Análise qualitativa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde fevereiro de 2010).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A análise qualitativa, em química, é a parte da Química Analítica que se preocupa com a identificação dos constituintes de uma amostra que pode ser natureza mineral, vegetal ou animal.

Procedimento para verificação[editar | editar código-fonte]

De modo geral, o procedimento para a identificação de uma espécie química consiste em provocar, na mesma, uma variação em suas propriedades, que possa ser facilmente observada e que corresponda com a constituição da dita substância. O agente de tal reacção chama-se reagente, porque, geralmente, reage quimicamente com o produto que se deseja reconhecer. Embora, em sentido geral, o reagente possa ser um agente físico, como o calor, a luz e a electricidade, comumente entende-se por reagente um produto químico que, no estado sólido (ensaio por via seca), ou mais frequentemente, em dissoluções adequadas (ensaios por via úmida), é empregado para reagir quimicamente com substância em análise. É de suma importância um certo conhecimento matemático básico para melhor entendimento deste assunto.

Técnicas de identificação[editar | editar código-fonte]

As separações analíticas visando a identificação de ions comuns menos frequentes é levada a efeito utilizando-se técnicas que se baseiam nos mesmos princípios químicos gerais, mas que diferem entre si quando à quantidade de reagentes e aparelhagem empregada.

As principais técnicas ou escalas de trabalho usadas na análise qualitativa são a macro, a semimicro e a micro análise.

A macro-análise emprega-se, em geral, aparelhagem comum de laboratório e amostras na ordem de 0,5 a 1 g de sólido ou 50 a 100 mL de solução. Na micro-análise, muitas vezes, uma gota ou diminuta porção de sólido é suficiente para a realização. O fato de empregar microscópio a torna mais precisa que a macro-análise, mas também delicada e de difícil utilização. Na semimicro análise, as amostras são de ordem de 1 mL quando em solução ou de 10 a 100 mg no estado sólido.

Evidentemente, não se pode traçar uma linha divisória definitiva entre cada uma das técnicas, porém, em geral, a semimicro se aproxima da micro-análise quanto à manipulação, distinguindo-se da mesma por utilizar soluções de concentração mais elevada e não utilizar microscópico.

O principio geral dos esquemas de análise qualitativa consiste em:

  1. Separar os íons em grupos formados por elementos que tenham propriedades em comum
  2. Subdividir cada grupo em subgrupos com a finalidade de facilitar a separação e a identificação de cada íon;
  3. Separar e identificar cada íon na amostra usando-se reagentes gerais e específicos.

Em geral, os iões são reunidos em grupos analíticos, em função da sua classificação periódica dos elementos, e suas separações baseiam-se nos diferentes graus de solubilidade de seus sais e hidróxidos.

Como a maioria dos esquemas de análise qualitativa é levada a efeito por via úmida, convém destacar a necessidade de se dissolver, adequadamente e com segurança, a amostra quando a mesma se encontre em estado sólido. A observação cuidadosa das várias etapas do processo de dissolução com água, ácidos, bases ou desagregantes em altas temperaturas pode contribuir para orientar o procedimento a ser adoptado na análise. Além disso, a química analítica qualitativa, é um mol de assuntos a serem tratados com delicadeza, uma vez que as análises realizadas em prol da melhoria de seu ensino, baseia-se em uma consistente e temeroza abordagem do ponto de vista química que diz respeito às formas encontradas para melhoria das análises de soluções diversas.

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.