Ali Shariati

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ali Shariati
Nascimento 23 de novembro de 1933
Mazinan
Morte 19 de junho de 1977 (43 anos)
Southampton
Sepultamento Mesquita Sayyidah Zaynab
Cidadania Dinastia Pahlavi
Alma mater
Ocupação sociólogo, ensaísta, filósofo, poeta, escritor, ativista político, tradutor
Religião Islão, non-denominational Muslim
Causa da morte tentativa de assassinato
Página oficial
http://www.shariati.com

Ali Shariati (em farsi: علی شریعتی,  Kahak, Coração Razavi, 23 de novembro de 1933 – Southampton, 19 de junho de 1977) foi um sociólogo iraniano, conhecido e respeitado por seu trabalho no campo da sociologia da religião.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em 1933 em Mazinan, subúrbio de Sabzevar, nordeste do Irão, seu pai, Mahammad-Taghi, foi um nacionalista progressista e estudioso do Islão, fundador do Centro para Propagação das Verdades Islâmicas.

Na faculdade teve contato com jovens de classes baixas. Sob influência da filosofia e política ocidental, esforçou-se em explicar e propor soluções para os problemas enfrentados pela sociedade muçulmana através das tradições islâmicas entendidas do ponto de vista da moderna sociologia e filosofia.

Recebeu influências de Moulana Rumi e Muhammad Iqbal.

Referências

  1. «Ali Shariati». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 9 de setembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.