All This, and Heaven Too

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
All This, and Heaven Too
Tudo Isto e o Céu Também (BR)
Charles Boyer e Bette Davis no trailer do filme
 Estados Unidos
1940 •  p&b •  141 min 
Direção Anatole Litvak
Produção Anatole Litvak (não creditado)
Produção executiva Hal B. Wallis
David Lewis
Roteiro Casey Robinson
Rachel Field (romance)
Elenco Bette Davis
Charles Boyer
Jeffrey Lynn
Gênero Drama
Música Max Steiner
Direção de arte Carl Jules Weyl
Direção de fotografia Ernest Haller
Efeitos especiais Byron Haskin
Rex Wimpy
Figurino Eugene Joseff
Edição Warren Low
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros.
Distribuição Warner Bros.
Lançamento Estados Unidos 13 de julho de 1940
Portugal 24 de fevereiro de 1942
Idioma Inglês
Orçamento US$1,370,000
Página no IMDb (em inglês)

All This, and Heaven Too é um filme estadunidense de 1940, do gênero drama, dirigido por Anatole Litvak e estrelado por Bette Davis e Charles Boyer.

Produção[editar | editar código-fonte]

Bette Davis em cena do trailer do filme
Charles Boyer também em cena do trailer do filme
Barbara O'Neil em outra cena do trailer do filme. Ela foi indicada ao Oscar pela sua interpretação da doentia esposa de Charles Boyer.

Os produtores Hal B. Wallis e David Lewis pagaram cem mil dólares pelos direitos do romance de Rachel Field, publicado dois anos antes.[1] Eles acreditavam que tinham um sucesso nas mãos -- e estavam certos. Este melodrama choroso, impregnado de paixão, intriga e drama[2] recebeu três indicações ao Oscar, inclusive na categoria de Melhor Filme. Foi o maior triunfo do diretor Anatole Litvak até aquela data.[2]

Ambientado na França do século XIX, o filme conta a história real de uma governanta acusada de ter tido um caso com o patrão e de ter participado no assassinato da esposa dele. Charles Boyer retornou de Paris especialmente para interpretar o Duque de Praslin.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

França, 1846. A professora Henriette Deluzy-Desportes é contratada pelo Duque de Praslin para educar seus filhos. O Duque é íntimo da corte de Luís Filipe, o último rei daquele país, e é casado com a possessiva e extremamente ciumenta Duquesa de Praslin. Quando a duquesa é assassinada, Henriette é acusada de cumplicidade, pois tornara-se amante do duque. Este comete suicídio e a inocenta no leito de morte, mas ela já estava condenada pela opinião pública. Por fim, Henriette foge para os EUA, porém não consegue fugir de si mesma...

Premiações[editar | editar código-fonte]

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia Oscar Melhor Filme
Melhor Atriz Coadjuvante (Barbara O'Neil)
Melhor Fotografia (preto e branco)
Indicado
Indicado
Indicado

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Bette Davis Henriette Deluzy-Desportes
Charles Boyer Duque de Praslin
Jeffrey Lynn Henry Martyn Field
Barbara O'Neil Duquesa de Praslin
Virginia Weidler Louise
Helen Westley Madame LeMaire
Walter Hampden Pasquier
Henry Daniell Broussais
Harry Davenport Pierre
George Coulouris Charpentier
Montagu Love Marechal Sebastiani
Janet Beecher Senhorita Haines
June Lockhart Isabelle
Creighton Hale Oficial do navio (não creditado)[3]

Referências

  1. a b HIRSCHHORN, Clive, The Warner Bros. Story, Londres: Octopus Books, 1986 (em inglês)
  2. a b FINLER, Joel W., The Movie Directors Story, Nova Iorque: Crescent Books, 1985 (em inglês)
  3. Creighton Hale no IMDB

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]