Amor Maldito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Amor Maldito
 Brasil
1984 •  cor •  76 min 
Direção Adélia Sampaio
Produção Francisco Damásio
Adélia Sampaio
João Elias
Roteiro Adélia Sampaio
José Louzeiro
Elenco Monique Lafond
Wilma Dias
Emiliano Queiroz
Neuza Amaral
Género drama
Música Antonio Perna Fróes
Edição Eduardo Leone
Distribuição Brasil A . F. Sampaio Produções Artísticas
Gaivota Filmes
Lançamento Brasil 13 de agosto de 1984[1]
Idioma português

Amor Maldito é um filme brasileiro de 1984, dirigido por Adélia Sampaio. É o primeiro longa-metragem dirigido por uma mulher negra na história do cinema brasileiro.[2]

Por causa do seu tema polêmico, foi rejeitado pela Embrafilme e pelo circuito exibidor. Entrou em cartaz em apenas oito cinemas de São Paulo, e ainda assim foi preciso que a cineasta aceitasse lançá-lo como uma pornochanchada.[3]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Baseado numa história real, o filme mostra a relação amorosa entre a executiva Fernanda (Monique Lafond) e a ex-miss Sueli (Wilma Dias). Reprimida pela sua família evangélica e conservadora, Sueli comete suicídio. Fernanda é acusada de responsável pela morte da companheira e julgada por um tribunal preconceituoso.[4]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Amor Maldito». Cinemateca Brasileira. Consultado em 8 de novembro de 2019 
  2. Adélia Sampaio, cineasta negra pioneira, debate “Amor Maldito” na UnB. Metrópoles, 10 de abril de 2017
  3. A saga de uma mulher negra com o cinema. Revista Trip, 7 de julho de 2017
  4. Amor Maldito. Cachoeira Doc
  5. Amor Maldito. Cinemateca Brasileira

Ligações externas[editar | editar código-fonte]