Alexandre Gallo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alexandre Gallo
Alexandre Gallo
Gallo em 2014 Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Informações pessoais
Nome completo Alexandre Tadeu Gallo
Data de nasc. 29 de maio de 1967 (53 anos)
Local de nasc. Ribeirão Preto (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,84 m
Apelido Gallo
Informações profissionais
Período em atividade Como jogador: 1986–2001 (15 anos)
Como treinador: 2004–presente (16 anos)
Posição ex-Volante
Função Treinador
Site oficial http://alexandregallo.com.br
Clubes de juventude
1980–1985 Botafogo-SP
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1986-1991
1991
1992–1996
1996
1997
1997–1998
1999
1999–2000
2001
Botafogo-SP
Vitória
Santos
Portuguesa
Guarani
São Paulo
Botafogo
Atlético Mineiro
Corinthians
Times/Equipas que treinou
2004
2005
2005
2006
2007
2007
2007–2008
2008
2009
2009
2010
2011
2011
2012–2013
2013–2015
2013–2015
2015–2016
2016
2016
2017
2018
2020
Villa Nova
Portuguesa
Santos
FC Tokyo
Sport
Internacional
Figueirense
Atlético Mineiro
Bahia
Santo André
Náutico
Al-Ain
Avaí
Náutico
Brasil Sub-20
Brasil Sub-17
Al-Qadisiyah
Ponte Preta
Náutico
Vitória
Atlético Mineiro (diretor de futebol)
São Caetano
0000
00000
0000
0000
0000
0000
0000
0000
0000
00000
0000
0000
0000
0000



0000
0000
0000
Última atualização: 28 de janeiro de 2020

Alexandre Tadeu Gallo, mais conhecido como Alexandre Gallo ou apenas Gallo (Ribeirão Preto, 29 de maio de 1967), é um treinador e ex-futebolista brasileiro que atuava como volante. Atualmente está sem clube. [1]

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira de jogador pelo Botafogo de Ribeirão Preto em 1986. Jogou por diversos clubes, como Vitória, Santos, Portuguesa, Guarani, São Paulo, Botafogo e Atlético Mineiro até encerrar a carreira de jogador no Corinthians, em 2001. Conquistou os Campeonatos Paulistas de 1998 pelo São Paulo, de 2001 pelo Corinthians e os Campeonatos Mineiros de 1999 e 2000 pelo Clube Atlético Mineiro. Além disso foi vice campeão brasileiro por 3 vezes, em 1995 pelo Santos, em 1996 pela Portuguesa e em 1999 pelo Atlético Mineiro, também foi Vice Campeão da Copa do Brasil de 2001 pelo Corinthians.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro trabalho após pendurar as chuteiras foi como estagiário de Carlos Alberto Parreira no Corinthians, em 2002. Também foi auxiliar-técnico de Dario Pereyra no Grêmio em 2003, e sua primeira equipe como treinador, foi o Villa Nova-MG em 2004.

Ainda no ano de 2004, ocupou pela última vez o cargo de auxiliar-técnico, trabalhando juntamente com Wanderley Luxemburgo no Santos, em 2004, sagrando-se Campeão Brasileiro. Desde então, vem exercendo unicamente a profissão de treinador.

Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Gallo assumiu a Portuguesa de Desportos em 2005, com a equipe na zona de rebaixamento do Campeonato Paulista, em poucos jogos levou a equipe ao meio da tabela.

Santos[editar | editar código-fonte]

Após bom trabalho na Portuguesa, seguiu para o Santos, onde foi terceiro colocado no Campeonato Paulista, chegou as quartas de final da Copa Libertadores e manteve a equipe entre os 5 primeiros colocados do Campeonato Brasileiro de 2005

FC Tokyo[editar | editar código-fonte]

Comando a equipe do FC Tokyo do Japão em 2006 durante 9 meses.

Sport[editar | editar código-fonte]

Pelo Sport, conquistou o Campeonato Pernambucano de 2007 perdendo apenas um jogo para o Santa Cruz.

Internacional[editar | editar código-fonte]

Teve uma passagem pelo Internacional, equipe pela qual em 20 jogos conquistou o título da Recopa Sul-Americana de 2007.

Figueirense[editar | editar código-fonte]

Em seguida, foi contratado pelo Figueirense, levando o clube catarinense ao título estadual, porém, após a segunda rodada do Campeonato Brasileiro de 2008, deixou o Figueirense para seguir para o Atlético Mineiro.

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Foi contratado pelo Atlético Mineiro, onde esteve até o dia 31 de julho de 2008 quando foi demitido, em seu lugar foi efetivado Marcelo Oliveira.

Bahia[editar | editar código-fonte]

Em 2009, assinou contrato para toda a temporada com o Esporte Clube Bahia onde foi Vice Campeão Baiano, mas foi demitido no dia 4 de julho de 2009 após derrota para o Figueirense em casa.

Santo André[editar | editar código-fonte]

A partir de 30 de julho passou a disputar o Campeonato Brasileiro, treinando o Santo André até seu pedido de demissão em 4 de setembro, devido a divergências com diretores do clube.

Náutico[editar | editar código-fonte]

Em 2010, assumiu o Clube Náutico Capibaribe, de Pernambuco, durante o Campeonato Pernambucano de Futebol e foi Vice Campeão.

Al-Ain[editar | editar código-fonte]

Após o Campeonato Brasileiro de 2010, ainda em Dezembro, assinou com o Al-Ain dos Emirados Arabes. Permanecendo até o final da Liga Nacional em Junho.

Avaí[editar | editar código-fonte]

Ainda no ano de 2011, voltou ao Brasil para comandar o Avaí.[2] Permanecendo durante 3 meses na disputa do Campeonato Brasileiro de 2011.[3]

Náutico[editar | editar código-fonte]

Depois de realizar a melhor campanha de clubes do Nordeste no Brasileirão de 2012 na era de pontos corridos até então e classificando o Náutico a Copa Sul-Americana de 2013, renovou com o clube para 2013.[4]

Coordenador técnico das categorias de base do Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 29 de janeiro de 2013, foi confirmado como novo treinador da Seleção Brasileira de Futebol Sub-20 em substituição a Émerson Ávila, que não conseguiu classificá-la ao Mundial da categoria.[5]

As competições abaixo foram disputadas por Alexandre Gallo. Durante seu comando, o Brasil participou de importantes torneios.

  • Copa das Nações (México) Sub-15 2013
  • Torneio Quadrangular de Salt (Espanha) sub-15 2013
  • Copa Internacional do Mediterrâneo (Espanha) sub-15 2013
  • Torneio Aspire Qatar sub-15 2013
  • Campeonato Sul-americano sub-17 2013
  • Torneio de Toulon sub-23 2013
  • Valais Youth Cup sub-23 2013
  • Copa das Confederações 2013 (observador técnico)
  • Copa 2 de Julho sub-17
  • Copa do Mundo sub-17 (Emirados Árabes) 2013
  • Taça Centenário do Clube Atlético Carlos Renaux sub-20 2013
  • Torneio Nike Friendlies Sub-15 (Estados Unidos) 2014
  • Torneio 468 anos da cidade de Santos Sub-20 2014
  • Torneio de Banyoles (Espanha) Sub-17 2014
  • Torneio Internacional de Toulon (França) Sub-23 2014
  • Panda Cup (China) Sub-23 2014
  • Copa do Mundo de 2014 (observador técnico)
  • Torneio de Nações Sub-17 2014 (coordenador técnico)
  • Torneio COTIF Sub-20 2014
  • Torneio Internacional de Wuhan (China) Sub-23 2014
  • Torneio Nike Friendlies (EUA) Sub-172014 – (coordenador técnico)
  • Quadrangular de Seleções (Chile) Sub-17 2015 (coordenador técnico)
  • Campeonato Sul-Americano Sub-20 – 2015

Em 08 de maio de 2015 foi demitido do comando das seleções de base. O técnico era contestado internamente desde a campanha no Sul-Americano Sub-20, quando o Brasil terminou em quarto.[6]

Al-Qadisyiah[editar | editar código-fonte]

Em Setembro de 2015, Gallo vai para o Al-Qadisyiah onde fica até Fevereiro de 2016.

Ponte Preta[editar | editar código-fonte]

Ainda em Fevereiro de 2016, assumiu a Ponte Preta.[7]

Após um trabalho com 64% de aproveitamento, foi demitido do comando da Macaca.[8]

Retorno ao Náutico[editar | editar código-fonte]

Em 27 de abril de 2016, Alexandre Gallo foi anunciado como novo treinador do Náutico.[9]No dia 04 de setembro de 2016, Gallo é demitido do comando do Náutico, a demissão ocorreu após a derrota por 4 a 3 para o Sampaio Corrêa, em São Luís capital do Maranhão, partida válida pela Série B do Brasileirão, ele comandou o clube pernambucano em 26 jogos. Essa foi a terceira passagem dele pelo Náutico, a primeira foi em 2010 e a segunda em 2012.[10]

Vitória[editar | editar código-fonte]

Em 3 de junho de 2017 é contratado pelo Vitória para a disputa do Campeonato Brasileiro.[11]

No dia 21 de julho de 2017, foi demitido do comando do Vitória, deixando o clube na penúltima colocação no Campeonato Brasileiro.[12]

Diretor de futebol do Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Após as eleições presidenciais do Atlético Mineiro em dezembro de 2017, Gallo assumiu o cargo de diretor de futebol do clube à convite do presidente eleito Sérgio Sette Câmara.[13] Em 30 de outubro de 2018, foi desligado do cargo e deixou o Atlético.[14]

São Caetano[editar | editar código-fonte]

Em 25 de janeiro de 2020, foi anunciado pelo São Caetano.[15]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Santos
São Paulo
Atlético Mineiro
Corinthians

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Sport
Internacional
Figueirense
Al-Ain
  • Liga da Reserva Árabe do Golfo 2011
Seleção Brasileira Sub 20
Seleção Brasileira Olimpíca
São Caetano

Como auxiliar técnico[editar | editar código-fonte]

Santos[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Titulos Individuais[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Santos[editar | editar código-fonte]

Portuguesa[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Como auxiliar técnico[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Copa do Mundo de 2014 (4º colocado)

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Náutico[editar | editar código-fonte]

Al-Ain[editar | editar código-fonte]

Retrospecto como técnico[editar | editar código-fonte]

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Brasil Villa Nova 20 9 6 5 55,00%
Brasil Portuguesa 7 3 2 2 52,38%
Brasil Santos 42 20 11 11 56,34%
Japão FC Tokyo 28 13 7 8 54,76%
Brasil Sport 28 22 5 1 84,52%
Brasil Internacional 21 9 3 9 47,61%
Brasil Figueirense 40 23 9 8 65,00%
Brasil Atlético Mineiro 14 4 4 6 38,09%
Brasil Bahia 39 21 10 8 62,39%
Brasil Santo André 7 2 0 5 28,57%
Brasil Náutico 112 48 21 43 49,10%
=Emirados Árabes Unidos Al-Ain 38 19 9 10 57,89%
Brasil Avaí 13 3 3 7 30,77%
BrasilSeleção Brasileira Sub-15 3 1 1 1 44,44%
BrasilSeleção Brasileira Sub 17 18 12 6 0 77,77%
BrasilSeleção Brasileira Sub-20 22 14 4 4 69,69%
BrasilSeleção Brasileira de Futebol Olimpíca 31 23 8 0 84,94%
Arábia SauditaAl-Qadisiyah 14 3 5 6 33,33%
Brasil Ponte Preta 12 7 2 3 63,8%
Brasil Vitória 11 3 2 6 33%
Brasil São Caetano 21 11 4 6 60%
Total 541 270 122 149 57,18%

Referências

  1. «Após título da Série A2 do Paulista, Alexandre Gallo anuncia saída do São Caetano». ge. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  2. «Futebol SC - Zunino confirma Gallo como novo técnico do Avaí». Futebolsc.com. Arquivado do original em 11 de junho de 2011 
  3. «Avaí FC - Gallo não é mais o técnico do Avaí». Avai.com.br 
  4. Sem 'abrir os cofres', Náutico renova com Alexandre Gallo até 2013
  5. Alexandre Gallo deixa o Náutico e é anunciado pela Seleção Sub-20
  6. «Gallo é demitido, e Dunga irá dirigir a Seleção nas Olimpíadas de 2016». Globo Esporte. 8 de maio de 2015. Consultado em 8 de maio de 2015 
  7. «Ponte Preta anuncia Alexandre Gallo como novo técnico». ESPN. 22 de fevereiro de 2016. Consultado em 22 de fevereiro de 2016 
  8. Ponte Preta demite Gallo e fecha com Eduardo Baptista para o Brasileirão
  9. Após demitir Dal Pozzo, Náutico anuncia retorno de Alexandre Gallo
  10. «Após derrota para lanterna, Náutico demite técnico Alexandre Gallo». Terra 
  11. «Petkovic anuncia Alexandre Gallo como novo treinador do Vitória». Globoesporte 
  12. «Cai mais um! Gallo é demitido do Vitória, penúltimo do Brasileiro». www.lance.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  13. «Após ser eleito, presidente do Atlético-MG confirma Oswaldo, Gallo e Paixão». Globoesporte 
  14. «Alexandre Gallo é demitido; Marques é o novo diretor de futebol do Atlético-MG». Globoesporte 
  15. «São Caetano surpreende e anuncia Alexandre Gallo como treinador». www.terra.com.br. Consultado em 25 de janeiro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Abel Braga
Treinador do Internacional
2007
Sucedido por
Abel Braga
Precedido por
Guilherme Macuglia
Waldemar Lemos
Gilmar Dal Pozzo
Treinador do Náutico
2010
2012–2013
2016
Sucedido por
Roberto Fernandes
Vágner Mancini
Givanildo Oliveira
Precedido por
Silas
Treinador do Avaí
2011
Sucedido por
Toninho Cecílio
Precedido por
Vinícius Eutrópio
Treinador da Ponte Preta
2016
Sucedido por
Eduardo Baptista
Precedido por
Dejan Petković
Treinador do Vitória
2017
Sucedido por
Vagner Mancini