Alfabeto sogdiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alfabeto sogdiano
Sogdian text Manichaean letter.jpg
Texto sogdiano de uma carta maniqueia
Sogdiano
𐼼𐼇𐼄𐼌𐼊𐼋
𐼼𐼴𐼶𐼹𐼷𐼸[1]
Tipo Abjad
Período de tempo
Antiguidade Tardia
Sistemas-pais
Fenício
Sistemas-filhos
Escrita maniqueia
Alfabeto túrquico antigo

Alfabeto uigur antigo

Direção Direita-para-esquerda
ISO 15924 Sogd, 141(Sogdian)
Sogo, 142(Old Sogdian)
Conjunto de carateres Unicode

O alfabeto sogdiano foi originalmente usado para a língua sogdiana, uma língua da família iraniana usada pelo povo de Sogdia.[2] O alfabeto é derivado do siríaco, uma escrita descendente do alfabeto aramaico. O alfabeto sogdiano é um dos três sistemas de escrita usados para escrever a língua sogdiana, sendo os outros o alfabeto maniqueísta e o alfabeto siríaco.[2] Foi usado em toda a Ásia Central, desde a fronteira do Irã no oeste até a China no leste, de aproximadamente 100-1200 A.D.[2]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Como os sistemas de escrita dos quais descende, o sistema de escrita sogdiano pode ser descrito como um abjad, mas também exibe tendências a um alfabeto. O script consiste em 17 consoantes, muitas das quais têm formas alternativas de posição inicial, intermediária e final.[3] Como no alfabeto aramaico, as vogais longas eram comumente escritas com matres lectionis, as consoantes aleph, yodh e waw.[3] No entanto, ao contrário do aramaico e da maioria dos abjads, esses sinais consonantais também serviriam às vezes para expressar as vogais curtas (que também podiam ser deixadas sem expressão como nos sistemas parentais).[4] Para separar as vogais longas das curtas, um aleph adicional pode ser escrito antes do sinal que denota a vogal longa.[4] O alfabeto também inclui vários sinais diacríticos, que foram usados de forma inconsistente. Ele é escrito da direita para a esquerda, mas na época em que evoluiu para seu sistema filho, o alfabeto uigur antigo, ele foi girado 90 graus, escrito verticalmente em colunas da esquerda para a direita.[3] As fricativas com e sem voz não são consistentemente distinguidas no sistema.[2]

Logogramas aramaicos também aparecem na escrita, resquícios da adaptação do alfabeto aramaico à língua sogdiana.[5] Esses logogramas são usados principalmente para palavras funcionais tais como pronomes, artigos, preposições e conjunções.[2]

Alfabetização[editar | editar código-fonte]

O alfabeto sogdiano foi encontrado inscrito em Panjaquente, de forma que podemos supor regras de alfabetização - elas são as mesmas do alfabeto aramaico, mas a letra Lāmadh é repetida no final do alfabeto para os valores δ, θ .

Transcrição ˀ β γ d h w z x y k
Valor ā̆, ə, ɨ β, f γ, x * Ø, ā̆ w, ʷ, ū̆, ō̆, ü, ȫ z, ž, ẓ̌/δʳ x * y, ī̆, ē̆, ɨ, ə, ǟ k, g
Valores aramaicos ʔ B G D H W Z Y K

* essas letras não são usadas em palavras sogdianas.

Variedades[editar | editar código-fonte]

Três variedades principais do alfabeto sogdiano desenvolveram-se ao longo do tempo: sogdiano inicial, um tipo arcaico não cursivo; a escrita sutra, uma escrita caligráfica usada nas escrituras budistas sogdianas; e a chamada escrita cursiva "uigur" (não deve ser confundida com o alfabeto uigur antigo).[2] O sogdiano inicial data do início do século IV EC e é caracterizado por grafemas distintos e separados.[5] A escrita de sutra aparece por volta de 500 EC, enquanto a escrita cursiva se desenvolve aproximadamente um século depois. O sistema de escrita cursivo recebe esse nome porque suas letras estão conectadas a uma linha de base. Visto que muitas letras na escrita cursiva são extremamente semelhantes na forma, a ponto de serem indistinguíveis, é a mais difícil de ler das três variedades.[3] À medida que o alfabeto sogdiano se tornou mais cursivo e estilizado, algumas letras se tornaram mais difíceis de distinguir, ou eram distinguidas apenas na posição final, por exemplo, n e z.[5]

Materiais de fonte[editar | editar código-fonte]

A escrita sogdiana é conhecida por textos religiosos do budismo, maniqueísmo e cristianismo, bem como por fontes seculares como cartas, moedas e documentos legais. Os documentos sogdianos mais antigos conhecidos são as Cartas Antigas, encontradas em 1920 por Sir Aurel Stein em uma torre de vigia perto de Dunhuang, China.[3] Essas cartas datam de aproximadamente 312-313 EC e foram escritas em sogdiano inicial.[2]

Os textos budistas sogdianos, redigidos na escrita de sutra, são mais jovens, datando aproximadamente do século VI ao VIII ou IX. Eles foram encontrados durante as primeiras duas décadas do século XX em uma das cavernas dos Mil Budas na província chinesa de Gansu. A maior parte desses manuscritos reside no Museu Britânico, na Bibliothèque nationale de France e na Academia Russa de Ciências.[2]

Outra descoberta importante foi dos Documentos de Mug em 1933 por estudiosos soviéticos. Esses documentos foram encontrados nas ruínas de uma fortaleza no Monte Mug, no norte do Tajiquistão. Os documentos, mais de 76, foram escritos em muitos tipos diferentes de materiais, como papel, seda, madeira e pele. De acordo com as datas dos documentos, eles datam do século oitavo EC. A maioria deles foi escrita usando a escrita cursiva sogdiana.[2]

Sistemas de escrita descendentes[editar | editar código-fonte]

Escrita sogdiana na Inscrição de Bugut (585), Mongólia central. Sogdiano é o ancestral distante da escrita mongol.

A escrita cursiva "uigur" acabou se desenvolvendo no alfabeto uigur antigo, que foi usado para escrever a língua uigur antiga.[3] Esta escrita filha foi, no entanto, girada 90 graus, escrita em uma direção vertical de cima para baixo, mas com a primeira linha vertical começando do lado esquerdo, não da direita como em chinês, provavelmente porque a direção direita para a esquerda foi usada na escrita horizontal. O alfabeto tradicional mongol, sendo uma adaptação do alfabeto uigur antigo, ainda usa esse tipo de escrita vertical, assim como seu descendente mais remoto, manchu.[6]

Unicode[editar | editar código-fonte]

Na escrita siríaca, três caracteres adicionais foram usados para representar sons do sogdiano que não estavam presentes na língua siríaca. Eles foram incluídos no Unicode em 2002.[7][8][9][10]

  • 074D ݍ Letra Siríaca Sogdian Zhain (compare 0719 ܙ Letra Siríaca Zain)
  • 074E ݎ Letra Siríaca Sogdian Khaph (versus 071F ܟ Letra Siríaca Kaph) – compare as formas iniciais ݎ‍ e ܟ‍
  • 074F ݏ Letra Siríaca Sogdian Fe (compare 0726 ܦ Letra Siríaca Pe)

O sogdiano antigo e sogdiano foram adicionados ao padrão Unicode em junho de 2018 com o lançamento da versão 11.0.[11]

O uigur antigo foi proposto e aparece na Matriz de Marcos SMP para possível inclusão futura.[12][13]

Blocos[editar | editar código-fonte]

O bloco Unicode para sogdiano antigo é U+10F00–U+10F2F e contém 40 caracteres:

Sogdiano Antigo[1][2]
Tabela oficial do código do Consórcio Unicode
(PDF)
  0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 A B C D E F
U+10F0x 𐼀 𐼁 𐼂 𐼃 𐼄 𐼅 𐼆 𐼇 𐼈 𐼉 𐼊 𐼋 𐼌 𐼍 𐼎 𐼏
U+10F1x 𐼐 𐼑 𐼒 𐼓 𐼔 𐼕 𐼖 𐼗 𐼘 𐼙 𐼚 𐼛 𐼜 𐼝 𐼞 𐼟
U+10F2x 𐼠 𐼡 𐼢 𐼣 𐼤 𐼥 𐼦 𐼧
Notes
1. Conforme Unicode versão 13.0
2. Áreas cinzentas indicam pontos de código não atribuídos

O bloco Unicode para o sogdiano é U+10F30–U + 10F6F e contém 42 caracteres:

Sogdiano[1][2]
Tabela oficial do código do Consórcio Unicode
(PDF)
  0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 A B C D E F
U+10F3x 𐼰 𐼱 𐼲 𐼳 𐼴 𐼵 𐼶 𐼷 𐼸 𐼹 𐼺 𐼻 𐼼 𐼽 𐼾 𐼿
U+10F4x 𐽀 𐽁 𐽂 𐽃 𐽄 𐽅 𐽆 𐽇 𐽈 𐽉 𐽊 𐽋 𐽌 𐽍 𐽎 𐽏
U+10F5x 𐽐 𐽑 𐽒 𐽓 𐽔 𐽕 𐽖 𐽗 𐽘 𐽙
U+10F6x
Notes
1. Conforme Unicode versão 13.0
2. Áreas cinzentas indicam pontos de código não atribuídos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pandey, Anshuman (25 de janeiro de 2017). «Revised proposal to encode the Sogdian script in Unicode» (PDF) 
  2. a b c d e f g h i Gharib, B. (1995), Sogdian Dictionary: Sogdian-Persian-English, ISBN 964-5558-06-9, Tehran, Iran: Farhangan Publications, xiii-xxxvi 
  3. a b c d e f Coulmas, Florian (1996), The Blackwell Encyclopedia of Writing Systems, ISBN 0-631-19446-0, Cambridge, MA: Blackwell Publishers, pp. 471–474, 512 
  4. a b Clauson, Gerard. 2002.
  5. a b c Daniels, Peter T.; Bright, William (1996), The World’s Writing Systems, ISBN 0-19-507993-0, New York: Oxford University Press, pp. 515–536 
  6. F.W. Mote (1999), Imperial China, 900-1800, ISBN 0-674-01212-7, Harvard University Press, pp. 42–43 
  7. «none». www.unicode.org 
  8. Proposta adotada https://www.unicode.org/L2/L2002/02306-n2454r.pdf "WG2 resolves to encode the six additional Syriac characters the BMP for use in Sogdian and Persian languages"
  9. Bunz, Carl-Martin (2002) Meeting report: 2nd Iranian Unicode Meeting https://www.unicode.org/L2/L2002/02009-iranian.pdf "For the Sogdian script (as well as the Uyghur script), two possible encoding strategies were discussed. While the soundest solution would consist in providing a code block of its own, a mapping onto the existing Unicode block of Mongolian (U+1800-18af) would be historically also adequate, given that the latter script developed from it."
  10. Michael Everson and Nicholas Sims-Williams (2002-11-04) Shaping behaviour of six Syriac letters for Sogdian and Persian https://www.unicode.org/L2/L2002/02405-n2509-sogdian.pdf
  11. «Unicode 11.0.0». Unicode Consortium. 5 de junho de 2018 
  12. Pandey, Anshuman (30 de abril de 2018). «L2/18-126: Preliminary proposal to encode Old Uyghur in Unicode» (PDF) 
  13. Everson, Michael; McGowan, Rick; Whistler, Ken; Umamaheswaran, V.S. (6 de junho de 2018). «Roadmap to the SMP» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]