Alfredo Lim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alfredo Lim
Senador das Filipinas
Período 30 de junho de 2004
a 30 de junho de 2007
Prefeito de Flag of Manila.svg Manila
Período 30 de junho de 1992
a 27 de março de 1998
Antecessor Mel Lopez
Sucessor Lito Atienza
Prefeito de Flag of Manila.svg Manila
Período 30 de junho de 2007
a 30 de junho de 2013
Antecessor Lito Atienza
Sucessor Joseph Estrada
Dados pessoais
Nome completo Alfredo Siojo Lim
Nascimento 21 de dezembro de 1929 (90 anos)
Manila, Filipinas
Nacionalidade chinês
filipino
Partido Partido Liberal
Profissão Político

Alfredo Siojo Lim (em chinês: 林雯洛; pinyin: Lín Wénluò; pe̍h-ōe-jī: Lîm Bûn-lo̍k; Manila, 21 de dezembro de 1929) é um policial e político sino-filipino, o qual foi prefeito da capital das Filipinas, Manila, em duas ocasiões: de 1993 a 1997 e entre 2007 e 2013; também foi senador do país de 2004 a 2007, sob filiação do Partido Liberal. Antes de entrar para a política, Lim serviu como policial por três décadas.[1]

Durante a gestão do presidente Corazon Aquino, foi diretor da Investigação Nacional das Filipinas. Em 1998, concorreu à presidência do país; no entanto, foi mal-sucedido e perdeu para Joseph Estrada, o qual o nomeou Secretário do Departamento Interior e do Governo Local em 2000. Durante as eleições gerais de 2004, voltou a se eleger para um cargo, agora senador, bem-sucedido; renunciou em 2007 para ocupar a prefeitura da capital das Filipinas, Manila.[2]

Alfredo Lim se graduou no Instituto de Tecnologia de Bohol; Colégio San Beda e Universidade do Extremo Oriente em 1948. Formou-se, também, Administração de Empresas em 1951 e bacharel em Direito em 1963 na Universidade do Oriente; em 1981, finalizou seu mestrado em Administração de Segurança Nacional pela Universidade de Defesa Nacional das Filipinas. Quando Lim começou a trabalhar na polícia em 1950, uma de suas primeiras realizações foi prender o futuro senador Robert Barbers, em razão do porte ilegal de armas.[3]

Em 1992, concorreu com seis outros políticos à prefeitura de Manila, quando intensificou um programa de ordem que diminuiu a criminalidade na cidade. Com o lema "Manila Disciplina", em sua gestão, combateu o tráfico de drogas e inaugurou o Colégio de Manila. Retornou ao cargo quinze anos depois, em 2007, depois de derrotar Ali Atienza, sob o lema "Manila Dignificada". No segundo governo, investiu em transportes e vistoriou estabelecimentos sem licenças de comércio, principalmente de vendas de bebidas alcoólicas.[4]

Referências

  1. «Mayor Lim's son arrested on drug charge». Inquirer. Consultado em 23 de novembro de 2016 
  2. «No more bars, restos at Baywalk». ABS-CBN. Consultado em 23 de novembro de 2016. Arquivado do original em 9 de julho de 2007 
  3. «Recall 'open-Mendiola policy'». PNP. GMA News. Consultado em 23 de novembro de 2016 
  4. «I won't help my son: Manila mayor». The Australian News. 27 de março de 2008. Consultado em 23 de novembro de 2016 [ligação inativa]