Ali Hatami

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Ali Hatami (Teerão, 14 de agosto de 1944 – Ibidem, 7 de dezembro de 1996) foi um director, roteirista, director artístico e desenhador de vestuário iraniano. O jornal Tehran Times nomeou-o "o Hafez de Shiraz do cinema iraniano, devido ao ambiente poético das suas produções cinematográficas".[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Hatami graduou-se no Colégio de Artes Dramáticas no Irão e mais tarde iniciou a sua carreira profissional como escritor de guiões.[3] Fez a sua estreia como director de cinema com Hasan Kachal (Hasan o calvo) em 1970, produção que se converteu no primeiro filme musical na história do cinema iraniano.[4][5] Escreveu e dirigiu vários filmes focados principalmente na cultura do Irão, entre os quais se destacam Hajji Washington (1982), Kamalolmolk (1984) e Love Stricken (1992). O jornal The Tehran Times referiu-se a ele como "o Hafez de Shiraz do cinema iraniano devido ao ambiente poético das suas produções cinematográficas".[1][2]

Hatami também dirigiu algumas séries de televisão, estabelecendo um pequeno caminho no qual gravou várias produções de corte histórico, o qual utilizou para produzir a série de êxito Hezar Dastan (1978 a 1987).[3][6] Em 2006, Hezar Dastan foi votada pela Associação de Críticos de Cinema e Televisão do Irão como a melhor série de televisão iraniana de todos os tempos.[6]

Ainda que os seus filmes não tenham atraído a atenção internacional, o público iraniano o elogiou pelo seu trabalho. Para os seus próprios filmes, com frequência desempenha funções como director de arte e desenhador de vestuário.[6] Foi honrado em 2017 como a imagem do poster oficial do Festival Internacional de Cinema de Fajr na edição número 35.[3]

Falecimento[editar | editar código-fonte]

O último filme de Hatami ficou incompleto devido à sua morte por cancro, a 7 de dezembro de 1996, na sua terra natal, Teerão.[3]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Esteve casado com a actriz iraniana Zari Khoshkam. A sua filha, Leila Hatami, também actriz, protagonizou o filme vencedor do Prémio Óscar Yodaí-e Nader az Simín.[7][8]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

  • Hasan Kachal (1970)
  • Wood Pigeon (1970)
  • Baba Shamal (1971)
  • Sattar Khan (1972)
  • Ghalandar (1972)
  • Khastegar (1972)
  • Sooteh-Delan (1978)
  • Hajji Washington (1982)
  • Kamalolmolk (1984)
  • Jafar khan az farang Bargashteh (1984)
  • Mother (1991)
  • Del Shodegan (1992)
  • Komiteh Mojazat (1997)
  • Takhti (1997)
  • Tehran Roozegare Não (2008)

Televisão[editar | editar código-fonte]

  • Rumi Story (1972)
  • Soltan-e Sahebgharan (1974)
  • Hezar Dastan (1978–1987)

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Comedy king Akbar Abdi to receive Golden Simorgh» (em inglês) 
  2. a b Ali Hatami - Filme Producer, Director, Screenwriter, Actor Iran Chamber Society. Consultado o 11 de janeiro de 2019.
  3. a b c d «Ali Hatami Adorns Poster of 35th Fajr Film Festival» (em inglês) 
  4. «Hassan Kachal, Directed by Ali Hatami (1970) | Tirgan» (em inglês) 
  5. Hassan, the bald - MUBI (em inglês), consultado em 30 de janeiro de 2018 
  6. a b c «Ali Hatami | Tirgan» (em inglês) 
  7. Leila Hatami, Payman Maadi heading to Istanbul mehrnews.com. 24 de outubro de 2018. Consultado o 11 de janeiro de 2019.
  8. «Iranian actress Leila Hatami faces public flogging» (em inglês). ISSN 0307-1235 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]