Alex Hornest

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2010)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Alex Hornest, também conhecido como Onesto, é um pintor, escultor e artista multimídia. Nasceu em São Paulo em 1972, começou sua trajetória artística na década de 1990 nas ruas fazendo graffiti  e documentando a cena local em vídeos/documentários nas séries "A Invasão e Sujo" em parceria com Marky Borsky.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alex Hornest começou a desenhar ainda criança e na adolescência decidiu criar seus próprios personagens, formou-se em Administração de Empresas na Escola Técnica Estadual Prof. Arlindo Pinto da Silva (1988_1991) e em Desenho de Comunicação na Escola Técnica Estadual Carlos da Campos (1992_1995).

Fazendo graffiti desde 1992 foi convidado a integrar uma exposição coletiva no Museu da Imagem e do Som de São Paulo em 1994 e nos anos que se seguiram continuou a pintar nas ruas e a levar suas obras para galerias e museus de todo o País e a partir de 2007 passou a expor regularmente nos Estados Unidos e Europa.

Estilo artístico[editar | editar código-fonte]

A tridimensionalidade é uma constante na obra de Hornest, não apenas em suas esculturas, mas em suas pinturas também. Suas criações são inconfundíveis. Personagens de traços peculiares, semelhantes aos criados para histórias em quadrinhos, surgem em forma de animais, homens e mulheres - muitas vezes arredondados com pernas e braços finos - elaborados em ferro, vidro, argila e madeira ou pintados em lonas, paredes e em mosaicos feitos com suportes inusitados. Eles ganham vida em um universo urbano onde retratam cenas comuns do cotidiano.

Obras em Coleções Públicas[editar | editar código-fonte]

Obras em acervo[editar | editar código-fonte]

Principais Exposições Individuais[editar | editar código-fonte]

  • 2010 - Animais de Concreto - Cavalera Art Projects - São Paulo - SP
  • 2010 - Momentos de lazer em uma prisão sem muros - Museu do Trabalho - Porto Alegre - RS
  • 2009 - Bom para os seus olhos, ruim para a sua alma - Galeria Thomas Cohn - São Paulo - SP
  • 2008 - Falsos animais - Museu do Trabalho - Porto Alegre - RS
  • 2007 - So closed to be touched - Robert Berman Gallery - Los Angeles – Ca
  • 2007 - Muito perto para serem tocados - 111Minna Gallery - San Francisco - Ca
  • 2004 - Veja o que você não quer ver - Fundição Progresso - Rio de Janeiro – RJ
  • 2004 - Aqui é o inferno - Most Urban Store - São Paulo - SP

Principais Exposições Coletivas[editar | editar código-fonte]

  • 2010 - Transfer - Pavilhão das Culturas Brasileiras - São Paulo – SP
  • 2010 - Brazil Fest - Atlanta - GA - USA
  • 2010 - Animais de concreto - MARP - Ribeirão Preto - SP
  • 2009 - Eu tenho um sonho (de king a obama, a saga negra do norte) - Museu Afro Brasil - São Paulo - SP
  • 2009 - Memoria Canalla - Museu de Arte Moderno de Bogotá - CO
  • 2009 - R.U.A - Reflexo on Urban Art - Rotterdam - NL
  • 2009 - Beach Blanket Bingo - Jonathan Levine Gallery - New York - ny
  • 2008 - Installation five - scion art tour 2008/2009 - USA
  • 2008 - Gen art vanguard - Art Basel - Miami - FL
  • 2008 - Contra o Verso - Galeria Bergamin - SP
  • 2008 - Território ocupado II - Galeria Bernardo Marques - Lisboa - PT
  • 2007 - Formas e pulos: o sací no imaginário - Museu Afro Brasil - São Paulo - SP
  • 2007 - Choque Cultural / 4 anos - Galeria Choque Cultural - São Paulo - SP
  • 2007 - A conquista do espaço: novas formas da arte de rua - SESC Pinheiros - SP
  • 2007 - Visual slang: the modern urban imagination - abrons arts center - NY
  • 2007 - Encuentro entre dos mares - Bienal de Valencia - Espanha
  • 2007 - Fabulosas desordens - Centro Cultural da Caixa Econômica Federal - RJ
  • 2006 - Spray - o novo muralismo latino americano - Memorial da América Latina - SP
  • 2006 - Território ocupado - Museu Afro Brasil - São Paulo - SP
  • 2006 - Holland embassy - artfactory - BA
  • 2005 - Erótica - Galeria Choque Cultural - SP
  • 2005 - Catalixo - Galeria Choque Cultural - SP
  • 2005 - Olhar impertinente - MAC - São Paulo - SP
  • 2005 - Coletivo rua - MAC - Americana - SP
  • 2003 - Mídias Táticas - Casa das rosas - São Paulo - SP
  • 2000 - Preto no Branco - Faculdade de História da USP - São Paulo - SP
  • 1997 - Projeto arte na cohab – MASP centro – São Paulo
  • 1994 - III Mostra de Graffiti – Museu da Imagem e do Som – São Paulo - SP

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Tenho pena de você/ Alex Hornest/ Thais Ueda. São Paulo – SP: Item72 for collectors, 2010 - ISBN 9788591094509
  • Onesto / São Paulo – SP: Zupi design e editora, 2008 - ISBN 139788561464004

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Street art/ Cedar Lewisohn/ Henry Chalfant, Londres – UK: Tate Modern, 2008 - ISBN 9781854378750
  • Graffiti Brasil/ Tristan Manco, Caleb Neelon, Lost Art. Graffiti Brasil.  Thames & Hudson, oct. 2005. pag. 72 - ISBN 0500285748

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alex Hornest