Ana, a Profetisa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a mãe da Virgem Maria, veja Santa Ana. Para a matriarca do Antigo Testamento, veja Ana (mãe de Samuel).
Ana, a Profetisa, aparece à direita nesta imagem junto com Simeão numa cena da Apresentação de Jesus no Templo.
Detalhe de um altar na Catedral de Burgos.

Ana (em hebraico: חַנָּה; em grego antigo: Ἄννα), conhecida como Ana, a Profetisa, é uma mulher mencionada no Evangelho de Lucas. Segundo o relato, ela era uma judia idosa que profetizou sobre Jesus no Templo de Jerusalém citada em Lucas 2:26-38 durante a apresentação de Jesus no Templo.

Relato bíblico[editar | editar código-fonte]

A passagem que menciona Ana é a seguinte:

«Havia também uma profetisa, de nome Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser (era ela de idade avançada, tendo vivido com seu marido sete anos desde a sua virgindade e viúva de oitenta e quatro anos), que não deixava o Templo, mas adorava noite e dia em jejuns e orações. Esta, chegando na mesma hora, deu graças a Deus e falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.» (Lucas 2:36-38)

Lucas descreve Ana como tendo "idade avançada". Muitas traduções e comentários (inclusive a Tradução Brasileira da Bíblia, utilizada aqui) citam explicitamente que ela tinha oitenta e quatro anos de idade[1][2].

O texto em grego é ambíguo e pode significar que ela tinha oitenta e quatro anos ou que foi uma viúva por este período[3][4]. Alguns acadêmicos consideram que esta versão é a mais provável[5], o que implicaria que ela teria se casado com não mais de quatorze anos, o que indicaria que ela tinha 14 + 7 + 84 = 105 anos de idade[6]. O que é certo, porém, é que Lucas queria deixar claro tratar-se de uma mulher muito velha.

Tradições e veneração[editar | editar código-fonte]

A Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa comemoram Ana como uma santa. A Igreja Ortodoxa consideram Ana e Simeão, o Recebedor de Deus, como os últimos profetas do Antigo Testamento e observa suas festas em 3/16 de fevereiro[7]. Entre os católicos de rito bizantino, ambos são comemorados em 3 de fevereiro[8].

Ela está sempre presente nos ícones da "Apresentação de Jesus no Templo", junto com o Menino Jesus, a Virgem Maria, José e Simeão. A tradição ortodoxa conidera que Cristo encontrou seu povo, Israel, na pessoa dos dois profetas, Simeão e Ana[9]. Ana geralmente aparece atrás de Maria, ou erguendo suas mãos a Cristo, mostrando-o como tal, ou segurando um rolo geralmente atribuído aos profetas na iconografia ortodoxa.

Referências

  1. Cyclopædia of Biblical, theological, and ecclesiastical literature Vol 1 p.235. [S.l.]: John McClintock,James Strong. Consultado em 16 de janeiro de 2010 
  2. Easton's Dictionary
  3. Twelve Extraordinary Women: How God Shaped Women of the Bible, and ... – Page 136 John MacArthur – 2008
  4. Green, Joel B., The Gospel of Luke, Eerdmans, 1997, ISBN 0-8028-2315-7, p. 151.
  5. Marshall, I. Howard, The Gospel of Luke: A commentary on the Greek text, Eerdmans, 1978, ISBN 0-8028-3512-0, p. 123.
  6. Elliott, J.K., "Anna's Age (Luke 2:36–37)," Novum Testamentum, Vol. 30, Fasc. 2 (Apr., 1988), pp. 100–102.
  7. «Afterfeast of the Meeting of our Lord in the Temple». Orthodox Church of America. Consultado em 5 de setembro de 2007. Cópia arquivada em 30 September 2007  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  8. February 3 is the feast day of the elder Simeon and the prophetess Anna Byzantine Catholic Archeparchy of Pittsburgh)
  9. «The Meeting of our Lord and Savior Jesus Christ in the Temple». Orthodox Church of America. Consultado em 5 de setembro de 2007. Cópia arquivada em 30 September 2007  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ana, a Profetisa