Amélia Augusta de Azevedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Amélia Augusta de Azevedo
Nascimento 1840
Funchal
Morte 1913 (73 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação música, compositora

Amélia Augusta de Azevedo (18401913) foi uma compositora madeirense que se destacou não só a nível nacional, mas também em França onde estudou e viu a sua faceta de compositora ser premiada.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Capa de Alma minha!, melodia para piano e canto (1880-1881)

Nascida no Funchal em 1840, era filha de António Pedro de Azevedo, e a sua presença no meio musical insular é detetável entre 1860 e 1866. A 4 de julho de 1873, Amélia estava em Lisboa, a prestar provas de Teoria Musical e Solfejo de 2º e 3º  anos no Conservatório Nacional. Aprovada na primeira disciplina, faltou ao segundo exame sem que se saiba a razão.

Em data que não se pode precisar, Amélia de Azevedo rumou a França, onde se pensa que pode ter prosseguido estudos no Conservatoire Nationale de Musique et Déclamation, em Paris, estando, de acordo com Fernando Augusto da Silva, e em data posterior a 1885, a dar concertos em Lião. O mesmo autor considera-a, ainda, uma exímia “tocadora de machete e braga”. O seu virtuosismo vem igualmente atestado por um articulista do Diário Popular que, em 1898, referia que a Imperatriz Sissi teria ficado agradavelmente surpreendida pela “execução em machete e cavaquinho madeirense” de músicas tocadas por Amélia de Azevedo.[1]

Além da reputação como instrumentista, Amélia de Azevedo seria, ainda, reconhecida como compositora, sendo de sua autoria “Recordações de Cintra”, “Alma Minha”, “Le Regret” e “Paris Russophile”. As duas primeiras composições foram publicadas em Lisboa e encontram-se na Biblioteca Nacional, enquanto as duas últimas foram editadas em Paris, em 1884 e 1891, respetivamente, e pertencem ao espólio da Bibliothèque Nationale de France. A assinatura que consta quer de “Le regret”, valsa para piano,  quer de “Paris Russophile”, galope para piano, é a de Amélie A. d’Azevedo, mas a certeza da presença da compositora em França naqueles anos autoriza a assunção de que se trata da autora madeirense, ideia que ainda se reforça pela referência a alguém com o mesmo nome na obra Le Conservatoire national de musique et de déclamation. Documents historiques et administratifs (1900), de Constant Pierre.[2]

Amélia Azevedo levou ao Concurso Internacional de Música, no Trocadéro, no âmbito da Exposição Universal de Paris, em 1889, o seu  “Paris Russophile”, e nesse certame foi distinguida com um segundo lugar e menção honrosa.

Obras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Paulo Esteireiro, SEMILHA OU BATATA E BRAGUINHA OU CAVAQUINHO». daalmaedequantotiver.blogspot.pt. Consultado em 10 de março de 2018 
  2. Pierre, Constant (1855-1918) Auteur du texte (1900). Le Conservatoire national de musique et de déclamation: documents historiques et administratifs / recueillis ou reconstitués par Constant Pierre... Paris: Impr. nationale 
  3. de, Macedo, Laureano Secundino Ascensão (2013). «Da Voz à Pluma: Escritoras e património documental de autoria feminina de Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde: guia biobibliográfico». Ed. de autor. ISBN 9789899846548. doi:10.13140/RG.2.1.4595.1607. Consultado em 14 de março de 2018. Arquivado do original em 15 de março de 2018 
  4. Woolley, Andrew; Kitchen, John; Kitchen, Visiting Assistant Professor Department of Classics and History John (23 de maio de 2016). Interpreting Historical Keyboard Music: Sources, Contexts and Performance (em inglês). [S.l.]: Routledge. ISBN 9781317113560 
  5. Woolley, Andrew; Kitchen, John; Kitchen, Visiting Assistant Professor Department of Classics and History John (23 de maio de 2016). Interpreting Historical Keyboard Music: Sources, Contexts and Performance (em inglês). [S.l.]: Routledge. ISBN 9781317113560 
  6. Harper, Nancy Lee (10 de janeiro de 2013). Portuguese Piano Music: An Introduction and Annotated Bibliography (em inglês). [S.l.]: Scarecrow Press. ISBN 9780810883000 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Esteireiro, Paulo (coord.), 50 Histórias de Músicos na Madeira, ed. Funchal 500 Anos, Funchal, 2008.
  • Harper, Nancy Lee, Portuguese Piano Music. An Introduction and Annoted Bibliography, The Scarecrow Press. Inc., Lanham, Toronto, Plymouth, 2013.
  • Macedo, L. S. A., Da Voz à Pluma: Escritoras e património documental de autoria feminina de Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde: guia biobibliográfico, [ed. de autor], Ribeira Brava, 2013, acessível via URL http://hdl.handle.net/10316/44055
  • Silva, Fernando Augusto, e Meneses, Carlos Azevedo de, “Música” in Elucidário Madeirense, vol. II, ed. Secretaria Regional de Turismo e Cultura, Funchal, 1984.