Alfred D. Chandler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alfred D. Chandler
Nascimento 15 de setembro de 1918
Delaware
Morte 9 de maio de 2007 (88 anos)
Cambridge
Residência Cambridge, Delaware
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade Harvard
Ocupação historiador da economia, historiador, economista, professor universitário, escritor
Prêmios Bolsa Guggenheim, Prémio Bancroft, Prémio Pulitzer de História
Empregador Universidade Harvard, Universidade Johns Hopkins, Instituto de Tecnologia de Massachusetts

Alfred D. Chandler, Jr (Guyencourt, Delaware, EUA, 15 de setembro de 1918Massachusetts, 9 de maio de 2007) foi um professor de Administração e História Económica na Harvard Business School. A estrutura organizacional corresponde ao desenho da organização e sua sinergia a que envolve 4 fases: • Acumulação de recursos; • Racionalização do uso de recursos; • Continuação do crescimento; • Racionalização do uso dos recursos em expansão.

Fez pesquisas exaustivas das empresas norte-americanas em actividade no período entre 1850 e 1920, que foram a base da maior parte do seu trabalho posterior e deram origem a uma nova forma de ver a gestão - a abordagem contingencial. Depois de se licenciar em Harvard, tornou-se um historiador no MIT. Mais tarde, foi professor de História na Johns Hopkins University e, a partir de 1971, professor de História Económica na Universidade de Harvard. Chandler foi o primeiro teórico a defender a criação de um plano estratégico antes da elaboração de uma estrutura organizacional, ou seja, a estratégia deve preceder a estrutura. Teorizou também o conceito de descentralização nas grandes empresas, em voga nos anos 1960 e 70, defendendo que a vantagem das empresas multidivisionais era o facto de estas permitirem que os executivos de topo deixassem de ser os únicos responsáveis pelo destino de uma empresa e passassem a ter responsabilidades mais rotineiras, ganhando tempo para se dedicarem a outras tarefas e passando a assumir o compromisso de um planeamento a longo prazo. Defendeu também a necessidade de coordenar o planeamento estratégico das sedes com as políticas das unidades de negócio. Chandler estudou meticulosamente o surgimento de estruturas organizacionais mais elaboradas em seu livro The Visible Hand.

Recebeu o Prémio Pulitzer de História em 1978 por The Visible Hand: The Managerial Revolution in American Business.

Chandler faleceu em Massachusetts aos 88 anos de idade.[1]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Strategy and Structure (MIT Press, 1962);
  • The Visible Hand: The Managerial Revolution in American Business (HBS Press, 1977);
  • Managerial Hierarchies - Comp. Persp. on the Rise of Modern Industrial Enterprises, com H. Deams (HBS Press, 1980);
  • The Coming of Managerial Capitalism, com R. S. Tedlow (Irwin, 1985).

Fontes