Amorim Girão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Aristides de Amorim Girão (Fataunços, Vouzela, 1895 - 1960) foi um geógrafo português.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formou-se na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Professor dessa mesma Faculdade, onde foi, por duas vezes, Director, fez o doutoramento em Ciências Geográficas em 1922.

Considerado uma autoridade científica no âmbito da Geografia de Portugal, colaborou em várias revistas eruditas, pertenceu a diversas agremiações científicas e participou em muitos congressos nacionais e internacionais. Deixou uma vasta obra, quer de material cartográfico, quer de monografias, da qual se destacam: Bacia do Vouga: estudo geográfico (dissertação de doutoramento); Lições de Geografia Humana; Geografia de Portugal e Atlas de Portugal.

Foi, essencialmente, com base nos estudos de Amorim Girão sobre a divisão regional de Portugal que foi traçada a divisão administrativa do continente em províncias, levada a cabo em 1936.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Geografia física de Portugal (1915);
  • Antiguidades pré - históricas de Lafões : contribuição para o estudo da arqueologia de Portugal (1921);
  • Bacia do Vouga (1922);
  • Viseu : estudo de uma aglomeração urbana (1925);
  • O ensino da geografia nos liceus e nas universidades (1928);
  • Esboço duma carta regional de Portugal : com a indicação das bases para a classificação das sub-regiões portuguesas (1930);
  • Divisão regional, divisão agricola e divisão administrativa (1932);
  • Compêndios de geografia para o ensino primário (notas e críticas) (1934);
  • Condições geográficas e históricas de autonomia política de Portugal (1935);
  • Lições de geografia humana (1936);
  • Formulário anotado do Registo Predial (1937);
  • Desenvolvimento dos estudos geográficos em Portugal (1870-1940) (1940);


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.