 01/04/2015 Copa do Nordeste 01 Corrêa
23 Sport 2x0 Chapecoense (4x2) 13/05/2015 Copa do Brasil 01 Bruno Rangel
24 Campinense 1x0 Sport (3x1) 17/04/2016 Copa do Nordeste 01 Tiago Sala
25 Sport 1x0 Vitória 16/10/2016 Campeonato Brasileiro Série A 01 Zé Love
26 Sport 3x1 Campinense (3x1) 02/04/2017 Copa do Nordeste 01 Tiago Orobó
27-28 Joinville 2x1 Sport (3x4) 19/04/2017 Copa do Brasil 02 Danrlei e Fernandinho
29-30 Danubio 3x0 Sport (2x4) 11/05/2017 Copa Sul-Americana 02 Gonzalo Gonzáles e Marcelo Tabárez

Atualizado até 11/05/2017.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Magrão tem cidadania italiana[16] devido à origem do seu avô, que migrou para São Paulo no século XX. Em 2013, Magrão se filiou ao PSB a convite do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Ele anseia ser candidato a deputado federal por Pernambuco.[17]

Magrão credita falta de oportunidades na Seleção Brasileira ao bairrismo, deixando de ser lembrado, inclusive, no auge de sua carreira, em 2008, quando o Sport do Recife fora campeão da Copa do Brasil. O atleta crê que, se atuasse em algum clube do eixo RJ-SP, ou até de MG e RS, já teria sido convocado por algum dos selecionadores que passaram pelo time canarinho ao longo dos anos de sua carreira.[18]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua carreira, o ídolo do Leão recebeu diversas homenagens por parte de fãs, e honrarias oficiais, listando algumas por ordem cronológica:

  • Magrão já recebeu o título de cidadão Recifense (em 2012),[19] Pernambucano (2013)[20] e Olindense (2013)[21], por seus grandes méritos e conquistas no clube de Pernambuco.
  • Em 13 de maio de 2013, no dia em que o Sport completava 110 anos, um paredão foi erguido dentro de uma barra de futebol, contendo sete camisas alusivas aos grandes momentos vivenciados pelo arqueiro ao longo desta uma década de serviços prestados ao Leão. O monumento está localizado na área dos bares das arquibancadas sociais da Ilha do Retiro.[22]
  • No dia 29 de agosto de 2013, um dia após o Sport eliminar o Náutico pela Copa Sul-Americana, um torcedor tatuou uma imagem de Magrão nas costas.[23]
  • No dia 26 de abril de 2015 Magrão recebeu uma homenagem do Sport, o goleiro rubro-negro jogou na partida entre Sport e Salgueiro com a camisa número 10 em homenagem aos seus 10 anos de clube.[24]
  • No dia 31 de maio de 2016, por ser um dos maiores atletas que o estado de Pernambuco já viu, o goleiro Magrão recebeu a honra de participar do Revezamento da Tocha dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ceará
Fortaleza
Sport

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Romário é 1.000!». Globo Esporte 
  2. «Magrão se mostra feliz com elogios de Rogério Ceni». UOL Esporte 
  3. «Sport vence o Corinthians por 2 a 0 no Recife e é campeão da Copa do Brasil». Globo Esporte 
  4. «Magrão de saída para futebol espanhol» 
  5. «Magrão renova com o Sport até 2012» 
  6. «Magrão comemora 200 jogos pelo Sport com vitória emocionante» 
  7. «Magrão é eleito craque da Série B por internautas». Blog do Torcedor 
  8. «Mgrão completa 300 jogos com a camisa do sport» 
  9. «Magrão completa 400 jogos com a camisa do Sport na partida contra o Flamengo» 
  10. «Em noite de Magrão, Sport elimina o Náutico na Copa Sul-Americana». Globo Esporte 
  11. Durval e aniversariante Magrão levantam juntos a taça da Copa do Nordeste
  12. Magrão completa hoje 500 jogos com a camisa rubro-negra
  13. «10 anos de Magrão!». Site oficial do Sport Club do Recife 
  14. «Magrão renova com o Sport por mais um ano». Radar da Bola 
  15. «Sport renova contratos de Durval e Magrão até o final do próximo ano». globoesporte.com 
  16. «GloboEsporte.com > Futebol > Sport - NOTÍCIAS - Magrão de saída para o futebol espanhol». globoesporte.globo.com. Consultado em 4 de abril de 2017 
  17. «Goleiro titular do Sport, Magrão se filia ao PSB de Pernambuco». Jornal do Commércio 
  18. Magrão diz que não chegou à Seleção Brasileira por bairrismo e elege melhores do país na posição
  19. «Goleiro Magrão Recebe título de cidadão Recifense». Globo Esporte 
  20. «Ídolo Magrão é homenageado com título de cidadão pernambucano». Globo Esporte 
  21. «Pré-candidato a deputado, Magrão recebe título de cidadão Olindense». Diário de Pernambuco 
  22. «No dia do aniversário do Sport, Magrão é homenageado com paredão exposto na Ilha». Superesportes.com 
  23. «Rubro-negro tatua imagem de Magrão nas costas». Blog do Torcedor 
  24. «Com homenagem a Magrão, Sport recebe o Salgueiro». Superesportes 
  25. Taça Ariano Suassuna.
  26. «Magrão, do Sport, desbanca Boeck e leva a defesa mais bonita do ano». sportv.com  line feed character character in |titulo= at position 34 (ajuda)