Alwin Max Pappenheimer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alwin Max Pappenheimer
Nascimento 25 de novembro de 1908
Morte 21 de março de 1995 (86 anos)
Cambridge
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade Harvard
Ocupação bioquímico, imunologista
Prêmios Bolsa Guggenheim, Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter
Empregador Universidade Harvard, Universidade de Nova Iorque

Alwin Max Pappenheimer Junior (Cedarhurst, 25 de novembro de 1908Cambridge, Massachusetts, 21 de março de 1995]) foi um químico, imunologista e bacteriologista estadunidense, conhecido por suas pesquisas sobre toxinas bacteriais, em especial a toxina diftérica.[1][2]

Recebeu em 1941 o Prêmio Pesquisa Eli Lilly and Company-Elanco. Foi membro da Academia de Artes e Ciências dos Estados Unidos e da Academia de Artes e Ciências dos Estados Unidos (1957), e em 1954/1955 residente da American Association of Immunologists. Recebeu em 1990 o Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A. M. Pappenheimer Recollections - the story of a toxic protein 1888-1992, Protein Science, Volume 2, 1993, p. 292–298

Referências


Precedido por
Stuart Aaronson, Russell Doolittle e Thomas Graf
Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter
1990
com Robert John Collier
Sucedido por
Rino Rappuoli e Michio Ui


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.