Amy Lowell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Amy Lowell
Nascimento 9 de fevereiro de 1874
Brookline, Estados Unidos da América
Morte 12 de maio de 1925 (51 anos)
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Ocupação Poetisa
Prémios Prémio Pulitzer de Poesia (1926)
Túmulo no cemitério Mount Auburn em Cambridge.

Amy Lowell (Brookline, Massachusetts, 9 de fevereiro de 187412 de maio de 1925) foi uma poetisa dos Estados Unidos condecorada postumamente com o Prémio Pulitzer de Poesia em 1926.[1]

Lowell, irmã do astrónomo Percival Lowell e do presidente da Universidade Harvard Abbott Lawrence Lowell,[2] foi participante do Movimento Imagista de Ezra Pound e comumente considerada epígono deste, por pensar somente na imagem de forma estacionária, tendo, porém, tido seus poemas publicados na primeira antologia imagista e assumido uma certa liderança na difusão internacional deste movimento após 1915, quando foi viver em Londres.

Em função de sua atuação difusora no exterior, foi homenageada com a criação do prêmio anual de poesia Amy Lowell Poetry Travelling Scholarship, que tem a finalidade de divulgar a poesia dos EUA em outros países.

Obra (seleção)[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

Antologia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «1926 Winners». Prémio Pulitzer. Pulitzer.org. Consultado em 16 de setembro de 2010. 
  2. «Chosön, a Terra das Manhãs Calmas; um Esboço da Coreia». World Digital Library. Consultado em 30 April 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]