Alimento funcional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Alimento funcional é todo alimento que produz efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, quando consumidos usualmente e acompanhados por hábitos saudáveis.

A cenoura, por ser rica em beta-caroteno e fibras insolúveis, é considerada um alimento funcional.

Alimento funcional é todo alimento que além das propriedades nutricionais básicas produz efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, quando consumidos usualmente, devendo ser seguro para o consumo. [1] Pode ser um alimento natural ou processado apresentando características que podem proporcionar benefícios para prevenção ou promoção da saúde. [2] Os alimentos e ingredientes funcionais podem ser classificados de dois modos: quanto à fonte, (de origem vegetal ou animal), ou quanto aos benefícios que oferecem, atuando em seis áreas do organismo: no sistema gastrointestinal; no sistema cardiovascular; no metabolismo de substratos; no crescimento; no desenvolvimento; diferenciação celular no comportamento das funções fisiológicas;e comoAntioxidante|antioxidantes. [3]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O conceito de alimentos funcionais foi inicialmente introduzido no Japão, em referência aos alimentos usados na dieta normal que apresentavam benefícios fisiológicos ou contribuíam para a redução de doenças crônicas. Esses alimentos de uso específico para saúde são amplamente adotados no mundo, porém a sua regulamentação acontece a critério da região em que está inserido. [4]

Conceitos[editar | editar código-fonte]

Os alimentos funcionais podem ser divididos de acordo com quatro conceitos entre as definições apresentadas [5]:

1) Benefícios à saúde. Alimentos ou seus componentes que podem trazer benefícios

específicos para tratar ou prevenir determinada doença.

2) Natureza do alimento. A maior parte das definições apontam que alimentos funcionais devem ser ou parecer alimentos naturais. Porém algumas estipulam que podem ser fortificados, enriquecidos ou ter algum ingrediente adicional ou a remoção de algum

componente que pode trazer algum dano à saúde se consumido em excesso.

3) Nível de função. Todos os alimentos apresentam propriedades nutricionais, no entanto, o que faz um alimento ser funcional são as características e as funções nutricionais básicas.

4) Padrão de consumo. Esse conceito estabelece que um alimento funcional pode ser parte da dieta ou se ajustar a um padrão de consumo em determinada localização geográfica ou contexto cultural. Portanto, um alimento pode ser considerado funcional em um local e em outro não.

Componentes funcionais nos alimentos[editar | editar código-fonte]

  • Carotenóides:

o Alfa-caroteno e beta-caroteno estão presentes em alimentos vegetais de coloração alaranjada e auxiliam no combate aos radicais livres

As Luteínas e a zeastaxantina são encontradss em vegetais verdes, ovos e milho, respectivamente, e beneficiam a visão.

o Licopeno é encontrado em tomate e derivados reduzem o risco de câncer de próstata.

As Fibras solúveis, como a beta glucana encontradas na aveia, contribuem para a redução do risco de doenças cardiovasculares

As Fibras insolúveis, encontradas no trigo, podem contribuir para a redução do  risco de câncer de cólon e mama

o Ômega 3 é encontrado em peixes contribuem para reduzir o risco de doenças cardiovasculares e melhora das funções visuais e mentais

o Ômega 6 é encontrado em queijo e carne auxilia na redução do risco de alguns tipos de câncer

As Antocianidinas, catequinas, flavononas e flavonas, encontradas em frutas e chá verde, contribuem no combate aos radicais livres e redução do risco de câncer.

As Lactobacilos contribuem para a melhora das funções gastrointestinal

As Isoflavonas são encontradas em soja e derivados e auxiliam na redução dos sintomas da menopausa

AS Lignanas, encontrada em vegetais, têm efeitos protetores contra o câncer de mama, ovário e útero

Hábito alimentar[editar | editar código-fonte]

Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e ao mesmo tempo o crescente aparecimento de doenças crônicas como obesidade, aterosclerose, hipertensão, osteoporose, diabetes e câncer, está havendo uma preocupação maior, por parte da população e dos órgãos públicos de saúde, com a alimentação.

Hábitos alimentares adequados como o consumo de alimentos pobres em gorduras saturadas e ricos em fibras presentes em frutas, legumes, verduras e cereais integrais, juntamente com um estilo de vida saudável (exercícios físicos regulares, ausência de fumo e moderação no álcool) passam a ser peça chave na diminuição do risco de doenças e na promoção de qualidade de vida, desde a infância até o envelhecimento.

Um ponto que vale a pena ser comentado, é o fato de que alguns alimentos industrializados possuem concentrações muito baixas dos componentes funcionais, sendo necessário o consumo de uma grande quantidade para a obtenção do efeito positivo mencionado no rótulo. No caso do leite enriquecido com ômega 3, por exemplo, seria mais fácil e vantajoso, o consumidor continuar ingerindo o leite convencional e optar pela fonte natural de ômega 3 que é o peixe. Primeiro, porque normalmente os produtos industrializados com ação funcional são mais caros, segundo pois o peixe tem outros nutrientes importantes a oferecer como proteínas de boa qualidade, vitaminas e minerais. Portanto, o produto contendo a substância funcional não substitui por completo, o alimento de onde foi retirado tal composto, uma vez que apresenta apenas uma característica deste

Ainda em relação aos produtos industrializados com caráter funcional, é importante esclarecer que o simples consumo desse tipo de alimento, com a finalidade de obter um menor risco para o desenvolvimento de doenças, não atingirá o objetivo proposto se não for associado a um estilo de vida saudável levando em consideração principalmente, a alimentação e a atividade física.

Por fim, uma alimentação equilibrada e variada incluindo, diariamente, alimentos de todos os grupos na proporção correta já fornece alimentos com propriedades funcionais naturais, sendo desnecessária a aquisição de produtos funcionais industrializados normalmente com custo mais elevado para obter os nutrientes essenciais e os benefícios à saúde.

Lista de alimentos funcionais[6][editar | editar código-fonte]

Composto Ação Alimentos onde é encontrado
Isoflavonas Ação estrogênica (reduz sintomas da menopausa) e anti-câncer Soja e derivados
Proteínas de soja Redução dos níveis de colesterol Soja e derivados
Ácidos graxos ômega-3 Redução do LDL - colesterol; ação anti-inflamatória; é indispensável para o desenvolvimento do cérebro e

da retina de recém nascidos

Peixes marinhos como sardinha, salmão, atum, anchova, arenque, etc
Ácido a - linolênico Estimula o sistema imunológico e tem ação anti-inflamatória Óleos de linhaça, colza, soja; nozes e amêndoas
Catequinas Reduzem a incidência de certos tipos de câncer, reduzem o colesterol e estimulam o sistema imunológico Chá verde, cerejas, amoras, framboesas, mirtilo, uva roxa, vinho tinto
Licopeno Antioxidante, reduz níveis de colesterol e o risco de certos tipos de câncer, como de próstata Tomate e derivados, goiaba vermelha, pimentão vermelho, melancia
Luteína e Zeaxantina Antioxidantes; protegem contra degeneração macular Folhas verdes (luteína). Pequi e milho (zeaxantina)
Indóis e Isotiocianatos Indutores de enzimas protetoras contra o câncer, principalmente de mama Couve flor, repolho, brócolis, couve de bruxelas, rabanete, mostarda
Flavonóides Atividade anti-câncer, vasodilatadora, anti-inflamatória e antioxidante Soja, frutas cítricas, tomate, pimentão, alcachofra, cereja
Fibras solúveis e

insolúveis

Reduz risco de câncer de cólon, melhora o funcionamento intestinal. As solúveis podem ajudar no controle da glicemia e no tratamento da obesidade, pois dão maior saciedade. Cereais integrais como aveia, centeio, cevada, farelo de trigo, etc; leguminosas como soja, feijão, ervilha, etc.; hortaliças com talos e frutas com casca
Prebióticos - frutooligossacarídeos, inulina Ativam a microflora intestinal, favorecendo o bom funcionamento do intestino Extraídos de vegetais como raiz de chicória e batata yacon
Sulfetos alílicos (alilsulfetos) Reduzem colesterol, pressão sanguínea, melhoram o sistema imunológico e reduzem risco de câncer gástrico Alho e cebola
Lignanas Inibição de tumores hormônio-dependentes Linhaça, noz moscada
Tanino Antioxidante, anti-séptico, vaso-constritor Maçã, sorgo, manjericão, manjerona, sálvia, uva, caju, soja
Estanóis e esteróis vegetais Reduzem risco de doenças cardiovasculares Extraídos de óleos vegetais como soja e de madeiras
Probióticos - Bífidobacterias e Lactobacilos Favorecem as funções gastrointestinais, reduzindo o risco de constipação e câncer de cólon Leites fermentados, Iogurtes e outros produtos lácteos fermentados

Referências

  1. Craveiro, Lurdes (2003). «Elsden, William». Oxford University Press. Oxford Art Online 
  2. Hasler, Clare M. (outubro de 2000). «The Changing Face of Functional Foods». Journal of the American College of Nutrition. 19 (sup5): 499S–506S. ISSN 0731-5724. doi:10.1080/07315724.2000.10718972 
  3. Sousa, Paulo Henrique Machado de; Maia, Geraldo Arraes; Souza Filho, Men de Sá Moreira de; Figueiredo, Raimundo Wilane de; Nassu, Renata Tieko; Souza Neto, Manoel Alves de (dezembro de 2003). «Influência da concentração e da proporção fruto: xarope na desidratação osmótica de bananas processadas». Ciência e Tecnologia de Alimentos. 23: 126–130. ISSN 0101-2061. doi:10.1590/s0101-20612003000400024 
  4. Costa, L.C.; Ribeiro, W.S.; Barbosa, J.A. (30 de setembro de 2014). «COMPOSTOS BIOATIVOS E ALEGAÇÕES DE POTENCIAL ANTIOXIDANTE DE FLORES DE MARACUJÁ, CRAVO AMARELO, ROSA E CAPUCHINHA». Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais. 16 (3): 279–289. ISSN 1517-8595. doi:10.15871/1517-8595/rbpa.v16n3p279-289 
  5. DeFelice, Stephen L. «The Nutraceutical Health Sector: A Point of View». Oxford, UK: Blackwell Publishing Ltd: 201–212. ISBN 9780470277676 
  6. «BVS - Ministério da Saúde - Dicas em Saúde». bvsms.saude.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2019