Alexandre Parafita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alexandre Parafita[1]

Alexandre Parafita (natural de Sabrosa, 1956) é um escritor português, com raízes transmontanas, com extensa obra publicada sobre o património e tradição oral portuguesa, bem como no domínio da literatura infanto-juvenil. Professor universitário, é doutor em Cultura Portuguesa e mestre em Ciências da Comunicação (especialidade de Antropologia da Comunicação)[2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou na Escola do Magistério Primário, em Vila Real, na Escola Superior de Jornalismo do Porto, na Universidade de Coimbra (UC), na Universidade da Beira Interior (UBI) e na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Foi jornalista durante quase 20 anos, profissão que adotou desde muito jovem e onde teve experiência em diferentes hierarquias: repórter, redator, chefe de redação e diretor. Trabalha na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, é professor convidado do Instituto Politécnico de Bragança (Pólo de Mirandela) e da Universidade Lusófona, e investigador do Centro de Tradições Populares Portuguesas da Universidade de Lisboa nas áreas da mitologia e do património cultural imaterial. Integra a equipa de investigação incumbida de realizar o Arquivo e Catálogo do Corpus Lendário Português, é vice-presidente do Observatório da Literatura Infantojuvenil (OBLIJ) e coordena o Plano de Inventariação do Património Cultural Imaterial do Douro, no âmbito do Museu do Douro.[3]

Algumas das suas obras fazem parte do Plano Nacional de Leitura, tais como: "Histórias de Natal Contadas em Verso", "As três touquinhas brancas", "Branca Flor, o Príncipe e o Demónio", "A mala vazia", "Diabos, diabritos e outros mafarricos", "Contos de animais com manhas de gente", "Histórias a rimar para ler e brincar", "Memórias de um cavalinho de pau", "O rei na barriga", "Vou morar no arco-íris", "O tesouro dos maruxinhos", "Lobos, raposas, leões e outros figurões", "Contos ao vento com demónios dentro", "Magalhães nos Olhos de um Menino" e "Balada das Sete Fadas".

A sua obra integra manuais escolares de vários níveis de ensino e é bibliografia obrigatória em cursos universitários.[4]

Foi um dos principais intervenientes no documentário sobre o Tardo, figura da mitologia popular portuguesa, realizado por Sérgio Martins em 2016.[5][6]

Principais obras[editar | editar código-fonte]

Literatura infantil e juvenil[editar | editar código-fonte]

  • Uma Andorinha no Alpendre (1994)
  • A Lenda da Princesa Marroquina (1995)
  • O Segredo do Vale das Fontes (1996)
  • Chovia Ouro no Bosque (1996)
  • A Princesinha dos Bordados de Ouro (1996)
  • O Último Gaiteiro (1997);
  • As Aventuras de Rik & Rok (coautor, 1998);
  • As Três Touquinhas Brancas (2000);
  • Histórias de Natal Contadas em Verso (2000);
  • Branca Flor, o Príncipe e o Demónio (2001);
  • A mala vazia (2003);
  • Diabos, diabritos e outros mafarricos (2003);
  • Bruxas, feiticeiras e suas maroteiras (2003);
  • O Conselheiro do Rei (2004);
  • Histórias de arte e manhas (2005);
  • Contos de animais com manhas de gente (2005);
  • Histórias a rimar para ler e brincar (2006)
  • Memórias de um cavalinho de pau (2006)
  • Vou morar no arco-íris (2007)
  • O rei na barriga (2007)
  • Pastor de rimas (2008)
  • Lobos, raposas, leões e outros figurões (2008)
  • O tesouro dos maruxinhos (2008)
  • Contos ao vento com demónios dentro (2009)
  • Balada das Sete Fadas (2011)
  • Magalhães nos Olhos de um Menino (coautor, 2011)
  • Meia Dúzia de Contos tão Alegres como Tontos (2014)
  • Contos de Boas Contas (2015)
  • Contos de Animais como contaram ao Pais dos nossos Pais (2011)

Romance histórico[editar | editar código-fonte]

  • A Máscara do Demo (2013)

Investigação e divulgação[editar | editar código-fonte]

  • A Comunicação e a Literatura Popular (1999)
  • O Maravilhoso Popular. Lendas, Contos e Mitos (2000)
  • Antologia de Contos Populares, Vol.1 (2001)
  • Antologia de Contos Populares, Vol. 2 (2002)
  • A Mitologia dos Mouros (2006)
  • Os Provérbios e a Cultura Popular (coautor, 2007)
  • Património Imaterial do Douro: Narrações Orais, Vol.1 (2007)
  • Património Imaterial do Douro: Narrações Orais, Vol. 2 (2010)
  • Antropologia da Comunicação (2012)
  • Património Imaterial do Douro: Narrações Orais, Vol. 3 (2014)

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Foto de Gisela Alexandra
  2. «Biografia de Alexandre Parafita». Consultado em 16 de fevereiro de 2014 
  3. «Portal da Literatura». Consultado em 2015  |acessadoem= e |acessodata= redundantes (ajuda); Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «Alexandre Parafita». Consultado em 16 de fevereiro de 2014 
  5. «IMDb de "O Tardo"» 
  6. «Documentário - O Tardo». 2016