Alexei Navalny

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde novembro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alexei Anatolievich Navalny
Alexey Navalny em foto de 2012
Nascimento 4 de junho de 1976
Butyn, na Rússia
Morte
Nacionalidade russo
Cônjuge Yulia Navalny
Ocupação advogado, blogueiro e político

Alexei Anatolievich Navalny (em russo: Алексе́й Анато́льевич Нава́льный; Butyn, no Distrito de Odintsovsky, no Oblast de Moscovo, 4 de junho 1976) é um advogado, ativista político e financeiro, blogueiro e político russo[1]. A partir de 2009, Navalny se tornou um dos oposicionistas mais famosos do país; é principal líder da oposição na Rússia, embora não seja filiado a nenhum partido político. Ele conseguiu ganhar grande popularidade a partir do seu blogue. Navalny é bolsista do Yale World Fellows Program.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nawalny começou a construir sua fama como combatente da corrupção. Em seu projeto online RosPil,[3] ele denuncia as empresas estatais que, em sua opinião, desviam dinheiro público. Foi o primeiro blogueiro a apelidar o partido governista Rússia Unida de "partido de bandidos e ladrões". Durante os protestos contra fraudes nas eleições parlamentares e presidenciais russas, Navalny participou sempre na linha de frente. Ele falou em comícios e atacou verbalmente o atual presidente, Vladimir Putin, de forma cada vez mais dura. Alguns analistas o considerarem como um possível nome para enfrentar Putin na próxima eleição.[4]

Em 18 de Julho 2013, foi condenado a cinco anos de detenção pelo tribunal de Kirov, região cerca de 900 quilômetros a nordeste de Moscovo.[5][6] No dia seguinte, o tribunal ordenou a sua libertação provisória,[7] com pena suspensa por um outro caso de desvios de fundos. Navalny rejeitou todas as acusações, que considerou "tentativa de intimidação" dirigidas contra si e o seu irmão.

Em 8 de Setembro de 2013, concorreu nas eleições para a prefeitura de Moscovo[8] e conseguiu 27% dos votos, mas não reconheceu vitória do atual prefeito da maior cidade europeia, Serguei Sobianin.[9] Próximo do presidente Vladimir Putin, ele conquistou 51% dos votos.

Alexei e sua esposa Yulia em foto de 2013

Em 19 de Dezembro de 2014, o procurador russo requereu dez anos de detenção num campo de trabalho para Navalny, que foi acusado de desvio de fundos em detrimento de uma filial da sociedade francêsa Yves Rocher.[10] A 30 de dezembro 2014, foi condenado a três anos e meio de prisão com pena suspensa pela prática de crimes económicos.[11]

Atividade[editar | editar código-fonte]

Navalny é um acionista minoritário em numerosas empresas estatais.[12] Isso lhe dá o direito de exigir a divulgação das atividades dessas empresas.[13] Além disso, Navalny dirige suas críticas contra a polícia russa, como no caso de Sergei Magnitsky. A ocupação predominante de Navalny é o seu trabalho como um advogado em casos de desvio de fundos do Estado por funcionários e empregados. Em 45 dos 75 casos que ele abriu até 2011, ele conseguiu o retorno de quase 40 bilhões de rublos (cerca de mil milhões de euros) ao Tesouro do Estado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexei Navalny

Weblinks[editar | editar código-fonte]