Amaryllis paradisicola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaAmaryllis paradisicola
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: Monocots
Subreino: Tracheobionta
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Subclasse: Liliidae
Ordem: Asparagales
Família: Amaryllidaceae
Tribo: Amaryllideae
Género: Amaryllis
Espécie: A. paradisicola
Nome binomial
Amaryllis paradisicola
Snijman

Amaryllis paradisicola Snijman, 1998 é uma espécie de geófito bolboso perene nativo da África do Sul. A espécie foi descrita por Deirdre A. Snijman, em 1998, num artigo publicado no periódico Bothalia.[1] Com a espécie Amaryllis belladonna, também nativa da África do Sul, integra o género Amaryllis, até aí considerado monotípico.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Amaryllis paradisicola floresce em Abril, produzindo uma inflorescência constituída por 10–21 flores com odor a Narcissus, arranjadas em anel.[1] As flores jovens exibem coloração rosa-avermelhado, escurecendo com o tempo.[3] Apresenta folhas mais largas que A. belladonna, estames mais longos e um estigma trífido mais profundamente dividido.[1]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Apenas se conhece uma única população silvestre de Amaryllis paradisicola, composta por menos de 1000 espécimes, instalada em falésias ombrosas de quartzito no interior do Parque Nacional de Richtersveld (Richtersveld National Park), próximo da cidade de Vioolsdrif, Northern Cape.[4] A região é muito mais seca e fresca do que o território de distribuição natural de A. belladonna no Cabo Ocidental.[3] Apesar de ocorrer numa área protegida, A. paradisicola é considerada uma espécie vulnerável e está incluída na Lista Vermelha das Plantas da África do Sul (Red List of South African Plants) devido ao potencial efeito dos danos infligidos por babuínos.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c D. A. Snijman & G. Williamson (1998). «A new species of Amaryllis from the Richtersveld, South Africa». Bothalia. 28: 192–196 
  2. Helga Urban & Marion Nickig (2009). «Amaryllis belladonna». Schön, aber gefährlich [Beautiful but dangerous] (em German). [S.l.]: Books on Demand. pp. 54–55. ISBN 9783837039160 
  3. a b Jim Lykos (13 de outubro de 2006). «Amaryllis paradisicola». Pacific Bulb Society. Consultado em 26 de setembro de 2012 
  4. a b D. A. Snijman, J. E. Victor & D. Raimondo (2007). «Amaryllis paradisicola Snijman». National Assessment: Red List of South African Plants version 2012.1. Consultado em 26 de setembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Amaryllis paradisicola