Alfredo Wagner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Alfredo Wagner
Bandeira de Alfredo Wagner
Brasão de Alfredo Wagner
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 29 de dezembro
Fundação 21 de dezembro de 1961
Gentílico alfredense
Prefeito(a) Naudir Antonio Schmitz[1] (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Alfredo Wagner
Localização de Alfredo Wagner em Santa Catarina
Alfredo Wagner está localizado em: Brasil
Alfredo Wagner
Localização de Alfredo Wagner no Brasil
27° 42' 00" S 49° 20' 02" O27° 42' 00" S 49° 20' 02" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Grande Florianópolis IBGE/2008 [2]
Microrregião Tabuleiro IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Anitápolis, Bom Retiro, Chapadão do Lageado, Imbuia, Ituporanga, Leoberto Leal e Rancho Queimado
Distância até a capital 78 115 km
Características geográficas
Área 732,277 km² [3]
População 9 410 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 12,85 hab./km²
Altitude 480 m
Clima Mesotérmico úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,778 alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 106 041,537 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 10 447,44 IBGE/2008[6]
Página oficial
Prefeitura www.alfredowagner.sc.gov.br

Alfredo Wagner é um município brasileiro do estado de Santa Catarina. Localiza-se a uma latitude 27º42'01" sul e a uma longitude 49º20'01" oeste, estando a uma altitude de 480 metros e a 111 quilômetros de Florianópolis.

As primeiras tentativas de colonização de Alfredo Wagner foram feitas por dezenove soldados, nas proximidades do Morro do Trombudo. A empreitada, porém, não teve êxito devido à neve abundante e às chuvas que por três anos assolaram a região. Augusto Lima, em 1893, estabeleceu-se na barra dos rios Adaga e Caeté, acompanhado de alguns colonos. A partir da década de 1880, chegaram os primeiros colonos germanos (que se estabeleceram na região do município, principalmente oriundos da atual Alemanha e Áustria) dos quais a maioria da população atual de Alfredo Wagner descende. O local passou a se chamar "Barracão" – o primeiro nome de "Alfredo Wagner". O nome atual é uma homenagem a um dos homens que mais trabalhou pela emancipação político-administrativa do município, desmembrado de Bom Retiro.

Pré-história[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1990, professores da Universidade Federal de Santa Catarina descobriram em Alfredo Wagner fósseis de mesossauros, répteis que viveram há 220.000.000 anos.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História de Alfredo Wagner

Origens e povoamento[editar | editar código-fonte]

Um famoso republicano, farroupilha e intensamente ativo na região dos campos de Lages e fazendo passeios na Laguna, o Coronel Serafim Muniz de Moura, com seus familiares, foi o primeiro homem estabelecido no território municipal. O fato foi ocorrido na metade da década de 1840.[7]

Os primeiros povoadores de Alfredo Wagner foram os soldados-colonos. O Império do Brasil tornou-se o criador, em seu território, em 1853, de a Colônia Militar de Santa Teresa.[7]

Porém, a localidade não teve progresso. Somente mais tarde, depois que chegaram muitos colonos que eram descendentes de imigrantes que vieram da Alemanha, Barracão, como era chamada desde 1890, evoluiu satisfatoriamente.[7]

Em 1893, quando fugia, junto com um grupo de soldados, de possíveis vinganças da Revolução Federalista, o Soldadinho, doente, perdeu-se do grupo e foi encontrado dias mais tarde, congelado. O túmulo, construído no local, é muito visitado e os moradores mais antigos que acreditam que o Soldadinho faz milagres.[7]

Formação administrativa e história recente[editar | editar código-fonte]

Tornou-se distrito em 1957. Alfredo Wagner emancipou-se politicamente em 21 de dezembro de 1961, por meio da Lei nº 806. De acordo com a legislação, suas terras desmembraram-se do município de Bom Retiro.[7]

O novo território municipal foi instalado em 29 de dezembro de 1961. O primeiro prefeito que venceu as primeiras eleições municipais foi o Senhor Alfredo Wagner Júnior e por coincidência a lei que criou a autonomia municipal deu o nome de Alfredo Wagner. A superfície do município é estimada em 765 km². Alfredo Wagner faz parte da Mesorregião da Grande Florianópolis. Em seu território existem muitas montanhas.[7]

Sua economia baseia-se principalmente na agricultura, atividade econômica na qual o principal produto econômico é a cebola (é possivelmente o segundo município que mais produz essa planta no estado).[7]

Geografia humana[editar | editar código-fonte]

Na zona rural moram 70% da população, a água na zona urbana obtida através do tratamento da água rio Rio Caeté, obtida de fontes naturais ou mesmo de arroios. A eletrificação atinge 85% das propriedades. Para conter o êxodo, a prefeitura incentiva o aumento da produção agrícola, através de programas específicos e implantou um convênio com um abatedouro de Rio do Sul para criação de suínos, em sistema de parceria, pelas famílias dos agricultores. A prefeitura também adquiriu resfriadores de leite e está intermediando a venda do produto em quatro empresas de grande porte.

Por possuir um bom acesso por asfalto e uma localização privilegiada que triangula uma distância média de 80 quilômetros com as cidades de Lages, Florianópolis e Rio do Sul, a administração municipal também espera uma rápida industrialização a partir dos próximos anos e tem oferecido isenção total de impostos e tributos municipais e até mesmo a cessão de terreno para instalação de unidades fabris.

Uma das atrações é a Reserva Rio das Furnas, localizada na pequena localidade de São Leonardo (Alfredo Wagner), na Serra dos Faxinais, no Alto da Boa Vista.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Alfredo Wagner encontra-se numa área de transição entre a Serra Catarinense, os Campos da Boa Vista e o Vale Europeu. A cidade caracteriza-se pela beleza natural e exuberante de sua paisagem e pela abundância de recursos hídricos. A paisagem típica do contexto local é caracterizada pela topografia acidentada e fundos de vales extensos e estreitos. Possui em sua composição diversos cenários, que transmitem às pessoas que passam pela cidade uma sensação de ar puro e bem estar.

Também conhecida como Capital das Nascentes, pois em seu território, nascem 4 rios, o Rio Braço do Norte, que depois desemboca no Rio Tubarão, o Rio Canoas, que depois que ajuda a formar o Rio Uruguai, o Rio Cubatão, que abastece a Grande Florianópolis e o Rio Itajaí-Açu, que dá o nome ao Vale do Itajaí.

Conta com um hotel e três pousadas, que atendem adequadamente os turistas que visitam a cidade.

Museu Municipal[editar | editar código-fonte]

Após muitos anos de pesquisas no município, foram encontrados diversos artefatos, fósseis, peças geológicas e ecológicas que reunidas na localidade Lomba Alta, dão vida ao Museu Arqueologia da Lomba Alta.

Inaugurado no cinquentenário da morte de Alfredo Henrique Wagner, em 20 de Outubro de 2002, é uma réplica, em estilo suiço-germânico, da residência do patrono do município.

Abriga no andar térreo vasto material de interesse arqueológico, geológico, numismático e ecológico e no sótão, antiguidades diversas como louças, ferramentas, vestuário. A maioria pertencente à família de Alfredo Wagner. Em 2009, o número de visitantes foi de 6.476 pessoas, perfazendo desde a inauguração em Outubro de 2002, um total de 35.912 visitantes.

Curiosidade: Atrás do Museu, há um bosque de árvores nativas alfredenses, com todas as espécies frutíferas comestíveis encontradas nas matas do Município.

Referências

  1. «Eleições 2012 - Alfredo Wagner / SC». eleicoes2012. 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  7. a b c d e f g El-Khatib, Faissal (1970). História de Santa Catarina 4 (Curitiba: Grafipar). p. 12. 

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alfredo Wagner
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.