Alta-costura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vestidos Chanel.

Alta-costura (do francês haute couture) refere-se à criação em escala artesanal de modelos exclusivos feitos sob medida, exclusivos para eventos de gala ou black-tie, casamentos e eventos formais de alta categoria, frequentemente, apresentam bordados de linha e/ou pedrarias e metais preciosos. Tais peças tem alto valor de mercado, devido ao alto grau de conhecimento e habilidade necessários, são feitos sob-medida e vendidos por altos preços para membros da realeza e clientes abastados. Atualmente, no mundo, há cerca de 100 clientes que usam alta costura, a maioria das clientes são da China e Oriente Médio. O preço de um vestido de alta-costura, assinado por um estilista iniciante, não custava menos do que 100.000 dólares para eventos diurnos. Para modelos bordados o preço já atingiu 800 mil dólares, como vestidos black-tie de Yves Saint Laurent ou, peças da coleção "Madama Butterfly" do costureiro John Galliano, para Christian Dior, em 2007.[1]

Originalmente, o termo foi aplicado ao trabalho realizado pela maison de Charles Frederick Worth, um inglês que produziu em Paris, em 1858, o primeiro desfile de moda conhecido (e, além disso, usando modelos, em vez de cabides, outra novidade na época).[2] Na França moderna, haute couture tornou-se uma denominação que goza de proteção jurídica e que só pode ser usada por empresas que atendam a determinados padrões bem definidos.[3] Todavia, o termo também é usado para descrever toda a produção dos grandes costureiros, seja ela produzida em Paris ou em outras capitais da moda, como Milão, Tóquio, Nova York, Roma e Londres.

Maisons de alta-costura[editar | editar código-fonte]

Lista oficial das maisons de alta-costura em 2012:

Membros permanentes[editar | editar código-fonte]

  1. Adeline André, desde 1997, quando estreou como "membro convidado", embora não tenha desfilado no verão de 2007[4]
  2. Atelier Gustavolins[5],
  3. Chanel
  4. Christian Dior
  5. Christophe Josse[6] · [7] · [8], membro convidado a partir de 2007, antes de se tornar membro permanente.
  6. Franck Sorbier
  7. Giambattista Valli
  8. Givenchy (abandonou a alta-costura após o desfile de janeiro de 2010,[9] retornando algum tempo depois)
  9. Jean Paul Gaultier
  10. Maurizio Galante[10] desde janeiro de 2008.
  11. Stéphane Rolland
  12. Martin Margiela
  13. Yves Saint Laurent (O costureiro Yves Saint Laurent aposentou-se em 2002 e mesmo assim, seus vestidos de alta costura continuaram em alta no mercado e com muita procura por parte de museus de moda e clientes ricas que arrematam as preciosidades em leilões e/ou compram de outras coleções particulares para desfilarem em eventos sociais. Após a morte do costureiro, em 2008, os valores subiram ainda mais. As peças, chamadas "vintage", chegam a custar 500 mil dólares atualmente).

Membros correspondentes[editar | editar código-fonte]

Membros convidados[editar | editar código-fonte]

Esta categoria existe desde 1998,[12] para lançar novas marcas francesas e estrangeiras de luxo.[13]

Joalheria[editar | editar código-fonte]

Accessórios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Haute couture. Le luxe a un prix»  Le télégramme, 24 de janeiro de 2011.
  2. DUARTE, Sara. (2007). E a moda pegou. "Aventuras na História". julho de 2007. P.47-48.
  3. «Os bastidores da alta-costura»  em Label France nº 23, março de 1996. Recuperado em 6 de fevereiro de 2008.
  4. Reuters (2 de julho de 2007). «La haute couture, un artisanat à la croisée des chemins». lepoint.fr. Le Point 
  5. a b c « Christophe Josse et Gustavolins, officiellement couturiers » Next, 10 de janeiro de 2011
  6. Bianca Guidoni (19 julho 2012). «Dans la peau de Christophe Josse». stiletto.fr. StilettoTrends. Stiletto 
  7. Carine Bizet, Couture Academy Madame Figaro, 14 de fevereiro de 2011
  8. «Découvrez Christophe Josse, grand couturier français»  Site oficial do costureiro
  9. «Givenchy ne défilera pas pour la Haute Couture». puretrend.com. Fashion week. 22 de junho de 2010 
  10. «Maurizio Galante». elle.fr. Personnalites. Elle. 3 de setembro de 2008 
  11. «Mode: Paris renoue avec les défilés mercredi, retour de Versace en couture». fashion-dailynews.com. Larivière. 17 de janeiro de 2012 
  12. Jean Paul Cauvin (17 de julho de 2012). «Adeline André, décorée Chevalier de la Légion d'Honneur». fashion-dailynews.com. Éditions Larivière 
  13. Fédération Française de la Couture. «Les défilés, calendrier, haute couture». modeaparis.com. Fédération de la Couture 
  14. a b Jean Paul Cauvin (13 de julho de 2010). «Haute couture, la promesse de la relève». prestigium.com 
  15. «Début des défilés de haute couture: plusieurs désistements, quelques nouveaux». leparisien.fr. Le Parisien. 3 de julho de 2010 
  16. « On aura tout vu : Fatale attraction » Luxe Magazine.com, outubro de 2006
  17. Corinne Jeammet (25 de janeiro de 2012). «"On Aura Tout Vu" enflamme la couture: direction les backstages». francetv.fr. Consultado em 23 julho 2012 
  18. «2012 Fall Paris Couture : On Aura Tout Vu collection». nymag.com. The Cut. New York Magazine. 2012 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]