All That Jazz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de All that jazz)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela canção "All That Jazz", do filme Chicago, de 2002, veja All That Jazz (canção).
Disambig grey.svg Nota: O Show Deve Continuar redireciona para este artigo. Para álbum do grupo de rap SNJ, veja O Show Deve Continuar (álbum).
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
All That Jazz
All That Jazz - O Espectáculo Vai Começar (PT)
All That Jazz - O Show Deve Continuar (BR)
 Estados Unidos
1979 •  cor •  123 min 
Direção Bob Fosse
Roteiro Robert Alan Aurthur / Bob Fosse
Elenco Roy Scheider
Jessica Lange
Ann Reinking
Género drama musical
Idioma inglês / espanhol
Página no IMDb (em inglês)

All That Jazz (br: All That Jazz - O Show Deve Continuar / pt: All That Jazz - O Espectáculo Vai Começar) é um filme musical americano de 1979, do gênero drama, com direção de Bob Fosse.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme é, na verdade, um relato semi-autobiográfico da vida do escritor/diretor/coreógrafo Bob Fosse, vencedor do Oscar, do Tony e do Emmy. No filme ele sofre um enfarte e, com a vida por um fio, revê momentos do passado, transformando-os em sua imaginação em números musicais. Sua atenção é disputada por quatro mulheres: a namorada, o Lucas, a ex-esposa, a filha e a morte.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Análise do filme[editar | editar código-fonte]

De uma forma muito criativa, o filme expõe os cinco estágios da elaboração de uma perda, que segundo Kubler-Ross (1969) são:

  1. Negação - Não, não, não é bem isto não, não é isto está acontecendo não.
  2. Raiva - Isto não pode estar acontecendo!!! Não vai ficar assim não!!!
  3. Negociação - Bom, e se eu fizer isto, (ou aquilo), será que não resolve? Talvez haja alguma forma de resolução...Deixa eu tentar.
  4. Depressão - Não tem jeito mesmo. Eu sou um azarado (ou uma vítima, ou um desajeitado, ou um incompetente, ou...)
  5. Aceitação - É. Isto iria acontecer mais cedo ou mais tarde. Assim foi melhor do que ...Já que não tem jeito mesmo, o negócio é deixar isso aí para trás e seguir em frente como der.

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o


Ano Categoria Recipiente Resultado
1980 Melhor Filme Indicado
Melhor Diretor Bob Fosse Indicado
Melhor Ator Roy Scheider Indicado
Melhor Roteiro Original Robert Alan Aurthur e Bob Fosse Indicado
Melhor Fotografia Giuseppe Rotunno Indicado
Melhor Edição Alan Heim Venceu
Melhor Direção de Arte Philip Rosenberg, Tony Walton, Edward Stewart e Gary J. Brink Venceu
Melhor Figurino Albert Wolsky Venceu
Melhor Trilha Sonora (Adaptada) Ralph Burns Venceu

BAFTA 1981 (Reino Unido)

  • Venceu nas categorias de melhor fotografia e melhor montagem.
  • Indicado nas categorias de Melhor Ator (Roy Scheider), melhor figurino, melhor direção de arte e melhor som.

Festival de Cannes 1980 (França)

  • Ganhou a Palma de Ouro.

Prêmio Bodil 1981 (Dinamarca)

  • Venceu na categoria de melhor filme não-europeu.
Globo de Ouro
  • Indicado na categoria de melhor ator de cinema - comédia/musical (Roy Scheider).

Academia Japonesa de Cinema 1981 (Japão)

  • Venceu na categoria de melhor filme de língua estrangeira.

Prêmio Eddie 1980 (EUA)

  • Venceu na categoria de melhor edição em cinema.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]