Partido Trabalhista (Portugal)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Aliança Operária Camponesa)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o partido activo, veja Partido Trabalhista Português . Para outros usos de Partido Trabalhista, veja Partido Trabalhista.
Partido Trabalhista
Aliança Operário-Camponesa
Líder Heduíno Gomes
Fundação 17 de setembro de 1974
Dissolução 1983
Sede Rua Ferreira Lapa, 25, 4.°, Lisboa,  Portugal (quando AOC)
Ideologia Maoismo
Nacionalismo
Espectro político Extrema-esquerda
Cores Vermelho

O Partido Trabalhista (PT) foi um partido político de extrema-esquerda, maoista, criado a partir de uma facção do PCP(m-l), por iniciativa de Heduíno Gomes, de pseudónimo Vilar.

Inscrito oficialmente no STJ em 1975, com a denominação de Aliança Operário-Camponesa, alterou a sua denominação e sigla para "Partido Trabalhista" (PT) em 1979, tendo concorrido às eleições legislativas portuguesas de 1980, ano em que o seu símbolo passou a ser uma mão fechada empunhando uma rosa.[1]

Em 2000 foi decretada a sua extinção pelo Tribunal Constitucional por não desenvolver qualquer actividade, pelo menos desde 1983.

Tal como o PCP(m-l) e o MRPP, a AOC distinguia-se de outros grupos de extrema-esquerda por eleger o PCP e Álvaro Cunhal como inimigos principais - ao invés da UDP, por exemplo, que coincidia com a esquerda tradicional ao designar o capitalismo e os Estados Unidos da América como principais adversários.

Em Julho de 2009 é aprovada pelo Tribunal Constitucional [2] , a constituição de um novo partido de nome quase idêntico mas ideologia completamente diferente, o Partido Trabalhista Português de centro-esquerda.

História[editar | editar código-fonte]

Símbolo da Aliança Operário-Camponesa, primeira designação do partido.

Em 1975 inscreveu-se como partido no Supremo Tribunal de Justiça com a denominação oficial de "Aliança Operária Camponesa" (A.O.C.)[3], tendo visto a sua atividade suspensa até às eleições para a Assembleia Constituinte de 1975, acusada de ações perturbadoras e antidemocráticas[4]. Posteriormente, como AOC, concorreu às eleições legislativas de 1976.

O seu logotipo era composto pelo castelo de Guimarães e o seu programa incluía a devolução de Olivença por parte de Espanha. No entanto, o símbolo inicial da AOC era formado por uma espiga de trigo e por um martelo, que se cruzavam entre si sob uma estrela de cinco pontas.

Resultados eleitorais do partido[editar | editar código-fonte]

Resultados em eleições
(o ano liga à página da eleição)
Ano Designação Tipo de Eleição Votos % Mandatos
1976 AOC Legislativas 15 778 0.29% 0
1980 PT Legislativas 39 408 0.65% 0

(fonte: Comissão Nacional de Eleições)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Partido Trabalhista». Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 20 de maio de 2010 
  2. «Acórdão N.º 326/09». TC - Tribunal Constitucional. 1 de julho de 2009. Consultado em 11 de outubro de 2009 
  3. «Acordão N.º 238/00». Tribunal Constitucional. Consultado em 20 de maio de 2010 
  4. «Decreto-Lei n.º 137-E/75» (PDF). Diário da República. 17 de março de 1975. Consultado em 20 de maio de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.