Alessandro Vieira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Delegado Alessandro Vieira
Senador por Sergipe
Período De 1º de fevereiro de 2019 até atualidade
Dados pessoais
Nome completo Alessandro Vieira
Nascimento 3 de abril de 1975 (44 anos)
Passo Fundo, RS
Nacionalidade brasileiro
Partido REDE (2017-2018)
PPS (2018-atualmente)
Profissão ex-delegado de Polícia Civil
linkWP:PPO#Brasil

Alessandro Vieira (Passo Fundo, 3 de abril de 1975)[1], mais conhecido como Delegado Alessandro Vieira, é um policial civil e político brasileiro filiado ao Partido Popular Socialista (PPS). Atualmente, exerce mandato de Senador da República.

Em 2018, se candidatou ao cargo de senador de Sergipe, alcançando 25,95% dos votos válidos (474.449 votos), sendo eleito juntamente com Rogério Carvalho, do PT, desbancando nomes como o do ex-governador Jackson Barreto (MDB), do atual senador Antônio Carlos Valadares (PSB), que estava há 24 anos no Senado, e do então líder do governo Michel Temer (MDB), ex-deputado federal André Moura (PSC).[2] [3]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

No dia 22 de fevereiro de 2016, o então governador de Sergipe, Jackson Barreto, empossou Alessandro Vieira como delegado-geral da Polícia Civil[4], exercendo o cargo até 18 de abril de 2017, quando foi exonerado, juntamente com o Secretário Estadual de Segurança Pública João Batista, também delegado[5].

Para as eleições de 2018, a REDE anunciou uma chapa sem coligações para o governo e para o Senado, tendo como representantes Dr. Emerson e Delegado Alessandro Vieira, que, após 17 anos atuando na segurança pública, decidiu entrar no mundo político [6].

Após a REDE não superar a cláusula de barreira nas eleições de 2018, confirmou, em dezembro, o ingresso no PPS, junto com seu grupo político.[7]

Posse e Porte de Armas[editar | editar código-fonte]

Durante a campanha eleitoral de 2018 se declarou a favor da flexibilização do porte de armas, conforme consta em seu material de campanha:

"É preciso revisar a Lei 10.820/03, com 02 objetivos claros: 1. Aumentar a punição para o porte ilegal de armas de fogo; 2. Tornar mais fácil, barato e objetivo o processo de aquisição e porte de arma de fogo pelo cidadão que atenda aos requisitos de bons antecedentes, aptidão técnica e psicológica e necessidade, com uma atenção diferenciada para o residente na área rural."

Também se declarou favorável a posse de armas em entrevista concedida no dia 1 de Fevereiro de 2019 no Senado.

Como relator de 18 projetos de lei tramitando no Senado sobre registro, posse e porte de armas (incluindo o Projeto de Lei 3713/19, de autoria de senadores do PSL),  apresentou texto substitutivo com 100 (cem) artigos[8], permitindo novas categorias habilitadas a ter porte de arma, ampliando a potência das armas permitidas por civis (como 9mm) e aumentando a fiscalização e penas aplicadas para extravio, furto e roubo de armas de clubes e de CACs (caçadores, atiradores esportivos e colecionadores).

Existe uma página na internet com o conteúdo do relatório para as pessoas opinarem sobre o texto. [9]



Ano Cargo Candidato Primeiro Suplente Segundo Suplente Coligação Votos % Posição
2018 Senador Delegado Alessandro Vieira (REDE) Fernando Carvalho (REDE) Major Ildomário (REDE) sem coligação 474 449 25,95

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.