Always on Display

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Always-On Display, ou AOD, é um recurso Super AMOLED que está disponível em certos smartphones da Samsung.[1] Foi introduzido com o Samsung Galaxy S7 em 2016.

Esta tecnologia foi introduzida pela primeira vez pela Nokia em 2009 no Nokia N86, e mais amplamente adotada com a sua próxima geração de aparelhos com Symbian em 2010 (o Nokia N8, C7, C6-01 e E7). Tornou-se um recurso padrão na maioria dos Nokia Lumia com Windows Phone em 2013, emparelhado com o aplicativo Nokia Glance Screen.[2] O recurso tornou-se mais amplamente disponível em aparelhos Android, incluindo Motorola (Moto X, Moto Z), LG (G5, G6, V30), Samsung (Galaxy S7, S8, S9) e o Google Pixel 2.

Um aparelho com AOD habilitado mantém uma parte limitada da tela durante o modo de espera. O AOD mostra a hora, a data, e o status da bateria por padrão, mas pode ser configurado para mostrar também os vários tipos de notificações e protetores de tela.

O recurso Always On Display consome mais energia. Embora o Samsung Galaxy S7 e S7 Edge sejam construídos com telas AMOLED que desligam píxeis pretos, cores, sensores e processadores, todos consomem energia enquanto AOD está em uso, o que leva a um consumo adicional de cerca de 3 por cento.[3][4]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Samsung explains the Galaxy S7's Always On Display (AOD)» (em inglês). Android Authority. 28 de março de 2016. Consultado em 30 de junho de 2017 
  2. «Symbian's 'little feature that could' still to be equalled, even on Windows Phone». All About Symbian (em inglês). Consultado em 17 de março de 2018 
  3. «How the Always On Display of the Galaxy S7 and S7 edge Keeps You on Track» (em inglês). Samsung Newsroom. 28 de março de 2016. Consultado em 13 de setembro de 2017 
  4. «Tested: The Galaxy S7's always-on display consumes very little battery». TechSpot (em inglês). Consultado em 9 de fevereiro de 2018