Aníbal de Morais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aníbal de Morais
Nascimento 27 de Outubro de 1856 (161 anos)
Vila Flor
Morte 19 de Dezembro de 1934 (78 anos)
Porto
Ocupação Jornalista
Nacionalidade Portugal Portugal
Trabalhos notáveis Jornal de Notícias

Aníbal de Morais (Vila Flor, 27 de Outubro de 1856 — Porto, 19 de Dezembro de 1934) foi um jornalista português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Vila Flor.[1] Aos 8 anos de idade, viajou até ao Porto na companhia do seu irmão e padrinho, o deputado Eduardo do Costa Morais.[1] Fez os ensinos preparatórios no Liceu do Porto, tendo-se depois empregado numa agência bancária.[1]

Posteriormente entrou no Jornal da Manhã.[1]

Em 1888 fundou o Jornal de Noticias, junto com o abade Manuel Vaz de Miranda e o conselheiro José Diogo Arroyo.[1] Como director daquele periódico, conseguiu que se tornasse o mais vendido na cidade do Porto.[1] Ocupou aquela posição até ao seu falecimento, tendo sido substituído por Guilherme Pacheco.[2]

Também foi uma figura de grande relevo na sociedade portuense, tendo sido responsável pela organização de várias festas.[1] Fazia parte de um grupo célebre de elites portuenses que se costumava reunir em frente do Lino, um estabelecimento de venda de armas junto à Praça da Liberdade.[1]

Faleceu em 1934, aos 77 anos, no Grande Hotel do Porto, devido a uma congestão cerebral.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i «Os nossos mortos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1129). 1 de Janeiro de 1935. p. 25. Consultado em 14 de Fevereiro de 2018. 
  2. «Imprensa» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 54 (1311). 1 de Agosto de 1942. p. 369. Consultado em 14 de Fevereiro de 2018. 


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.