Alhena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alhena
Dados observacionais (J2000)
Constelação Gemini
Asc. reta 06h 37m 42,7s[1]
Declinação +16° 23′ 57,4″[1]
Magnitude aparente 1,915[2]
Características
Tipo espectral A1 IV[3]
Cor (U-B) +0,137[2]
Cor (B-V) +0,005[2]
Astrometria
Velocidade radial -12,5 km/s[1]
Mov. próprio (AR) 13,81 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -54,96 mas/a[1]
Paralaxe 29,84 ± 2,23 mas[1]
Distância 109 ± 8 anos-luz
34 ± 3 pc
Magnitude absoluta -0,61
Detalhes
Massa 2,81[4] M
Raio 3,3[5] R
Gravidade superficial 3,60 (log g)[6]
Luminosidade 123[5] L
Temperatura 9 260[6] K
Metalicidade [Fe/H] –0,12[6]
Rotação 15 km/s[7]
Outras denominações
Alhena, Gamma Geminorum, 24 Geminorum, BD +16°1223, FK5 251, GCTP1539.00, HIP 31681, HD 47105, HR 2421, SAO 95912.[1]
Alhena
Gemini constellation map.png

Gamma Geminorum (γ Gem, γ Geminorum) é a terceira estrela mais brilhante da constelação de Gemini, com uma magnitude aparente de 1,915.[2] É também conhecida pelos nomes de Alhena e Almeisan. Com base em medições de paralaxe pela sonda Hipparcos, está a aproximadamente 109 anos-luz (34 parsecs) da Terra.[1]

Alhena é uma estrela em evolução que está prestes a consumir todo o hidrogênio em seu núcleo e está no estágio de subgigante. Seu espectro corresponde a uma classificação estelar de A1 IV.[3] Tem 2,8 vezes a massa do Sol[4] e 3,3 vezes o raio solar.[5] Está irradiando cerca de 123 vezes a luminosidade do Sol[5] de sua atmosfera externa a uma temperatura efetiva de 9 260 K,[6] o que dá a ela a coloração branca típica de estrelas de classe A.[8]

Possui uma estrela companheira espectroscópica com um período de 12,6 anos (4 614,51 dias) e uma excentricidade muito alta de 0,8933.[9] Em 1991, uma ocultação pelo asteroide 381 Myrrha revelou que o segundo componente do sistema é uma estrela de classe G da sequência principal cerca de 200 vezes menos brilhante que a estrela principal.[10]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome Alhena provém do Árabe Al Han'ah, "a espada", enquanto que Almeisan provém também do Árabe Al Maisan, "aquela que brilha."

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h «SIMBAD query result - ALHENA». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 28 de setembro de 2012 
  2. a b c d Gutierrez-Moreno, Adelina; et al. (1966), A System of photometric standards, 1, Publicaciones Universidad de Chile, Department de Astronomy, pp. 1–17, Bibcode:1966PDAUC...1....1G 
  3. a b Cowley, A.; et al. (abril de 1969), «A study of the bright A stars. I. A catalogue of spectral classifications», Astronomical Journal, 74: 375–406, Bibcode:1969AJ.....74..375C, doi:10.1086/110819 
  4. a b Shaya, Ed J.; Olling, Rob P. (janeiro2011), «Very Wide Binaries and Other Comoving Stellar Companions: A Bayesian Analysis of the Hipparcos Catalogue», The Astrophysical Journal Supplement, 192 (1): 2, Bibcode:2011ApJS..192....2S, arXiv:1007.0425Acessível livremente, doi:10.1088/0067-0049/192/1/2  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. a b c d Malagnini, M. L.; Morossi, C. (novembro de 1990), «Accurate absolute luminosities, effective temperatures, radii, masses and surface gravities for a selected sample of field stars», Astronomy and Astrophysics Supplement Series, 85 (3): 1015–1019, Bibcode:1990A&AS...85.1015M 
  6. a b c d Adelman, Saul J.; Philip, A. G. Davis (dezembro de 1994), «Elemental abundances of the B and A stars. 2: Gamma Geminorum, HD 60825, 7 Sextantis, HR 4817, and HR 5780», Astronomical Society of the Pacific, Publications, 106 (706): 1239–1247, Bibcode:1994PASP..106.1239A, doi:10.1086/133501 
  7. Royer, F.; Zorec, J.; Gómez, A. E. (fevereiro de 2007), «Rotational velocities of A-type stars. III. Velocity distributions», Astronomy and Astrophysics, 463 (2): 671–682, Bibcode:2007A&A...463..671R, arXiv:astro-ph/0610785Acessível livremente, doi:10.1051/0004-6361:20065224 
  8. «The Colour of Stars», Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation, Australia Telescope, Outreach and Education, 21 de dezembro de 2004, consultado em 28 de setembro de 2012 
  9. Lehmann, H.; et al. (fevereiro de 2002), «The spectroscopic binaries 21 Her and gamma Gem», Astronomy and Astrophysics, 383: 558–567, Bibcode:2002A&A...383..558L, doi:10.1051/0004-6361:20011746 
  10. Kaler, James B. «ALHENA (Gamma Geminorum)». Stars. Consultado em 28 de setembro de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.