Amália de Zweibrücken-Birkenfeld

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Amália de Zweibrücken-Birkenfeld
Rainha da Saxónia
Condessa de Zweibrücken-Birkenfeld
Amália pintada por Heinrich Carl Brandt, em 1769, em retrato atualmente localizado em Reiss-Engelhorn-Museu.
Rainha da Saxónia
Reinado 20 de junho de 1806
a 5 de maio de 1827
Antecessor(a) Maria Antónia da Baviera
Sucessor(a) Maria Teresa da Áustria
 
Cônjuge Frederico Augusto I da Saxônia
Descendência Nado morto
Nado morto
Maria Augusta da Saxónia
Nado morto
Casa Wettin
Palatinado-Birkenfeld
Nome completo
Maria Amália Augusta
Nascimento 10 de maio de 1752
  Mannheim, Alemanha
Morte 15 de novembro de 1828 (76 anos)
  Dresden, Saxônia, Alemanha
Enterro Jazigo da família em Hofkirche
Pai Frederico Miguel, Conde Palatino de Zweibrücken
Mãe Maria Francisca de Sulzbach
Religião Católica

Maria Amália Augusta de Zweibrücken-Birkenfeld-Bischweiler (em alemão: Maria Amalie Auguste; Mannheim, 10 de maio de 1752 - Dresden, 15 de novembro de 1828) foi a última princesa-eleitora e primeira rainha da Saxónia e duquesa de Varsóvia.

Família[editar | editar código-fonte]

Amália

Amália nasceu em Mannheim, filha de Frederico Miguel, Conde Palatino de Zweibrücken e da sua esposa, a condessa Maria Francisca de Sulzbach. Era irmã do conde Maximiliano José que se tornaria mais tarde rei da Baviera.

Era a mulher que deteve a posição mais alta da corte da Saxónia entre 1780 e a sua morte em 1828. A sua cunhada era a princesa Maria Carolina de Saboia, esposa do príncipe António da Saxónia.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

A 29 de janeiro de 1769, Amália casou-se com o príncipe-eleitor da Saxónia, Frederico Augusto III. O casal seria proclamado rei e rainha da Saxónia em 1806. No ano seguinte, Napoleão Bonaparte deu-lhes o título de duque e duquesa de Varsóvia, um principado criado recentemente na Polónia.

Amália teve quatro filhos com o marido, três dos quais nasceram mortos. Apenas uma filha, a princesa Maria Augusta, chegou à idade adulta, mas nunca se casou.

  1. Natimorto (nasceu e morreu em 1771)
  2. Natimorto (nasceu e morreu em 1775)
  3. Maria Augusta da Saxónia (21 de Junho de 1782 - 14 de Março de 1863), nunca de casou nem deixou descendtes.
  4. Natimorto (nasceu e morreu em 1797)

Amália morreu a 15 de Novembro de 1828, aos 76 anos de idade, e foi enterrada na Hofkirche em Dresden.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Amália de Zweibrücken-Birkenfeld em três gerações[1]
Amália de Zweibrücken-Birkenfeld Pai:
Frederico Miguel, Conde Palatino de Zweibrücken
Avô paterno:
Cristiano III, Conde Palatino de Zweibrücken
Bisavô paterno:
Cristiano II, Conde Palatino de Zweibrücken
Bisavó paterna:
Catarina Ágata de Rappoltstein
Avó paterna:
Carolina de Nassau-Saarbrücken
Bisavô paterno:
Luís Crato, Conde de Nassau-Saarbrücken
Bisavó paterna:
Filipina Henriqueta de Hohenlohe-Langenburg
Mãe:
Maria Francisca de Sulzbach
Avô materno:
José Carlos, Conde Palatino de Sulzbach
Bisavô materno:
Teodoro Eustácio, Conde Palatino de Sulzbach
Bisavó materna:
Maria Leonor de Hesse-Rotemburgo
Avó materna:
Isabel Augusta Sofia de Neuburgo
Bisavô materno:
Carlos II Augusto, Conde Palatino
Bisavó materna:
Luísa Carolina Radziwiłł

Referências

  1. The Peerage, consultado a 4 de Junho de 2014
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Amália de Zweibrücken-Birkenfeld