Aloysio de Andrade Faria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aloysio de Andrade Faria
Nome nativo Aloysio de Andrade Faria
Nascimento 9 de novembro de 1920
Belo Horizonte
Morte 15 de setembro de 2020 (99 anos)
Jaguariúna
Cidadania Brasil
Progenitores Pai:Clemente Faria
Irmão(s) Gilberto Faria
Alma mater Universidade Federal de Minas Gerais
Ocupação banqueiro

Aloysio de Andrade Faria (Belo Horizonte, 9 de novembro de 1920Jaguariúna, 15 de setembro de 2020) foi um banqueiro e empresário brasileiro, fundador do Grupo Alfa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Medicina, mas pouco exerceu a profissão. Tornou-se banqueiro com a morte do pai, Clemente Faria, e levou o antigo Banco da Lavoura de Minas Gerais, um banco de médio porte do estado de Minas Gerais, a tornar-se o Banco Real, um dos maiores bancos do Brasil.

Foi em novembro de 1978, que o banco foi transferido e inaugurada a sua sede na Av. Paulista 1374, trazendo as mais modernas formas de Centro de Processamento de Dados, o CPD no 4* subsolo, a admissão de pelo menos 800 funcionários distribuídos por seus 12 andares, como o Fundo 157, o BRI, CRI, além da presidência do banco. Meses depois foi classificado como o quarto maior banco do Pais. Nesse período foi também criada a rede de lojas de sorvetes "La Basque", nas regiões de classe média-alta da cidade de São Paulo, a construção do Hotel Transamérica na avenida das Nações Unidas.

Após vender o Real para o grupo neerlandês ABN Amro, Faria fundou o Grupo Alfa, um conglomerado de diversas empresas que inclui o Transamerica Expo Center, Banco Alfa, C&C Casa e Construção, rede de Hotéis Transamérica e a rede de sorveterias La Basque, além da Agropalma, que é a maior empresa de óleo de palma da América Latina.

De acordo com a revista Forbes, é o vigésimo primeiro homem mais rico do Brasil, com uma fortuna estimada em 2,4 bilhões de dólares. Em uma lista mais recente da Época Negócios, apareceu como vigésima primeira pessoa mais rica do Brasil.[1]

Morreu no dia 15 de setembro de 2020 em Jaguariúna, aos 99 anos.[2]

Referências

  1. «Brasil tem 43 bilionários». Época Negócios. Globo.com. Consultado em 20 de março de 2017 
  2. «Morre o banqueiro Aloysio de Andrade Faria». O Estado de S. Paulo. 15 de setembro de 2020. Consultado em 15 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.