Alfons Maria Mucha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alfons (Alphonse) Mucha
Mucha, ca. 1906
Nascimento Alfons Maria Mucha
24 de julho de 1860
Ivančice, Morávia,
Flag of the Habsburg Monarchy.svg Império Austríaco (atual República Checa)
Morte 14 de julho de 1939 (78 anos)
Praga,
Flag of Bohmen und Mahren.svg Protetorado da Boêmia e Morávia
Sepultamento Slavín
Nacionalidade Checo
Cidadania Império Austríaco, Áustria-Hungria, Primeira República da Checoslováquia, Segunda República da Checoslováquia, Alemanha Nazista, Checoslováquia
Etnia Checos
Cônjuge Marie Chytilová
Filho(s) Jiří Mucha, Jaroslava Muchová
Alma mater
Ocupação cartazista, litógrafo, fotógrafo, designer gráfico, pintor, designer de selos postais, designer, desenhista, artista gráfico, professor, jewelry designer
Prêmios
Obras destacadas The Slav Epic
Movimento estético Art nouveau
Causa da morte pneumonia
Página oficial
http://www.muchafoundation.org/
Assinatura
Роспись Альфонса Мухи.jpg

Alphonse Maria Mucha (pronúncia local: [ˈalfons ˈmuxa] (Sobre este somescutar ); Ivančice, 24 de julho de 1860Praga, 14 de julho de 1939) foi um pintor, ilustrador e designer gráfico checo e um dos principais expoentes do movimento Art Nouveau.

Filho de Andreas Mucha, um oficial de diligências,[1] Alphonse Mucha se interessou pelas artes desde criança. Com 11 anos começou a cantar no coro na Catedral de São Pedro em Brünn (atual Brno), capital da Morávia.[2] Em 1877 não foi admitido na Academia de Belas Artes de Praga. Começou a pintar em 1882 como retratista, conhecendo seu primeiro mecenas, o Conde Khuen-Belassi. Graças ao mecenas Mucha viaja pelo norte da Itália e consegue frequentar a Academia de Belas Artes de Munique.

É em 1888 que Mucha executa seus primeiros trabalhos de lustrações para revistas. Em 1892, juntamente com Georges Rochegrosse, ilustra a obra Scénes et épisodes de l'histoire d'Allemagne, do historiador Charles Seignobos.

Sua primeira exposição individual ocorre em 1897, organizada pelo Journal des Artistes na galeria La Bodinière, em Paris. Aceita o convite de viajar para os EUA em 1904, onde lecionará aulas de pintura em Nova York, Filadélfia e Chicago. sua intenção é guardar dinheiro para realizar o sonho de se dedicar a pinturas de teor patriótico da cultura eslava.

Mucha casou-se com Marie Chytilová em Praga em 10 de junho de 1906, após conhecê-la em Paris. Tiveram dois filhos, Jaroslava, nascida em Nova York e Jiří, nascido em Praga. Morreu de pneumonia em 14 de julho de 1939. Seu último quadro é O Juramento de União dos Eslavos.[3]

Entre seus trabalhos mais conhecidos estão os cartazes para os espetáculos de Sarah Bernhardt realizados na França, de 1894 a 1900 e uma série chamada Epopéia Eslava, elaborada entre 1912 e 1930.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Mucha Foundation». www.muchafoundation.org. Consultado em 10 de julho de 2021 
  2. «Alphonse Maria Mucha Biography | Life, Paintings, Influence on Art | alfonsmucha.org». www.alfonsmucha.org. Consultado em 10 de julho de 2021 
  3. ULMER, Renate. Mucha. O início da arte nova. Trad. Ruth Correia. Lisboa: Paisagem, 2006, pág. 95.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Alfons Maria Mucha


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.