Alexandra Elbakyan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alexandra Elbakyan
Elbakyan em 2010 na Universidade Harvard nos Estados Unidos da América
Criou o Sci-Hub
Nascimento 6 de novembro de 1988 (30 anos)
 RSS do Cazaquistão
Nacionalidade Cazaquistão cazaque
Cidadania Cazaquistão, União Soviética
Alma mater Universidade de Freiburg, Instituto de Tecnologia da Geórgia
Ocupação ciberativismo
Magnum opus Sci-Hub
Página oficial
engineuring.wordpress.com

Alexandra Asanovna Elbakyan (em russo: Александра Асановна Элбакян ; Almaty, 6 de novembro de 1988) é uma cazaque estudante de pós-graduação,[1][2] programadora de computadores e criadora do site Sci-Hub.[3] A revista Nature listou-a em 2016 como uma das dez pessoas mais relevantes para a ciência.[4] O jornal The New York Times a comparou com Edward Snowden,[5] e a publicação Ars Technica comparou-a a Aaron Swartz.[6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Elbakyan nasceu em Almaty, Cazaquistão, em 6 de novembro de 1988.[7] Elbakyan realizou estudos universitários em Astana, onde desenvolveu habilidades com o computador. Um ano trabalhando com segurança de computadores em Moscou deu-lhe o dinheiro suficiente para prosseguir para Freiburg, em 2010, para trabalhar em um projeto de interface cérebro-computador, onde desenvolveu um interesse em transhumanismo, o que a levou a um estágio de verão no Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, onde estudou "neurociência e consciência"[8].[9][10] Em 2009 ela obteve o Bacharelado em Ciência da Computação da Universidade Nacional Tecnológica do Cazaquistão, especializando-se em segurança da informação.

Ela começou o Sci-Hub ao retornar para o Cazaquistão em 2011, e o projeto foi caracterizado pela revista Science como "uma ato inspirador de altruísmo, ou um gigantesco empreendimento criminoso, dependendo de a quem você perguntar".[11] Após uma ação judicial iniciada nos Estados Unidos da América pela editora Elsevier, Elbakyan vive atualmente na clandestinidade, devido ao risco de extradição.[12] A Elsevier recebeu uma liminar no valor de $15 milhões contra ela.[13] De acordo com uma entrevista de 2016, suas pesquisas em neurociência foram interrompidas, mas ela se matriculou em um programa de mestrado em história da ciência de uma "pequena universidade privada" de um local não revelado. Sua tese trata de comunicação científica.[11] Em dezembro de 2016, o Grupo Editorial Nature nomeou Alexandra Elbakyan como uma das 10 pessoas mais relevantes para a ciência em 2016.

Homenagens e controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2017, uma espécie de vespa parasitóide descoberta por entomologistas russos e mexicanos recebeu o nome de Elbakyan (Idiogramma elbakyanae).[14] Elbakyan afirmou que "Isso foi uma injustiça" e que "Se você analisar a situação das publicações científicas, os verdadeiros parasitas são as editoras científicas, e o Sci-Hub, ao contrário, luta pelo acesso igualitário à informação científica".[15] Após este evento, e no contexto de suas relações duras com a ala liberal e pró-ocidental da comunidade científica russa, Elbakyan bloqueou o acesso ao Sci-Hub para os usuários da Rússia.[16] O acesso ao Sci-Hub foi posteriormente restaurado para a Rússia e Elbakyan disse em uma entrevista que muitos fãs entraram em contato com ela e a convenceram de que "a opinião dos chamados 'divulgadores da ciência' que me atacaram na Internet não pode ser considerada a opinião da comunidade científica."[17] O entomologista russo responsável pela nomeação da vespa afirmou que ele apoia o Sci-Hub, e que, em qualquer caso, a nomeação não foi um insulto, em particular porque os parasitóides estão mais próximos dos predadores do que dos parasitas.[18]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. José Orenstein (26 de Junho de 2017). «Como está a briga do Sci-Hub, o 'Robin Hood da ciência', com as grandes editoras». Nexo Jornal. Consultado em 1 de Julho de 2017 
  2. Rosenwald, Michael S. (30 de Março de 2016). «This student put 50 million stolen research articles online. And they're free.» (em inglês). Washington Post. Consultado em 1 de Julho de 2017 
  3. Dylla, H. Frederick (21 de Março de 2016). «No need for researchers to break the law to access scientific publications». Physics Today (em inglês). ISSN 0031-9228. doi:10.1063/PT.5.2031 
  4. «Nature's 10». Nature (em inglês). 540 (7634): 507–515. 19 de dezembro de 2016. ISSN 0028-0836. doi:10.1038/540507a 
  5. Murphy, Kate (12 de Março de 2016). «Should All Research Papers Be Free?» (em inglês). The New York Times. ISSN 0362-4331. Consultado em 28 de março de 2016 
  6. Kravets, David (3 de Abril de 2016). «A spiritual successor to Aaron Swartz is angering publishers all over again» (em inglês). Ars Technica/Condé Nast. Consultado em 18 de Abril de 2016 
  7. «Alexandra Elbakyan : la pirate scientifique». L'ADN (em francês). 8 de novembro de 2016 
  8. «NeuroLab > Potter Group». pwp.gatech.edu. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  9. «Sci-Hub Controversy Triggers Publishers' Critique of Librarian». The Library Journal 
  10. «27-year-old Woman Shakes up the Scientific Publishing Industry». Labiotech.eu (em inglês). 6 de abril de 2016 
  11. a b Bohannon, John (29 de Abril de 2016). «The frustrated science student behind Sci-Hub». Science (em inglês). 352 (6285). doi:10.1126/science.aaf5675 
  12. Bohannon, John (29 de Abril de 2016). «Who's downloading pirated papers? Everyone». Science (em inglês). 352 (6285): 508–512. doi:10.1126/science.aaf5664 
  13. Buranyi, Stephen (27 de junho de 2017). «Is the staggeringly profitable business of scientific publishing bad for science?». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  14. Khalaim, Andrey I.; Ruíz-Cancino, Enrique (31 de agosto de 2017). «Ichneumonidae (Hymenoptera) associated with xyelid sawflies (Hymenoptera, Xyelidae) in Mexico» (pdf). Journal of Hymenoptera Research. 58: 17–27. ISSN 1314-2607. doi:10.3897/jhr.58.12919 
  15. Page, Benedicte (6 de setembro de 2017). «Elbakyan pulls Sci-Hub from Russia». www.thebookseller.com. Cópia arquivada em 9 de março de 2019 
  16. Sivcova, Alexandra (6 de setembro de 2017). «Именем создателя бесплатной базы научных публикаций назвали насекомое. Она пожаловалась на травлю и заблокировала сайт для ученых из России — Meduza» ['The ‘Edward Snowden’ of pirated scholarly literature has banned Russian Internet users because of a personal grudge': https://meduza.io/en/feature/2017/09/07/the-edward-snowden-of-pirated-scholarly-literature-has-banned-russian-internet-users-because-of-a-personal-grudge]. Meduza (em russo). Consultado em 7 de setembro de 2017 
  17. «Вернуть Sci-Hub». Status Prаеsens (em russo). 12 de setembro de 2017. Consultado em 12 de setembro de 2017 
  18. Котляр, Павел (5 de setembro de 2017). «Варитесь в своем дерьме сами» (em Russian). Gazeta.ru. Consultado em 21 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexandra Elbakyan