Alto Tâmega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alto Tâmega
  Sub-região  
Horizonte de Alto Tâmega
Localização
Localização do Alto Tâmega
Localização do Alto Tâmega
País Portugal
Região Norte
História
Constituição 15 de outubro de 2008
Administração
Sede Avenida Aliados, 9

5400-038 Chaves

Vice-Presidente João Avelino Noronha Rodrigues de Carvalho
Presidente Amílcar Rodrigues Alves Castro de Almeida
Características geográficas
Área total 2 922 km²
População total (2021) 84 330 hab.
Densidade 28 hab./km²
Fuso horário GMT
Sítio https://cimat.pt

O Alto Tâmega é uma sub-região portuguesa situada no norte do país, pertencendo à região do Norte. Tem uma extensão total de 2.922 km2[1], 84.330 habitantes[2] em 2021 e uma densidade populacional de 28 habitantes por km2.

Está composta por seis municípios e 118 freguesias[3], sendo a cidade de Chaves a cidade administrativa e o principal núcleo urbano da sub-região. Com 17.207 habitantes na sua área urbana e 37.592 habitantes em todo o município, é a maior cidade e o maior município do Alto Tâmega, sendo limitada a norte com o a região espanhola da Galiza, a leste com as Terras de Trás-os-Montes, a sul com o Douro, a sudoeste com o Ave e a oeste com o Cávado.

Divisões[editar | editar código-fonte]

A sub-região é composta por seis municípios, 118 freguesias e duas cidades:

Municípios[editar | editar código-fonte]

O Alto Tâmega divida-se nos seguintes seis municípios:

Freguesias[editar | editar código-fonte]

O Alto Tâmega divida-se nas seguintes 118 freguesias:

Cidades[editar | editar código-fonte]

O Alto Tâmega compreende as seguintes duas cidades:

Demografia[editar | editar código-fonte]

Habitantes[editar | editar código-fonte]

Nos censos de 2021, o Alto Tâmega registou 84.330 habitantes[4] e uma densidade populacional de 28 habitantes por km2, sendo assim a segunda sub-região menos populosa, estando somente à frente da Beira Baixa, com 80.775 habitantes, e a 19° mais densa populada de Portugal. Dentro da Região do Norte, a qual pertence, é a sub-região menos populosa e a segunda menos densa, somente à frente das Terras de Trás-os-Montes, com uma densidade de 19 habitantes por km2.

Municípios[editar | editar código-fonte]

O Alto Tâmega compreende seis municípios, sendo os maiores municípios, em termos populacionais, Chaves com mais de 35 mil habitantes, Valpaços com perto de 15 mil habitantes e Vila Pouca de Aguiar com perto de 12 mil habitantes.

Na densidade populacional, Chaves com 63 habitantes por km2, e o município mais denso de todo o Alto Tâmega, a seguir de Valpaços, Vila Pouca de Aguiar e Ribeira de Pena com todos 27 habitantes por km2, Boticas com 15 habitantes por km2 e Montalegre com 11 habitantes por km2.

Lista dos seis municípios do Alto Tâmega
Município Habitantes

(2021)

Área

(em km2)

Densidade

populacional

Chaves 37.623 591,23 63
Valpaços 14.714 548,74 27
Vila Pouca de Aguiar 11.825 437,07 27
Montalegre 9.279 805,46 11
Ribeira de Pena 5.887 217,46 27
Boticas 5.002 321,96 15
Alto Tâmega 84.330 2.922 28

Cidades[editar | editar código-fonte]

O Alto Tâmega compreende duas cidades, sendo Chaves com 17.207 habitantes e Valpaços com 4.661 habitantes.

Na densidade populacional, Chaves tem 521 habitantes por km2 e Valpaços 119 habitantes por km2.

Dos 84.330 habitantes, que o Alto Tâmega dispõe, cerca de 26% moram nas duas cidades, tendo 21.868 habitantes morando nas duas cidades da sub-região.

Cidade Habitantes

(2021)

Área

(em km2)

Densidade

populacional

Chaves 17.207 33 521
Valpaços 4.661 39.15 119
TOTAL Cidades 21.868 72,15 303

Jovens[editar | editar código-fonte]

A percentagem residentes de jovens no Alto Tâmega situa-se nos 9,2%, abaixo da média da região Norte com 12,5% e abaixo da média nacional de 13,5%.[5]

Idosos[editar | editar código-fonte]

Os Censos de 2021 mostram, que 30,7% dos residentes do Alto Tâmega são idosos, acima da média regional do Norte com 21,2% e acima da média nacional com 22,3%.

Estrangeiros[editar | editar código-fonte]

1,5% da população residente no Alto Tâmega são estrangeiros, abaixo da média regional do Norte com 2,5% e muito abaixo da média nacional com 6,4%.[6]

Economia[editar | editar código-fonte]

Principais sectores empregadores[editar | editar código-fonte]

Os sectores com mais trabalhadores é o comércio, com 17,6% de todos os trabalhadores empregados no Alto Tâmega, seguido pela construção com 11,7%, da industria transformadora com 10,6% e alojamento e restauração com 7,5%.[5]

Desemprego[editar | editar código-fonte]

Dado aos dados dos Censos 2021, a taxa de desemprego situava-se no ano de 2020 nos 6,0%, 0,2% abaixo da média regional do Norte, que situava se nos 6,2% e 0,2% acima da média nacional, que se situava nos 5,8%.[5]

Poder de compra[editar | editar código-fonte]

O poder de compra do Alto Tâmega situou-se nos 70,4, abaixo da média regional do Norte com 93, com Portugal a 100. Só o município de Chaves ultrapassou a média do poder de compra do Alto Tâmega com 79,1.[5]

Salários[editar | editar código-fonte]

O ganho médio mensal no Alto Tâmega em 2019 foi de 954,20€, abaixo da média de 1.100,40€ registado na região Norte e abaixo da média nacional de 1.206,30€.[5]

Infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Autoestradas[editar | editar código-fonte]

O Alto Tâmega está servida por duas autoestradas, que ligam a sub-região de norte a sul e de oeste a leste, com uma extensão total de 95 quilómetros dentro da sub-região:

A7[editar | editar código-fonte]

A autoestrada A7, ou Autoestrada do Gerês, liga a Póvoa de Varzim com Vila Pouca de Aguiar, passando pelas cidades de Vila Nova de Famalicão, Guimarães e Fafe. Também existem ligações com outras autoestradas ao longo do seu percurso, como com a A28, A3 e com a A11, que seguem até ao Porto, Braga e Penafiel.

Dentro do Alto Tâmega, a autoestrada liga os municípios de Ribeira de Pena com Vila Pouca de Aguair, através de uma extensão de 23 km, passando pelo Parque Natual do Alvão, ligando assim o oeste com o centro da sub-região, chegando até ao nó com a A24, que segue em direção a norte a Chaves e em direção a sul a Vila Real.

A24[editar | editar código-fonte]

A autoestrada A24, ou Autoestrada do Interior Norte, liga Vila Verde da Raia, com a fronteira para a Espanha, com Viseu, passando pelas cidades de Chaves e Vila Real. Também existem ligações com outras autoestradas ao longo do seu percurso, como com a A7 e com a A4, que seguem até ao Porto e Bragança.

Dentro do Alto Tâmega, a autoestrada liga os municípios de Chaves com Vila Pouca de Aguair, através de uma extensão de 72 km, passando pelo Parque Natual do Alvão, ligando assim o norte com o sul da sub-região, chegando até ao nó com a A7, que segue em direção a oeste a Ribeira de Pena e à Póvoa de Varzim.

Transporte Público[editar | editar código-fonte]

A Autoridade de Transportes do Alto Tâmega, através da Lei nº 52/2015 de 9 de junho, é a entidade pública responsável pela atribuições e competências em matéria de definição dos objetivos estratégicos para a mobilidade, planeamento, organização, exploração, atribuição, investimento, financiamento e fiscalização do serviço público de transporte de passageiros e contratualização e determinação de obrigações de serviço público e de tarifários, numa determinada zona geográfica de nível local, regional ou nacional.[7]

Existem 27 linhas que ligam todos os seis municípios, mas também municípios vizinhos como Murça e Vila Real.

Existem três operadores de transportes responsáveis pelo transporte de passageiros: Rodonorte, Auto Viação do Tâmega e Rodoviaria D'entre Douro e Minho. As receitas reportadas pelos operadores de transportes atingiram no Alto Tâmega, em 2021, o montante de 803.202 €. Os meses onde os operadores obtiveram mais receita foram os de maio e junho, outubro e novembro.

Estradas Nacionais[editar | editar código-fonte]

Aeródromo[editar | editar código-fonte]

O Alto Tâmega está servido por um aeródromo, situado no sul da cidade de Chaves.[8]

Ferrovia[editar | editar código-fonte]

A Linha do Corgo era uma antiga ligação ferroviária, que ligava Chaves, via Vila Real, à Régua, aonde entrava na linha do Douro. A linha tinha 18 estações e foi encerrada em 1990. O serviço ferroviária mais perto do Alto Tâmega, que ainda se encontra em serviço, é a estação da Régua, servida pela linha do Douro, aonde partem diáriamente oito comboios da CP Regional para o Porto e cinco para o Pocinho.[9]

Hospitais[editar | editar código-fonte]

No Alto Tâmega existem dois hospitais, um hospital público e um hospital privado, ambos situados na cidade administrativa de Chaves. O hospital público de Chaves é gerido pelo Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro. O hospital privado de Chaves é o hospital privado do Alto Tâmega e é um hospital com uma abertura recente em 2019.[10]

Educação[editar | editar código-fonte]

Existem 47 escolas pré-escolares, 30 escolas do primeiro ciclo, 13 escolas do segundo e terceiro ciclo e 9 escolas secundárias.[11] Em Chaves existe a Escola Superior de Enfermagem e até 2015 encontrava-se um Polo Universitário da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, que foi encerrado em 2015.[12] Irá ser construída uma Escola Superior do Turismo e Bem-estar do Instituto Politécnico de Bragança.[13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Alto Tâmega

Referências

  1. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 Arquivado em 9 de dezembro de 2013, no Wayback Machine. (ficheiro Excel zipado)
  2. INE (2021). «Censos 2021» 
  3. Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I.
  4. INE (2021). «População do Alto Tâmega» 
  5. a b c d e «Conheça o seu Município». www.pordata.pt. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  6. «Conheça o seu Município». www.pordata.pt. Consultado em 5 de dezembro de 2021 
  7. «Autoridade de Transportes – CIM Alto Tâmega». Consultado em 18 de julho de 2022 
  8. «Flugplatz Chaves». Wikipedia (em alemão). 25 de janeiro de 2019. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  9. «Linha do Corgo». Wikipédia, a enciclopédia livre. 30 de janeiro de 2021. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  10. «SNS: hospitais gerais e especializados». www.pordata.pt. Consultado em 5 de dezembro de 2021 
  11. «Estabelecimentos de ensino superior: total e por tipo de ensino». www.pordata.pt. Consultado em 5 de dezembro de 2021 
  12. Renascença. «Renascença - A par com o mundo.». Rádio Renascença. Consultado em 5 de dezembro de 2021 
  13. «Instituto Politécnico de Bragança vai ter nova escola superior em Chaves». TVI24. Consultado em 5 de dezembro de 2021 


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.