Amástris (esposa de Xerxes I)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Amestris, veja Amástris.

Amestris ou Amástris foi a esposa de Xerxes I e a mãe do seu sucessor, Artaxerxes I.

Amestris, filha de Onofas, casou-se com Xerxes I, filho de Dario I, e teve vários filhos; o primeiro, Dario, seguido, dois anos depois, por Histaspes e Artaxerxes I, e duas filhas, uma chamada Rodógine e outra Amitis, o mesmo nome da sua avó.[1][Nota 1]

O Egito se revoltou sob a liderança do líbio Inaro, que derrotou e matou Aquemênides, irmão de Artaxerxes [2][Nota 2] e filho de Amestris,[3] mas foi derrotado por Megabizo, filho de Zópiro, [4] que fez um acordo com Inaro e os 6.000 gregos, prometendo que eles voltariam a salvo.[5] Megabizo era casado com Amitis,[6] filha de Xerxes e Amestris.[1] Megabizo levou Inaro e os gregos para Artaxerxes I, que, apesar de irritado pela morte do seu irmão, consentiu em deixá-los com vida.[5] A rainha-mãe Amestris, porém, incorformada por Inaro e os gregos escaparem, pediu ao rei, e a Megabizo, que os entregassem, mas ambos recusaram; após cinco anos, porém, de tanto importunar o rei, este acabou cedendo, e Inaro foi executado por empalamento com três estacas, e cinquenta gregos decapitados.[3]

Após Megabizo ter sido perdoado por sua revolta contra Atraxerxes,[7] Megabizo matou, em uma caçada, um leão que iria atacar o rei, que ficou irritado porque Megabizo havia matado o leão antes dele, e o condenou a ser decapitado, mas, por intercessão de Amestris e Amitis, ele foi banido para a Armênia.[8] Após cinco anos, Megabizo retornou, e por intercessão de Amestris e Amitis, foi perdoado pelo rei, e viveu até os setenta e seis anos.[8]

Zópiro, filho de Megabizo e Amitis, se revoltou contra o rei após a morte de seu pai e sua mãe; ele foi até Atenas, foi bem recebido por causa de sua mãe, e depois atacou Cauno, mas morreu durante o cerco da cidade atingido por uma pedra.[9] Amestris, avó de Zópiro, mandou crucificar Alcides, o habitante de Cauno que havia jogado a pedra.[9]

Amestris morreu logo depois, de velhice, e depois morreu Artaxerxes I.[10]

Notas e referências

Notas

  1. A epítome de Fócio do texto de Ctésias não deixa claro se Amitis era a avó materna ou a avó paterna de Amitis.
  2. De acordo com outra versão, Aquemênides era irmão de Xerxes I e não de Artaxerxes I.

Referências

  1. a b Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 24 [em linha]
  2. Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 36
  3. a b Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 39
  4. Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 37
  5. a b Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 38
  6. Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 26 [em linha]
  7. Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 42
  8. a b Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 43
  9. a b Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 45
  10. Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 46