Alexei Navalny

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alexei Anatolievich Navalny
Alexey Navalny em foto de 2017
Nascimento 4 de junho de 1976 (44 anos)
Butyn, Rússia
Nacionalidade russo
Cônjuge Yulia Navalnaya
Ocupação advogado, blogueiro e político
Alexei e sua esposa Yulia em foto de 2013

Alexei Anatolievich Navalny (em russo: Алексе́й Анато́льевич Нава́льный; Butyn, no Distrito de Odintsovsky, no Oblast de Moscovo, 4 de junho de 1976) é um advogado, ativista político e financeiro, blogueiro e político russo.[1] A partir de 2009, Navalny se tornou um dos oposicionistas mais famosos do país; é o principal líder da oposição na Rússia, embora não seja filiado a nenhum partido político. Ele conseguiu ganhar grande popularidade a partir do seu blogue. Navalny é bolsista do Yale World Fellows Program. [2]

Em 21 de agosto de 2020, Navalny foi internado num hospital em estado grave, mas estável, após uma suspeita de envenenamento durante um voo de Tomsk para Moscou em um ataque possivelmente motivado por motivos políticos. Seu voo foi desviado para Omsk.[3] No final do dia, ele foi colocado em um avião médico com destino a Berlim, onde chegou no dia seguinte, em coma. [4] [5]

O envenenamento foi confirmado pelo governo alemão no início de setembro. [6]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Nawalny começou a construir sua fama como combatente da corrupção. Em seu projeto online RosPil,[7] ele denuncia as empresas estatais que, em sua opinião, desviam dinheiro público. Foi o primeiro blogueiro a apelidar o partido governista Rússia Unida de "partido de bandidos e ladrões". Durante os protestos contra fraudes nas eleições parlamentares e presidenciais russas, Navalny participou sempre na linha de frente. Ele falou em comícios e atacou verbalmente o atual presidente, Vladimir Putin, de forma cada vez mais dura. Alguns analistas o consideram um possível nome para enfrentar Putin na próxima eleição.[8]

Em 18 de Julho 2013, foi condenado a cinco anos de detenção pelo tribunal de Kirov, região cerca de 900 quilômetros a nordeste de Moscovo.[9][10] No dia seguinte, o tribunal ordenou a sua libertação provisória,[11] com pena suspensa por um outro caso de desvios de fundos. Navalny rejeitou todas as acusações, que considerou "tentativa de intimidação" dirigidas contra si e o seu irmão.

Em 8 de Setembro de 2013, concorreu nas eleições para a prefeitura de Moscovo[12] e conseguiu 27% dos votos, mas não reconheceu vitória do atual prefeito da maior cidade europeia, Serguei Sobianin.[13] Próximo do presidente Vladimir Putin, ele conquistou 51% dos votos.

Em 19 de Dezembro de 2014, o procurador russo requereu dez anos de detenção num campo de trabalho para Navalny, que foi acusado de desvio de fundos em detrimento de uma filial da sociedade francêsa Yves Rocher.[14] A 30 de dezembro 2014, foi condenado a três anos e meio de prisão com pena suspensa pela prática de crimes econômicos.[15]

Trabalho e Negócios[editar | editar código-fonte]

Navalny é um acionista minoritário em numerosas empresas estatais.[16] Isso lhe dá o direito de exigir a divulgação das atividades dessas empresas.[17] Além disso, Navalny dirige suas críticas contra a polícia russa, como no caso de Sergei Magnitsky. A ocupação predominante de Navalny é o seu trabalho como um advogado em casos de desvio de fundos do Estado por funcionários e empregados. Em 45 dos 75 casos que ele abriu até 2011, ele conseguiu o retorno de quase 40 bilhões de rublos (cerca de um bilhão de euros) ao Tesouro do Estado.

Suspeita de Fraude[editar | editar código-fonte]

Em 1997, ele registrou a empresa Allekt LLC. Em 1998-2005, ocupou o cargo de Diretor Adjunto de Assuntos Jurídicos desta empresa. Nas eleições para Duma de 2007, a empresa Allekt LLC foi agente de marketing do partido União da Força de Direita para publicidade. No total, o U.F.D. comprou publicidade através da Allekt LCC por 99 milhões de rublos, Navalny recebeu uma comissão de 5% disso, ou seja, 5 milhões de rublos. Em 2011 a Allekt LCC já estava em processo de recuperação aberto. Mesmo tendo recebido milhões do partido União da Força de Direita.[18]

O caso de envenenamento[editar | editar código-fonte]

Em 20 de agosto de 2020, Navalny sentiu-se mal durante um voo, quando regressava a Moscovo, proveniente de Tomsk. O avião fez uma aterragem de emergência em Omsk, na Sibéria, onde foi hospitalizado por suspeitas de envenenamento, em coma e ligado a um ventilador nos cuidados intensivos.[19]

Um avião foi enviado da Alemanha para tirar Navalny da Rússia para realizar tratamento no hospital Charité, em Berlim, depois que os médicos que o tratavam em Omsk declararam inicialmente que ele estava doente demais para ser transportado,[20] mas depois o liberaram para receber tratamento na Alemanha.[21][22]

Ele foi transferido para um hospital da Alemanha em 22 de agosto e o envenenamento por um agente químico nervoso do grupo Novichok foi confirmado pelo governo alemão no dia 02 de setembro . "O Governo Federal condena esse ataque nos termos mais veementes possíveis. O governo russo é chamado a se pronunciar urgentemente sobre o incidente", dizia a declaração oficial. [6]

Num segundo informe, a chanceler alemã Angela Merkel chamou o caso de "chocante" e disse que era "claro que Alexei Navalny era vítima de um crime, com o objetivo era silenciá-lo". Ela também disse que o governo alemão entraria em contato com o Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW) em Haia. [23]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.dw.de/blogueiro-oposicionista-%C3%A9-o-novo-alvo-da-justi%C3%A7a-da-r%C3%BAssia/a-16135465
  2. http://www.dw.de/principal-voz-de-oposi%C3%A7%C3%A3o-ao-kremlin-se-afinou-em-yale/a-17023045
  3. «Outspoken Putin critic Alexey Navalny hospitalized after suspected poisoning – CNN Video». CNN. 20 de agosto de 2020. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  4. «Alexei Navalny: Putin critic arrives in Germany for medical treatment». BBC News. 22 de agosto de 2020. Consultado em 22 de agosto de 2020 
  5. «Alexei Navalny: Putin critic 'poisoned' after drinking cup of tea arrives in Germany for treatment». Sky News. 22 de agosto de 2020. Consultado em 22 de agosto de 2020 
  6. a b «Statement by the Federal Government on the Navalny case». Home Page (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2020 
  7. http://rospil.info/
  8. http://www.dw.de/blogueiro-oposicionista-%C3%A9-o-novo-alvo-da-justi%C3%A7a-da-r%C3%BAssia/a-16135465
  9. http://www.dw.de/condena%C3%A7%C3%A3o-de-l%C3%ADder-opositor-russo-desencadeia-s%C3%A9rie-de-cr%C3%ADticas/a-16960414
  10. http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/conteudo.phtml?id=1392145&tit=Lider-da-oposicao-a-Putin-e-condenado-a-5-anos-de-prisao
  11. http://www.dw.de/opositor-russo-alexei-navalny-regressa-a-moscou/a-16964333
  12. http://www.dw.de/rival-de-putin-decide-futuro-pol%C3%ADtico-em-elei%C3%A7%C3%A3o-%C3%A0-prefeitura-de-moscou/a-17071728
  13. http://www.dw.de/opositor-alexei-navalny-surpreende-mas-perde-elei%C3%A7%C3%A3o-para-prefeito-de-moscou/a-17075305
  14. http://www.dnoticias.pt/actualidade/mundo/488251-procurador-russo-pede-dez-anos-de-detencao-para-opositor-alexei-navalny
  15. «Cópia arquivada». Consultado em 30 de dezembro de 2014. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 
  16. http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/994/noticias/o-assange-da-russia
  17. Activist presses Russian corporations for openness, boston.com, 1 de abril 2010 (en)
  18. Author, No. «Navalny faces fresh charges of theft». GeorgianJournal. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  19. «Principal opositor de Putin, Alexei Navalny, em coma e ligado a ventilador por suspeitas de envenenamento» 
  20. «Alexei Navalny doctors refuse to let Putin critic leave Russia – aide». The Guardian. 21 de agosto de 2020 
  21. «Alexei Navalny: Russian doctors agree to let Putin critic go to Germany». BBC News. 21 de agosto de 2020 
  22. «Alexei Navalny arrives in Germany for treatment». 22 de agosto de 2020. Consultado em 22 de agosto de 2020 – via www.bbc.com 
  23. «New information in the Alexei Navalny case». Home Page (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikinotícias Categoria no Wikinotícias
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.