Alingsås

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Suécia Alingsås

Alingsos

 
  Cidade  
Ruas da cidade
Ruas da cidade
Localização
Alingsås está localizado em: Suécia
Alingsås
Localização de Alingsås
Coordenadas 57° 56' N 12° 32' E
Região Gotalândia
Província Västergötland
Condado Västra Götaland
Comuna Alingsås
Características geográficas
Área total 14 km²
População total (2018) 27 266 hab.
Densidade 1 947,6 hab./km²
Sítio www.alingsas.se

Alingsås (em sueco: Alingsås; pronúncia /alɪŋˈsoːs/; Nuvola apps arts.svg ouça a pronúncia) ou Alingsos é uma cidade da província da Västergötland, na região histórica da Gotalândia, no sul da Suécia. [1]

É sede da comuna de Alingsås, pertencente ao condado da Västra Götaland. Tem uma área de 14 quilômetros quadrados. Segundo censo de 2018, havia 27 266 habitantes. Está situada a 45 km a nordeste de Gotemburgo e a 35 km a noroeste de Borås, e localizada nas margens dos lagos Mjörn e Gerdsken, sendo atravessada pelo rio Save. É conhecida como "a cidade da batata" em homenagem a Jonas Alströmer, o popularizador da cultura da batata na Suécia. [2] [3] [4] [5] [6]

Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

O nome geográfico Alingsås tem a sua origem no nome da aldeia paroquial Alingsås, um topónimo composto pelo genitivo de "aling" (pessoa de "Ale", uma área povoada na proximidade) e "ås" (serra, montanha, elevação), significando "sítio alto das pessoas de Ale". [7]

História[editar | editar código-fonte]

Alingsås na obra Suecia antiqua et hodierna do século XVIII.


Alingsås recebeu o título de cidade em 1619.
No século XVII, a cidade teve um grande desenvolvimento em consequência da fundacão de uma importante manufatura de producão de têxteis (Alingsås Manufakturverk) pela mão de Jonas Alströmer.
No século XVIII, o fabrico de pão teve um incremento notável. Inúmeros cafés apareceram então servindo a populacão trabalhadora, e estabelecendo a chamada ”cultura do café”, típica da cidade.
Já no século XIX, a cidade sofreu o declínio da manufatura têxtil, mas entrou numa nova era com a chegada da linha férrea do Oeste (Gotemburgo-Estocolmo) e a fundacão de uma fábrica de tecidos de algodão.
Uma nova crise atingiu a indústria têxtil e Alingsås enveredou por uma nova economia apoiada em servicos dirigidos à região. [8] [9] [10]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

É atravessada pela estrada europeia E20 (Gotemburgo-Estocolmo) e pela estrada regional 180 (Anten-Borås), assim como pela Linha do Oeste (Gotemburgo-Estocolmo). [11]

Referências

  1. «Alingsås». Bonniers Lexikon. 1. Estocolmo: Bonnier Lexikon. 1993. p. 106. ISBN 9163200384 
  2. Harlén, Hans; Eivy Harlén (2003). «Alingsås». Sverige från A till Ö [A Suécia de A a Ö]. Geografisk-historisk uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Kommentus. p. 12. 583 páginas. ISBN 91-7345-139-8 
  3. Lidman Production AB (texto) e Matton (fotografia) (2011). «Västergötland». Libers stora junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. p. 20. 144 páginas. ISBN 9789147809028 
  4. Magnusson 2004, p. 202.
  5. CP 2018.
  6. Ottosson, Mats; Åsa Ottosson (2008). «Alingsås». Upplev Sverige (Conheça a Suécia). En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. p. 418. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  7. Wahlberg, Mats (2003). «Alingsås». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 19. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  8. «Alingsås historia» (em sueco). Stads- och kommunhistoriska institutet (Instituto de história das cidades e comunas). Consultado em 17 de novembro de 2021 
  9. «Kaféstadens historia» (em sueco). Alingsås Turistbyrå. Consultado em 17 de novembro de 2021 
  10. «Alingsås». Bonniers Lexikon. 1. Estocolmo: Bonnier Lexikon. 1993. p. 106. ISBN 9163200384 
  11. Lidman Production AB (texto) e Matton (fotografia) (2011). «Västergötland». Libers stora junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. p. 20. 144 páginas. ISBN 9789147809028 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Alingsås