Alice de Châtillon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alice de Châtillon
Marquesa consorte de Este
Governadora e Senhora consorte de Ferrara
Marquesa consorte de Ancona
Condessa consorte de Loreto
Reinado Marquesa de Este:
22 de fevereiro de 1204 - 18 de novembro de 1212;
Governadora e Senhora de Ferrara:
22 de fevereiro de 1204 - 1210 e 1210 - 18 de novembro de 1212;
Marquesa de Ancona e Condessa de Loreto:
20 de janeiro de 1210 - 18 de novembro de 1212
Consorte Azzo VI d'Este
Antecessor(a) Sofia de Saboia
nenhum (em Ancona-Loreto)
Sucessor(a) Regina
Joana d'Este
Dinastia Casa de Châtillon
Nome completo
Alice de ChÂtillon
Nascimento 1181
Morte 1235 (54 anos)
Enterro Abadia de Vangadizza, Badia Polesine, Veneto
Filho(s) Azzo VII d'Este
Constança d'Este
Pai Reinaldo de Châtillon
Mãe Estefânia de Milly

Alice de Châtillon (1181 - 1235), foi através de seu casamento com o marquês Azzo VI d'Este, como sua terceira esposa, Marquesa consorte de Este, Governadora e Senhora consorte de Ferrara, Marquesa consorte de Ancona e Condessa consorte de Loreto.

Família e primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Brasão da Casa de Châtillon.

Alice era filha de Reinaldo de Châtillon, ex-príncipe de Antioquia[1](1125-4 de julho de 1187), e da sua segunda esposa, Estefânia de Milly (f.1197). Alice tinha uma meia irmã, Inês de Châtillon (1154-1184), que se tornou rainha da Hungria em 1172, e dois meios-irmãos, Boemundo e Raimundo, sendo estes três filhos da Princesa Constança de Antioquia, a primeira mulher do pai. Pertencia à Casa de Châtillon, que se encontrava, graças ao primeiro casamento do pai, aparentada com as casas francesas que dominavam o Levante naquela época.

Casamento e governo como consorte[editar | editar código-fonte]

O seu casamento com Azzo VI d'Este, da Casa d'Este foi bastante apoiado por Salinguerra I Torrelli, que viria a ser o maior inimigo do seu marido na guerra entre Guelfos e Gibelinos, que se sucedia desde há alguns anos entre Guelfos e Gibelinos, consequência da antiga Questão das Investiduras, que opunha o Imperador ao Papa. Desta forma, os gibelinos apoiavam o Imperador e os guelfos o Papa. Azzo chefiou todos os guelfos de Veneza na guerra contra Salinguerra Torrelli, o chefe dos gibelinos de Ferrara, em 1205. Depois de duas vitórias em 1208 contra os seus inimigos, acabou senhor de duas repúblicas, Ferrara e Verona, tendo mais tarde a autoridade suprema nesta última.

Um parente de Azzo, o Imperador Otão IV da Alemanha vem a Itália para reconciliá-lo com Salinguerra, mas este quebra a aliança. Azzo alia-se então ao Papa Inocêncio III contra o Imperador. Em 1210, o Papa nomeou-o e aos seus descendentes como Marquês de Ancona e Ferrara nomeou-o como seu senhor.

O governo do enteado e do filho[editar | editar código-fonte]

Em 1212, Azzo foi derrotado numa nova guerra. Refugiou-se em Verona, onde faleceu a 18 de novembro desse ano. Azzo, no seu testamento, deixou-lhe como propriedade o Mosteiro de Santa Maria em Carceri. A Azzo sucedeu-lhe, como chefe de família, Aldobrandino I d'Este, que não deixou filhos varões após um curto governo de três anos, no qual não conseguiu, como o pai, o título de marquês de Ferrara, ficando-se como governador. Aldobrandino, como sucessor do pai na Marca de Ancona, apoiou o Papa Inocêncio III na guerra entre guelfos e gibelinos.

Alice teve, desta forma, o orgulho de ver o seu filho, Azzo, chegar ao poder. Azzo, tal como os antecessores, apoiou o Papa contra o Imperador, que na altura era Frederico II da Alemanha. Lutou contra o Imperador durante uma campanha que este fez no Norte de Itália. Porém, a situação interna dos domínios de Azzo piorou: em 1222 foi deposto pelo gibelino Salinguerra II Torrelli, filho de Salinguerra I, o principal inimigo do malogrado Azzo VI. Só em 1240, já depois da morte de Alice, Azzo voltaria a recuperar os seus domínios.

Morte[editar | editar código-fonte]

O sarcófago que contém os restos de Azzo VI e da sua esposa Alice de Châtillon, situado na Abadia de Vangadizza em Badia Polesine.

Alice faleceu em 1235, e foi sepultada junto ao marido, na Abadia de Vangadizza, na atual comuna de Badia Polesine, em Veneto.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

A 22 de fevereiro de 1204, Alice casou com Azzo VI d'Este (c.1170- 18 de novembro de 1212 ), filho de Azzo V d'Este, Marquês de Este, de quem teve:

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 17 de agosto de 2014. Arquivado do original em 19 de agosto de 2014 
  2. a b Na sua obra Gli Estensi, Luciano Chaippini nomeia Azzo VII como um segundo filho de Azzo com a primeira esposa (Sofia (ou Elisa) Aldobrandini). Em compensação nomeia uma filha, Constança, como resultado do matrimónio de Azzo com Alice. Na realidade, pela sua data de nascimento (1205), é bastante óbvio que Azzo é filho de Alice, visto que o casamento com Azzo ocorrera no ano anterior. Constança poderá ter sido, desta forma, uma irmã de Azzo VII.
  3. Costanza d'Este
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alice de Châtillon
Precedido por:
Sofia de Saboia
Coat of arms of the House of Este (1239).svg
Marquesa consorte de Este

22 de fevereiro de 1204 - 18 de novembro de 1212
Sucedido por:
Regina
Coat of arms of the House of Este (1239).svg
Governadora consorte de Ferrara

22 de fevereiro de 1204 - 1210


Precedido por:
Trono vago
Parte dos Estados Papais
Coat of arms of the House of Este (1239).svg
Marquesa consorte de Ancona e Condessa consorte de Loreto

20 de janeiro de 1210 - 18 de novembro de 1212


Precedido por:
Sofia de Saboia
Coat of arms of the House of Este (1239).svg
Senhora consorte de Ferrara

1210 - 18 de novembro de 1212
Sucedido por:
Joana d'Este